A Beautiful Mess

Gênero: Drama e Romance.
Classificação: +14.
Restrição: insinuações sexuais.
Sinopse:  2020, a empresa Sly Production Decidi investir na volta da banda One Direction.
Iria ou não ser um belo desastre?

Capítulos:

PRÓLOGO.

encarou o novo projeto da agência Sly Production, a mulher segurou seu latte enquanto encarava o que estava por vir naquele ano, como fotógrafa da revista Young e sócia da agência, questionava o que se passava na cabeça do CEO da sua empresa quando lia o material entregue e entre as pautas da reunião, o nome chamou atenção dela.
Passou a unha pintada de preto, enquanto o nome dele estava enfeitando uma das subpastas que fora colocada ali, ao passo que pensamentos impróprios surgiram de beijar a boca dele no passado, de passear a língua sobre o corpo dele, conteve seu entusiasmo passageiro pelo ex affair.

Comeback: One Direction.

— Você está de brincadeira, não é, Prince?
A voz a retirou de seus pensamentos sobre o projeto, encarou Iwan Yale, o produtor tomava seu café preto enquanto encarava Anthony Prince com uma sobrancelha arqueada, ele já tinha problemas suficientes com Itswy? E com seus atores favoritos ainda, e seu nome estava na equipe de produção do novo CD.
— Nós estamos negociando. Se animem. Afinal, você amam desafios.
— Você diz nósNós quem? E se eles recusarem? Eu não quero participar disso!
encarou os sócios, o grupo de amigos que decidiram abrir uma agência depois da faculdade, e cada um tinha um talento único para fazer sucesso no mundo do entretenimento. fechou a pasta e cruzou as pernas, aos 28 anos, a mulher já teve o suficiente da banda no tempo de fangirl.
— Qual é, gente? Nós somos quem?
— Sonserianos?
Sugeriu a ruiva, enquanto riu da então melhor amiga que lia o conteúdo da pasta com bastante interesse, ao passo em que os encarou com as sobrancelhas ruivas unidas em diversão para o então CEO da empresa, afinal Anthony não podia tomar a decisão sozinho.
— Eu adoro o seu entusiasmo, McQueen.
— Eu também me adoro. Então, você conseguiu convencê-los a voltar…
— Sim. Mas, eu preciso da minha melhor equipe…
arqueou as sobrancelhas, já não bastava lidar com a volta da banda, sabia que a melhor equipe seria escolhida ali, e apesar de acreditar que existem fotógrafos melhores, era sempre a escolha para aqueles projetos.
Seria um belo desastre.

I – Ever Since New York / Polaroid.

A semana mal começara. E queria matar o seu CEO.
Enquanto encarou as fotos, e selecionando as melhores, ao passo em que conceito da banda seria lançado na edição de aniversário da Young.
Além de uma live com os rapazes, apesar de que achasse um absurdo a quantidade de trabalho que One Direction estava dando antes do tempo.
começou a organizar as pastas enquanto sentia que estava entrando num campo minado.
A reunião com o quarteto de músicos seria dali algumas horas, e o projeto tinha que estar pronto, apesar de odiasse ser forçada a isso, enquanto encarou a melhor amiga terminado os últimos retoques no iPad.
Você podia ter desistido… Seu voto vale alguma coisa. Afinal, você tem ações nessa empresa, .
— Prince não permitiria – murmurou , enquanto arqueou as sobrancelhas – Acredita mesmo que ele deixaria essa oportunidade passar? Eles são rentáveis. O que acha desse conceito?
parecia exausta pelas últimas quarenta oito horas, além do comeback da banda –, já havia desenhado quatro tipos de estilos de CD, além de conceitos variados, gostava do conceito badboys, porém o quarteto já estava quase na casa dos 30, e passou sua unha pelo que poderia ser um estilo que deixaria muitas calcinhas molhadas, principalmente a sua.
Suas fãs já tinham idades variadas, então, descartou o conceito de imediato mesmo que se sentisse molhada em pensar nele naquele estilo, e analisou os dados da carreira solo dos quartos músicos com interesse.
— Eles são maduros agora. Então, este? O que acha?
— Antiquado.
—Você quer calças apertadas igual ao Elvis?
— Não tente compará-los ao rei.
O conceito era algo moderno, porém ainda havia um certo charme.
— Acha que eles vão gostar?
— E desde quando alguém não gosta disso?
— O Iwan. Para Itswy.
— Ele devia agradecer à você pelo conceito pop e rock da banda fictícia de Itswy.
riu enquanto os cabelos ruivos caíam por sua face, encarou o desenho de Harry naquele estilo, a camisa aberta, enquanto o rabisco ganhava vida nas mãos da artista.
— Será que eles estão em forma?
— Eu espero. É um conceito despojado e sexy, bem diferente do estilo da carreira deles no início.
— E você acha que vai dar certo esse projeto?
— Eles são rentáveis, e gostosos. Existem milhares de fãs por aí.
— Alguém acha eles gostosos?
A voz de soou, riu, os lábios pintados de vermelho surgiram um sorriso maníaco, ao passo em que jogou os cabelos ruivos para trás.
— Mas não fui eu que dei uns pegas em Harry Styles.
.
Alertou , Harry e ela já não existiam.

