Atualizações

[COLUNA] A importância de personagens frágeis.

Quando comecei a ler fanfics ainda na época do Orkut, quando eram chamadas de “webnovelas”, eu lembro que a personagem principal feminina da primeira fanfic que eu li era uma mulher muito forte, decidida, muito bem resolvida, sabe? A cada capítulo novo, a cada aparição da personagem e a cada decisão tomada por ela, eu ficava: “Meu Deus! Eu tenho que me inspirar nessa personagem! Eu preciso ser como ela! Porque ela é incrível!”, ela era realmente aquele tipo de mulher que me fazia pensar que mulher, senhores, que mulher! E eu, no auge dos meus quinze(?) anos, implorava pra ser como ela. Pra ter a mesma força, ser tão decidida quanto e ter atitudes tão certeiras como ela.

O problema é que eu, no auge dos meus quinze anos, estava vivendo a minha fase mais vulnerável e quebrada possível e imaginável. Ser forte era apenas um desejo, um sonho muito distante de ser realizado naquela altura do campeonato. E mesmo admirando muito aquela personagem, amando como ela era forte, decidida e muito bem resolvida – exatamente como eu queria ser –, eu não conseguia ser como ela. Eu tentava, mas não conseguia.

Veja bem, quando você está no fundo do poço assim como eu estava, sentindo o planeta Terra e todos os outros em cima das minhas costas, implorando aos céus por alguma saída, a última coisa que você vai conseguir fazer é se tornar uma pessoa forte só porque leu uma personagem sendo forte. Ler uma personagem forte, decidida e muito bem resolvida enquanto eu me sentia um nada, não foi o bastante pra me inspirar. Pelo contrário, só me fez pensar, em tantos momentos, o porquê de eu não conseguir ser como ela.

Porque eu não podia ser tão forte como ela? Sair daquele fundo do poço em que eu estava? Tomar as decisões certas para a minha vida? Largar o f*d*-s* e ser o que eu queria ser? Porque eu não conseguia ser tão independente como ela? Porque eu não conseguia superar aquela pessoa que me fez sofrer? Encontrar uma personagem forte me fez querer ser forte, mas não me fez ser forte. Afinal, não houve identificação. Ela era alguém que eu estava muito longe de ser.

Até que eu encontrei uma personagem principal feminina que começou a história no fundo do poço, por situações diversas. Ela era frágil e quebrada como eu. Nem preciso dizer que a identificação foi imediata né? E assumo: eu suspirei de alivio a me ver realmente em alguma personagem principal feminina.

Um P.S importante aqui: eu não quero, de forma alguma, romantizar a dor e o sofrimento, e sim comentar como, em minha opinião, é importante que aconteça essa identificação entre os leitores e os personagens. Personagem forte é inspirador, realmente, porém quando ele é encontrado por um leitor frágil e quebrado, o personagem forte acaba se tornando um meio de comparação que só piora a dor existente do lado de fora da estória. Por isso, que os personagens frágeis são importantes.

Voltando para a personagem frágil: Foi acolhedor me ver numa personagem de fanfic. E, ironicamente ou não, foi ela quem me inspirou a levantar, sacudir a poeira, me reencontrar e ser forte. Eu me inspirei na personagem frágil e não foi na forte. Porque acompanhar a trajetória de vida da personagem frágil, vê-la se reerguendo a cada queda, errando e acertando, chorando e sorrindo, me fez pensar que se ela podia, eu também podia. Afinal, mesmo que as nossas situações não fossem as mesmas, a nossa dor era parecida. A tal da identificação, lembra?

Escrever sobre a nossa fragilidade quanto mulher, quanto ser humano, não é levantar a bandeira de que mulheres são frágeis o tempo todo ou de que é errado um homem chorar. Todos nós estamos suscetíveis a sofrimento, dor e lágrimas. O fundo do poço não possuí uma lista de “requerimentos” antes de cairmos nele. Ou seja: Todos nós sofremos.

E se fanfics devem servir de inspiração, porque não inspirar um leitor frágil com um personagem frágil? Porque não mostrar para aquele leitor desacreditado nele mesmo que ele é capaz? Porque precisamos mostrar personagens fortes o tempo todo? Porque são os mais valorizados? Porque eles não sentem dor? Porque sempre sabem o que fazer? Eu não quero desmerecer quem escreve personagens fortes, afinal, os fortes também inspiram, mas… Porque não escrever sobre um personagem frágil? Não seria muito mais bonito e inspirador pegar um personagem frágil e transformá-lo num forte? Até que ponto nós precisamos esconder as nossas fragilidades? Até que ponto isso é saudável? Até que ponto isso é uma escolha nossa e não uma influência da sociedade em cima dessa “obrigação” de que toda mulher precisa ser forte pra ser respeitada? Quando foi que paramos de valorizar as nossas dores que nos moldam a ser quem somos?

Se personagens de fanfics são usados para inspirar alguns, ou pra acalentar corações de outros, porque precisamos escrever apenas sobre força? Porque não podemos escrever sobre fragilidades? Fazer com que aconteça uma identificação entre o personagem e o leitor? E, principalmente, até que ponto é saudável e empático da nossa parte quanto autores, mostrar para os leitores apenas o lado forte de um personagem?

Jozi B.