Atualizações

[COLUNA] O simplismo das personagens femininas

Conversando com algumas amigas sobre uma saga de gosto comum, chegamos ao consenso de que compartilhávamos muitas cenas favoritas e também um ponto importante sobre a narrativa: nenhuma de nós gostava da personagem principal. Em contra partida, o personagem principal, estava no top 5 de personagens literários favoritos. Controverso? Um pouco. Mas então eu parei para pensar em todas as minhas sagas e trilogias favoritas e até mesmo naqueles livros que eu li e não gostei o suficiente para eleger como favoritos, mas ainda assim, dos quais eu gosto.

Cheguei a triste conclusão de que eu posso contar nos dedos a quantidade de personagens femininas das quais eu realmente gosto e que se destacaram em minha vida de leitora. Das minhas dez sagas favoritas, apenas três tem personagens femininas que eu amo. As outras eu gosto por conta do enredo geral, pelos personagens masculinos ou secundários. E por falar nesses personagens masculinos, a briga pelo top 5 é difícil e eu tenho que estender um top 10 e dividir posições, pois a indecisão me aflige.

Como leitora e como mulher, me entristece ver a superficialidade com a qual as personagens femininas são descritas, na maioria das vezes. São personagens chatas, indecisas, mimadas e egoístas. Outras são tão sonsas, que a vontade de gritar um “acorda para a vida meu anjo” era meu único sentimento durante a leitura. As personagens principais sempre esperam pelo personagem masculino para mostrarem alguma personalidade, mesmo que estereotipada. Elas sempre fazem burrada e precisam serem salvas. Elas sempre dedicam suas vidas ao personagem masculino, se anulando completamente. O mundo pode estar acabando, mas o maior problema delas são os triângulos amorosos nos quais se enfiaram. Esse tipo de personagem não representa as mulheres reais. É uma descrição tão simplista e superficial do ser feminino, que acaba por despertar a aversão daquelas mulheres que as lêem.

Dificilmente encontramos personagens femininas tão maravilhosas quanto as mulheres reais. Mas sempre encontramos personagens masculinos que beiram a perfeição, o que é algo totalmente irreal.

Como escritora, eu evito esses estereótipos. Minhas personagens sempre tem uma personalidade forte e todos que lêem minhas histórias, comentam sobre isso. São mulheres reais, com sonhos, desejos e forças para lutar pelo que querem. É isso que queremos ler. É isso que precisamos escrever. São essas personagens que nos fazem cair de amores e nos inspiram a sermos melhores, a lutarmos pelo que queremos.

Não deixem suas personagens caírem no poço dos estereótipos. Retrate mulheres reais. Conte suas histórias. Já temos uma lista extensa de personagens masculinos que são reconhecidos por sua bravura e força. Vamos criar uma lista para as personagens femininas, com essas mesmas características. E se elas ainda não foram criadas, que nós as criemos então.

Precisamos de mais personagens como Hermione Granger, que mesmo não sendo a principal, é mais inspiradora que o próprio Harry Potter. Também precisamos de personagens como Tessa Gray, que mesmo envolvida pelo amor e pelo luto, juntou forças para salvar o mundo e a si mesma. Precisamos de personagens MULHERES, com toda força e pluralidade que o termo implica. Chega de endeusar personagens masculinos.

Está na hora de enaltecermos a nós mesmas.

Escrito por Grazie S.