X

A proposta era decente.
O lucro também, Harry encarou os termos e condições, e relia o contrato com Sly Production, havia mais pontos positivos do que negativos.
— Então?
— Se os caras toparem, eu topo.
Havia um certo interesse. Quando a lista de pessoas envolvidas surgiu, ainda era mesquinha e linda, Styles observou a mulher na foto ao lado dos amigos.
Fazia quanto tempo?
Cinco anos, a mulher estava na sua cama naquela época, e deixou sem nem olhar para trás, apesar de que Styles ainda sentia vontade de dormir com a mulher de olhos destemidos.
Essa era .
Destemida e, assustadoramente gostosa, com seu salto agulha e os olhos castanhos amendoados que poderiam ler a alma de Harry na época.
— Harry?
A chamada o alertou, enquanto o mesmo sorriu agradecendo, havia alguns fotógrafos ali por perto, afinal Sly Production era um marca reconhecida no mundo entretenimento com atores, dramas e principalmente músicos rentáveis, e aposta deles naquele ano era volta da One Direction.
Foi guiado por seu agente e empresário, ninguém ali havia parado ou pedido autógrafo, percebeu os estagiários correndo com folhas e conversas com os trainers, e então foram deixados numa sala VIP no primeiro andar.
— Eu não quero saber, eu quero para ontem… Harry?
A pessoa parou enquanto Harry reconheceu Nicholas, e o cumprimentou com aperto de mão.
— Faz um tempo, cara.
— Cinco anos? Desde que a… – ele riu, enquanto o músico percebeu o então produtor – Você está aqui para…?
— Ele está aqui a negócios, Di Ângelo, assim como você.
— Delicada como sempre, .
estava linda, os cabelos presos num longo rabo de cavalo, enquanto os olhos amendoados avaliaram o produtor que apenas sorriu para ela.
— Então, eu vou deixar vocês dois. , até depois.
A mulher não disse nada, apenas acenou e sorriu, Harry percebeu o olhar avaliativo sobre si, Styles deu um sorriso para então ex amante.
— Então, vamos?
A mulher seguiu em frente, sem nem olhar para trás. Harry encarou o estilo da mais velha com atenção.
— Harry?
Sorriam ao ver seus antigos companheiros ali, enquanto deu abraço em Niall, Liam e Louis, ao passo em que a mulher digitava algo no tablet.
—Como requerido, Zayn não participará da banda. Estão todos de acordo?
Todos se olharam, enquanto a voz de Liam soou.
—Sim.

