Atualizações

Entrevista com a autora: Camila Fieri!

A entrevista de hoje é com a autora de My Boyfriend is a superstar e das shortfics She falls asleep, I’ll be ok, Falling, No judgement, How you get the girl, Should’ve said no, The way I loved you, Cataflor, A gente junto, Inseparable e Ruin the friendship.

Vamos começar com uma das perguntas que recebemos na caixinha do Instagram. Como você começou a escrever?

》Eu comecei a escrever em 2011 no Orkut, numa comunidade chamada Webs e Fics Jonas Brothers, mas na época o plot era péssimo e a minha escrita também, depois deixei de lado e voltei a escrever no fim de 2018, porque eu queria uma história que fosse com a INK., banda que o Dougie participou durante a pausa do McFLY… depois disso não parei mais.

Já vimos que você é uma fanfiqueira das antigas e deve ter passado por muitas mudanças ao longo desses anos. Mas hoje, qual a sua maior inspiração para escrever?

》Eu acho que a minha maior inspiração pra escrever é pensar nas coisas que eu gostaria de viver, então por exemplo em My boyfriend is a superstar, eu queria muito ter a vida da Faith (personagem principal), ou mesmo a vida da Lívia, personagem de The Way I Loved You. Mas ao mesmo tempo, músicas, filmes e séries sempre me inspiram. Ah e obvio, ser fã do Louis ajuda muito porque tudo o que eu escrevo é com ele.

Qual o ambiente ideal para escrever suas fanfics? Já que você gosta e se inspira como uma fanfiqueira raiz, tem algum ritual para escrever ou não?

》Acho que não tenho um ambiente ideal pra escrever, obviamente seria muito mais fácil escrever estando em um lugar paradisíaco como uma praia ou então em uma montanha com uma boa xícara de chá, mas como isso não é possível, o meu quarto está de bom tamanho e tudo o que eu preciso é de uma boa playlist com músicas que tenham a ver com a história.

Falando de playlist, você cria uma para cada história ou as vezes bate preguiça? Tem alguma dica para alguém que gostaria de montar uma playlist?

》Eu crio só para as longs, as shorts que são feitas para os especiais eu geralmente só escuto as músicas do cantor/banda/cantora. Quando eu crio uma playlist pra história, eu sempre penso nas músicas que a personagem gostaria de ouvir. Na playlist de My boyfriend is a superstar, todas as músicas são indie-rock, porque é o gênero preferido da Faith, eu tinha uma outra personagem que curtia mais pop, então a playlist dela era cheia de One Direction, Jonas Brothers, Britney Spears… então realmente depende do estilo da personagem.

Isso é muito legal! Algumas playlists são criadas pensando nas histórias e não nas personagens e essa outra perspectiva é bem interessante. Vamos deixar o link da sua playlist no final da entrevista! Agora mudando um pouquinho de assunto, vendo seu portfólio podemos botar que você escreve muito mais shorts do que longs. Tem algum motivo especial ou é por questão de inspiração?

》Na verdade é só porque eu sou um pouco louca e acabo entrando em tudo quanto é especial, aliás obrigada FOFIC por isso. Mas eu amo escrever long, tanto que eu tenho previsão de tornar long algumas das shorts, porém o meu ritmo de vida (faculdade, trabalho, TCC) acaba impedindo um pouco essa questão de ter uma rotina de escrita, por isso que agora eu só tenho uma long.

Falando da sua long agora, My boyfriend is a superstar, o que as leitoras podem esperar dela agora em 2021? Falta muito para ela ser finalizada?

》Muito romance boiolinha, Louis e Faith estão admitindo para si mesmos que estão apaixonados, porém vão ter que lidar com a fama e também a distância. Ainda falta bastante pra ela ser finalizada porque não chegamos nem na metade ainda, tem muita coisa pra acontecer.

Romance do jeitinho que a gente gosta! Sobre essa questão da fama e da distância, vai ter um pouquinho de drama e aquele sofrimento bom que os leitores juram odiar mas sabemos que no fundo gostam?

》Óbvio!!! Eu já tenho as cenas tudo na cabeça, com trilha sonora e tudo hahahaha talvez alguma das pessoas me odeiem pelo sofrimento, mas é necessário.

O sofrimento vai vir, se preparem leitoras! Agora mudando um pouquinho de assunto, qual foi a short que você mais gostou de escrever e por quê?

》Meu deus, que pergunta difícil!!! Eu vou escolher três, mas é muito difícil dizer qual foi a que eu mais gostei. O processo de I’ll Be Ok do Especial do McFLY foi muito interessante, porque eu mergulhei de cabeça nessa história e busquei muito sobre o transtorno de bipolaridade porque eu queria fazer o menos estereotipado possível e que também fosse didático o bastante pras pessoas entenderem, além disso eu trouxe toda a questão que o Dougie escreve no Unsaid Things. Falling foi a minha primeira fic gay e larry, apesar de ela ser puro sofrimento e eu ter chorado litros quando eu escrevi, ela é uma das minhas queridinhas porque eu realmente fiquei orgulhosa do resultado final. E The Way I Loved You do Especial de Um Ano do FOFIC me agradou muito não só porque era uma coisa que eu precisava colocar pra fora, no sentido de precisar superar alguém, mas saber que eu sempre terei um sentimento por essa pessoa e que está tudo bem, coisas melhores virão.

São histórias realmente diferentes uma das outras e isso é incrível! Agora para finalizar, você é nossa última autora entrevistada do ano. Quais o seus planos como fofiqueira para 2021, desejos e etc?

》Eu acho que um desejo de todas as fofiqueiras são que as leitoras comentem!!!! Isso faz toda a diferença pra nós. Agora como planos posso dizer que pretendo finalizar My boyfriend is a superstar agora em 2021, tenho outros dois projetos de long que eu quero tirar do papel, spoiler: uma é com o Dougie e a outra é a história de uma bailarina, participar de vários especiais do site.
Também desejo que o FOFIC cresça muito nesse próximo ano e receba todo o reconhecimento que merece. E claro, desejo muito a vacina do corona pra gente poder voltar a ativa com os shows que nós tanto amamos.

Clique aqui para acessar a playlist de My boyfriend is a superstar.

Não deixem de acompanhar a Camila e suas histórias aqui no site! Um beijo grande e até a próxima entrevista!