X

sentia a tensão no ar.
Deveria saber que tinha problemas maiores que seus, afinal, qual seria a dimensão de um ex affair para uma paixão não correspondida? Talvez ela fosse uma dessas milhares de garotas que tivessem um crush em Liam Payne.
não estava feliz, a até então Diretora de Artes e Maquiadora sentia que estava no meio de uma guerra silenciosa entre a fotógrafa e Styles, enquanto apertou as próprias unhas e cutucou a então amiga.
— Está bem?
Fez os sinais em BSL, havia desligado o seu aparelho, e apenas a paz de espírito restava, suspirou.
— Sim, não se preocupe.
Leu os lábios da amiga, ao passo em que deu de ombros e voltou a atenção à apresentação, porém isso incomodava a maquiadora, e ela remexia a caneta do seu iPad nas mãos, merda, ela achava que havia superado sua paixão por Harry, um lerdo engano, enquanto a mesma encarou o Styles que tinha olhos exclusivos para a .
apenas fez um sinal para que eles discutissem, ao passo em que começou a desenhar um novo conceito para girlband, que estava planejando lançar no próximo ano, e que sentiu que não devia abrir a boca nesse momento, ajustou os fones de cancelamento de ruído.
Ela se assustou com as mãos sobre seus ombros, os lábios dela se retraíram enquanto os fones de ouvido saíram do lugar, enquanto o homem se afastou com as mãos para o alto.
— Você está bem?
Os lábios dele se moveram devagar, enquanto a mesma teve ciência de que era Liam Payne, o mesmo Liam Payne que era seu amigo na adolescência, o mesmo que tinha uma queda, e o mesmo que estaria trabalhando pelos próximos meses.
Ela ligou o aparelho em sua orelha esquerda, e sentiu o constrangimento em estar sozinha com seu crush na sala de reuniões, devia tê-la alertado sobre o fim da reunião.
— Você não prestou atenção em nada, não é?
— Eu já sabia de cor o que eles iam dizer.
Disse fechando o iPad, Liam sorriu e a ruiva se sentiu levemente desconfortável com olhar dele sobre si, ao passo em que Payne suspirou.
— Vamos tomar um café? Eu queria botar a conversa em dia.
abriu um sorriso, enquanto apenas riu, uma risada nervosa. Liam Payne a convidou? Porém, logo, se desiludiu, afinal eles eram amigos de adolescência.
— Ok. Vou ver como anda a minha agenda.
Antes que Liam pudesse dizer qualquer coisa, o homem mais velho entrou na sala e sorriu ao ver a ruiva, enquanto sorriu para Nicholas.
— Nos falamos depois, Liam.
—Certo.
Liam deu aceno, enquanto encarou as costas da ruiva, ao passo em retirou a polaroide tirada na época de adolescência.
ainda era adorável como naquela época, enquanto beijava a face do então músico na foto, enquanto guardou de volta na carteira.
Estava feliz por vê-la de novo.

II – Two of Us / Slow Hands.

A menina encarou Niall Horan com um suspiro, as vezes o músico pensava que achava ele infantil, enquanto a mesma dizia em tom acusatório.
— Você prometeu, lembra?
— Eu prometi? Eu nunca disse…
— Apesar das suas músicas de corno fazerem sucesso, você precisa escrever letras felizes para suas fãs. Não podemos falar sobre términos nesse álbum, Horan, e por Deus, vamos fazer direito.
Niall Horan revirou os olhos, enquanto o mesmo se sentou no chão, encarou com uma sobrancelha de irritação, e batucou com a caneca sobre o caderno e o iPad deixado pela equipe.
— E cadê o resto? Só eu tenho que criar?
ia retrucar, mas apenas sorriu.
— Aqui.
Os outros três se juntaram, o contrato falava de músicas originais até o show de lançamento da banda e Liam parecia procurar alguém. Louis encarou , a então gerente de produção, com um sorrisinho animado e a mesma suspirou.
— Mantenha eles hidratados, Dennis. Eu já vou.
— Ei, ei… Você é nossa gerente?
— Eu sou? Por isso, vou delegar os meus afazeres ao Dennis, agora… Criem, por favor. Precisamos de uma música além das que temos no seu acervo, senhores, e disseram que iam criar uma para nós.
sorriu enquanto saía, Niall viu suspirar e encarou os músicos.
— Eu disse para ler o contrato antes, agora faça músicas felizes, Horan. Vou cuidar das redes sociais
A assistente sorriu enquanto deu um sanduíche ao Horan, e saiu também da sala também.
— Eu tenho uma ideia de música.
Comentou Liam, enquanto os três encararam a letra.
— Sardas ruivas?
— O quê?
— Liam, ela é nossa maquiadora, por favor, não estrague antes do nosso lançamento.
O Payne revirou os olhos, enquanto Niall apenas pensou em coisas felizes, comida, porém estava certa.
Ele devia fazer músicas felizes, porém presos numa sala VIP na agência não ajudaria.
— Dennis? O que está acontecendo de bom nesse prédio?
— Acho que a modelagem para Young, e a Srta. está fazendo a maquiagem.
— Nós podemos ver?
— Srta. disse para não saírem daqui.
— Nós ainda estaremos no prédio, e além disso, nós precisamos mesmo de inspiração.
Dennis suspirou, enquanto coçou a cabeça.
Não faria mal, certo?

X

Fato engraçado: ainda tinha algo que fazia Harry querer dormir com ela.
Harry encarou a mulher de longe, apesar dos anos, a mulher ainda era gostosa e fazia o homem pensa em formas de seduzi-la.
E isso trazia lembranças de Harry dos tempos que compartilhavam a cama.
Apesar de suas diferenças, Harry gostava da companhia da morena, apesar de que a mesma parecia odiá-lo algumas vezes, mas a entrega que ambos tinham na cama no passado era indescritível.
—Vocês dois… Rolou?
A voz de Liam soou, havia sentido uma tensão desde que entraram no estúdio de fotografia de , e a mesma tratava Harry friamente nas últimas semanas, o quarteto estava sentado escondido dos olhares da equipe que parecia ocupada demais para perceber que eles estavam ali.
— E você e a maquiadora? Não me diga que não é nada, pois você está falando de sardas na sua música…
Questionou Styles, Liam riu e percebeu a figura da ruiva concentrada em criar alguma coisa, e os inseparáveis fones de ouvido.
— Pior é o Niall com a babá dele. É engraçada a interação entre eles, eu nem sei quem é o pai ou filho nessa situação.
— Deixe a fora disso.
—Ela sempre trata você como um bebê.
Niall mandou um dedo do meio ao trio de colegas, enquanto a mulher parou na frente deles, suspirou enquanto Dennis se curvava em dogeza para a gerente.
— Nós estamos sem inspiração.
— Oh, é mesmo? Vão criar depois daqui?
Havia uma certa ameaça na voz dela, Harry riu em nervosismo, enquanto Niall desviou os olhos da mulher, ao passo em que Liam apenas olhou para chão, e Louis encarou a gerente com determinação.
—Vamos criar sim. Podemos assistir?
—Certo. Dennis arrume cadeiras para eles, e mantenha isso em sigilo, elas já estão estressadas demais.
Os cadernos à sua frente, enquanto Niall pensava em sorvete, e Harry observava com atenção, se sentou ao lado do músico, e o mesmo pensou em chorar para ela sobre o bendito prazo.
— Eu te avisei para ler o contrato.
Avisou, enquanto Niall puxou o nariz dela fazendo a assistente revirar os olhos com o ato infantil dele, revirou os olhos e encarou ele com seus olhos escuros sérios.
— Faça músicas felizes, Horan.

X

queria férias.
Apesar de amar seu trabalho, ela odiava Anthony com todas as suas forças quando o homem decidia que deveria ter mais um projeto.
Além de lidar com comeback da One Direction, lidava com os imprevistos relacionado à outros projetos, como gerente de avaliação de risco.
Apesar das altas expectativas para a volta da banda, havia riscos apesar de tudo.
Se perguntava, porque era a gerente geral de produção? Encarou o contrato do ator de Itswy, assim como o restante dos músicos que faziam parte da sua companhia, observou os pedidos de alguns e ignorou certos mandamentos de outros.
— Café?
O rapaz estava vestido com roupas comuns, e o boné e a máscara escondia a identidade dele, porém, ela reconhecia a sua voz, de horas recolhendo informações sobre hábitos junto à gerência de produção, suspirou.
— O que faz aqui?
— Eu vim cobrar o meu favor.
— Favor? Desde quando te devo um favor, garoto?
— Não deve?
— Não.
encarou o rapaz, apenas pegou o café e bebeu, voltou analisar as estatísticas sobre os rumores, além de assinalar para próxima reunião.
— Você vai se casar com ela?
O tom usado era profissional, ao passo em que encarou o homem de 28 anos, que apenas sentiu aquele olhar avaliativo sobre si.
— Isso é relevante?
— Oh, querido. Sua carreira depende dos seus relacionamentos também… Então, qual é a resposta?
Louis Tomlinson parecia não conhecer aquela resposta, e avaliou a sua gerente de produção que parecia irritada só pela presença dele ali.
—Que tipo de resposta, você deseja, Srta. ?

III – Adore You / Say It All.

usava o pó sobre face de Harry.
Os desenhos feitos à mão pela artista no rosto de Harry Styles eram incríveis, enquanto usava as mãos sobre o rosto dele, Liam observava o rosto concentrado da ruiva que usava os fones de ouvido, enquanto parou em frente ao músico.
E avaliou como se ele fosse uma pintura.
? Pode vir aqui?
Largou os produtos, a fotógrafa encarou o rosto de Harry, e então fez os movimentos das mãos para a amiga que sorriu.
— Obrigada.
— Ei, . Você consegue ouvir?
Liam queria bater em Harry, a mulher retirou os fones encarou o rapaz com uma expressão de dúvida no rosto, e então apenas sorriu.
—Eu consigo ouvi-lo bem, Sr. Styles.
—Me chame de Harry.
A ruiva revirou os olhos, enquanto apenas colocou os fones para baixo, e ajustou o aparelho na orelha esquerda.
— Eu tenho surdez profunda moderada e tinnitus, então, eu uso aparelho de um lado e… Bem, uso isto para cancelar ruídos.
Apontou para o fone, ao passo em que finalizou.
— Agora, sua vez, Horan.
Liam encarou Harry, dando um beliscão no homem que deu um pulo, e assustando a todos ali, Payne encarou o amigo.
— Nem ela se importou tanto.
— Isso não se pergunta.
— Eu estava curioso, ora.
Murmurou Styles, enquanto massageou o local do beliscão.
— Guarde a sua curiosidade para você.
— Você está apaixonado por ela?
Liam Payne parou e encarou o amigo e companheiro de banda, que arqueou as sobrancelhas.
— Você está, não é?
Ele estava?

X

Harry se sentou no chão, enquanto Niall estava na cadeira, Payne ao lado dele e Louis ao seu lado. O quarteto estava com maquiagens deslumbrantes.
E os flashes os cegavam.
parecia outra pessoa atrás das câmeras, era profissional e sexy ao mesmo tempo, enquanto a fotógrafa da Young mandava mudar um pouco a postura.
Apesar da personalidade da fotógrafa, Styles gostava dela daquele jeito, apenas sentiu quando a mulher ruiva de fone de aproximou e ajustava a sua obra de arte no seu rosto.
Avaliou os olhos verdes de sobre os seus, enquanto sentiu os dedos sobre a tinta da maquiagem brilhante.
— Feche os olhos.
E ela soprou o pozinho dourado sobre a sua face, ajustou com os dedos já sujos de glitter e sorriu.
?
— Obrigada.
A maquiagem de era uma metamorfose em diferentes estilos, enquanto Harry foi colocado no centro do estofado e outros aguardavam suas fotos individuais, Harry encarou as fotos em grupo e percebeu que em cada ângulo, as cores da maquiagem mudavam.
— Está incrível, .
— Não agradeça apenas à mim, fez uma maquiagem linda.
estava sentada e distraída no iPad, Harry observou a maquiadora que mantinha os fones de ouvido e parecia alheia aos comentários sobre seu conceito que criara uma atmosfera que combinava com estilo novo da banda.
— Vamos fazer uma pausa.
Harry se esticou enquanto encarou o jeans rasgado e sujo de tinta.
. Podemos dar uma olhada nas fotos?
— Oliver mostre para eles. Vou pegar um café.
Liam se sentou no centro enquanto Harry encarou eles lado a lado, a maquiagem repleta de glitter e segurando baldes, as roupas executivas com o rosto coberto de cores e glitter.
— Essa maquiagem é foda.
— Vocês tem sorte da fazer a maquiagem de vocês – murmurou , enquanto indicava o café para o quarteto e encarou as fotos em questão, sorrindo com o resultado – Se ela não tivesse se interessado, não teriam essa obra de artes no rosto de vocês.
— Ela gosta da gente?
gosta mais do Sam Claflin, mas ela se interessou pelo projeto de estar livre no conceito… Ela gosta de criar, afinal é uma artista – a voz de soou, enquanto a mesma se apoiou em Oliver – Eu sou perfeita, não é, ?
— Perfeita? É maravilhosa.
Murmurou , rindo enquanto Harry percebeu o olhar avaliativo de nele, quando as unhas pintadas de preto ergueram o rosto dele.
caprichou nesse conceito.

X
As semanas passaram voando.
Provas de roupas, gravação das músicas, e principalmente, as danças improvisadas, apesar de que todos eles eram uma negação para dança. Haviam irritado o instrutor de palco, mas Niall sabia que não haveria tanta coisa para fazer além de marcação do palco, enquanto os dançarinos fariam o resto.
Havia dito a si mesmo que deveria aguentar as 4 horas no palco sem morrer. Niall havia esquecido como era estar numa boyband, enquanto sentia seu coração pular para fora do peito.
— Já cansou?
— Você não?
Todos estavam suados enquanto tentavam trazer aquela energia de adolescentes, que nos seus quase 27 anos, ele não tinha mais aquele pique.
— Eu tô morto. Não quero mais.
A bebida de água foi entregue, quando se sentou no chão ao lado dele, Niall já não tinha mais 17 anos, e aquele tipo de coisa não devia ser dado à um homem com 26 anos na cara.
— Posso desistir?
— Não.
— Você é má.
— Eu disse para você fazer mais exercícios.
era uma megera sem coração, Niall torceu os lábios para a assistente que entregou a pequena bolsa.
— Coma.
— Obrigada.
— Pelo menos agora, você irá se exercitar mais, você estava gordinho mesmo.
sorriu enquanto Niall empurrava ela como um ato infantil de rebeldia, apesar do mais velho soar dramático, ele odiava maratonas de exercícios, logo encarou Liam tentando pegar a emoção da música.
Os ensaios no pequeno palco davam a dimensão do trabalho que a equipes da Sly estavam tendo, Niall sentiu quando Louis e Harry se sentaram ao seu lado recuperando a própria compostura.
— Posso?
Indicou para água, Louis bebeu um gole.
— À vontade.
— Será que foi uma boa ideia?
— Claro que foi, além disso, é engraçado ver o Payne tentando se aproximar da .
— Ele devia se confessar.
— Harry, deixa ele.
Styles revirou os olhos, ao passo em que trouxe mais garrafas e algumas bolsas com os nomes dos músicos escrito.
— Onde estão os assistentes de vocês? – questionou , era a única que estava ali e Niall franziu o cenho – Eu não sou babá de vocês.
é minha, então, vão arrumar outra pessoa.
— Oh, você gosta dela?
Provocou Harry, revirou os olhos, ao passo em Niall mostrou a língua para Styles.
— Claro que gosto, ela é a única que diz que sou fofinho, não é, ?
— As vezes, Horan, já comeu? Beba água, e descanse 10 minutos. E vamos esteira!
— Megera.
— Gordo.
Ela sorriu, quando ouviu seu nome, Niall bebeu o gole de água, e limpou os cantos da boca.
— Você e ela deviam namorar.
— Eu gosto da como amiga, e você? Quando vai casar?
Louis apenas bebeu o gole de água, enquanto a mesma pergunta que havia feito soava em sua mente.

X

encarou a lista de músicas –, a prévia.
As novas músicas se misturavam com as antigas da banda, enquanto cada cantor teria duas músicas intercaladas entre as que iriam tocar durante o show.
fechou a lista e encarou Iwan, o então produtor de Itswy, percebeu a papelada.
— Então, o anúncio sair essa semana.
— A venda já ocorre na próxima sexta.
— E sobre os relacionamentos deles? Checou todos? Não haverá nenhum tipo de problema, certo, ?
A gerente sorriu enquanto apenas confirmava, apesar de que havia certos rumores de Niall e Louis, porém, conseguia lidar com alguns rumores.
— Certo. Tendo aprovação da , podemos ir em frente, já falou com ela?
— Vou falar com ela agora. Mas tudo de acordo.
— Certo. Aqui.
O carimbo no documento liberava para a fase três do projeto do comeback, Iwan chefiava cada um dos projetos que Sly tinha, tendo a palavra final em cada projeto, suspirou em alívio por ele não questionar sobre os dados dos integrantes da banda.
garantiu que eram falsos os rumores de Niall, apenas pegou o elevador e apertou no quarto andar, e esperava mesmo que estivesse em sua sala.
— Ei, Srta. .
O assistente de arte trazia tintas, enquanto teve sua resposta.
— Ela está…
— Inspirada. Ela pediu mais tintas. Acho que vamos conseguir entregar as peças para o Itswy da próxima semana, hoje.
Inspirada, apenas seguiu o assistente enquanto as telas ganhavam vida pela equipe de arte, design e maquiagem que estavam sobre os cuidados de , a mulher ruiva estava vestida com um macacão manchando de tinta, os cabelos presos em coque alto, e o rosto repletos de sardas cobertos de tinta branca, amarelo e azul.
.
!
— Seu carimbo, dona?
Imitou o Capitão América, viu a risada espontânea da artista, enquanto a mesma apenas vasculhou a mesa.
— Oliver?
— Aqui.
— Obrigada! – então percebeu a tela no canto, encarou o rosto, e franziu o cenho – Prontinho, . ?
— Liam Payne… uh? Quem diria, ?
ficou tão vermelha quando seu cabelo, riu, era fácil ler a mulher de 26 anos apesar dos anos que se conheciam, percebeu quando a mesma jogou o pano em branco em cima da pintura
— Foi há bastante tempo.
— Aham. sabe disso?
Ela fez um gesto com a mão em BSL, suspirou, e tocou no ombro dela.
— Boa sorte.

IV – Back to you / Moral of the story.

Faltavam dois dias para eles voltarem.
O anúncio nas redes sociais bombou, encarou os comentários, enquanto a playlist estava sendo aprovada por todas as partes.
Os comentários haviam sido silenciados, e os presentes na Sly Production chegavam aos montes.
“Para o meu marido, Niall Horan”, “O ursinho do Liam Payne”, “Para o meu marido super maravilhoso, Harry Styles” “Boo Bear, nós te amamos”, percebeu que os rapazes já haviam recebido pelo menos sete pedidos de casamento desde que os presentes chegavam aos montes de várias cidades da Grã-Bretanha.
Os noivos observavam os ursos, flores e cartas de apoio dos fãs, enquanto as risadas e fotos antigas tiradas de fãs, e presentes pareciam trazê-los de volta à realidade de serem a boyband que todos esperavam a volta.
— Chocolate!
sorriu satisfeita que eles estavam felizes, apesar dos haters, e vários comentários incômodos sobre a falta de Zayn na volta do grupo, porém, a nota dada pela gerente deveria acalmar as fãs do músico, apesar que havia presentes para ele, encarou as caixas escondidas no quarto da staff e suspirou.
— Você me chamou para isso?
—Você pode fazer essa entrega. Leve até este em dereço.
Os pacotes eram recolhidos, enquanto algumas fãs deixavam na recepção, apenas parou assim que percebeu que Louis estava ali, o integrante da banda encarou os apelidos das fãs de Zayn.
— Ele ia gostar disso.
— Estamos enviando para ele. Tudo bem por você?
Por algum motivo, a gerente achou que deveria pergunta ao cantor, ele encarou o urso e suspirou.
— São das fãs dele.
observou Louis atentamente, os 28 anos de Tomlinson chegavam à sua face, enquanto encarava as fotos das fãs com o ex-amigo, suspirou.
— No seu solo, você quer troca a música?
Ele parou, o homem sorriu e disse que não.
— Eu irei cantar You and I.
— Ok, então.

X

O fato era que aqueles quatro meses foram estressantes.
A bebida foi entregue para , que encarou a equipe da Sly que dera sangue, coração, e alma por aquela super produção.
— Obrigada à todos, por seu empenho! Principalmente, aos meninos, por apostarem suas carreiras em nós! Quem nós somos?
— Sonserianos!
Liam Payne gargalhou do grito de guerra dos amigos de , a mulher era abraçada por Anthony enquanto o mesmo mantinha as mãos sobre os ombros da mulher com uma intimidade que incomodou o músico.
— Esconde o ciúmes.
— E, você pare de babar pela .
Styles riu enquanto bebia o suco, encarava que estava de braços dados com , a morena beijava a face da ruiva enquanto tiravam fotos juntas, e a ruiva com seus eternos fones de ouvido que sorria alegremente para a amiga.
— Então, nós vamos mesmo fazer isso?
— Eu disse que íamos voltar.
— É, Tomlinson, nós voltamos.
— É, nós voltamos.

X

Aquele era um dos passos grandes na vida dela.
As notícias chegavam, encarava com um certo receio, afinal, se não fosse um sucesso? Todo o trabalho duro seria para nada, havia dado o seu coração, alma e suor por tudo aquilo.
Segurou o latte nervosa e encarava o relógio à espera de Anthony vir pegá-la para o grande dia, ao passo em que batucava com impaciência no solo do asfalto.
Havia receio, os ingressos haviam vendido e esgotado em menos de dois dias, além de pedidos de shows em outras cidades, havia tido lotação no local, até mesmo a preparação para uma tour mundial surgiu na pauta na última reunião.
Tudo estava indo conforme o planejado.
— Ei, . Vamos!
Anthony parecia estar mais nervoso que ela, encarou o amigo de longa data, e percebeu o embrulho no banco de trás.
— Para quem é?
— Novo fone da chegou hoje, e também trouxe uma câmera nova para você.
— Você parece nervoso?
— Eu… Nós investimos muito nesse show e na volta deles, eu quero que seja perfeito. Afinal, estamos arriscando nossas carreiras também.
— Vai ser perfeito, Anthony.
O homem suspirou enquanto apenas ria, ao parar onde a ruiva já a esperava, e ela trazia duas malas e uma bolsa, e usava macacão preto com botas.
— Você…
— Maquiagem. O restante da produção levou, mas são os meus preferidos.
— Exagerada como sempre.
— Você não entende de arte, Anthony. Ou você prefere que eu não faça o meu trabalho?
— Seu trabalho é divino, .
encarou os dois, apesar de primos, Prince e tinham mentes diferentes e personalidades que eram diferentes uma da outra, enquanto o loiro apenas manobrou para o local, observou pelo retrovisor.
— Tem novo fone para você. A caixa do lado.
A ruiva pegou o fone, enquanto desmanchou o pacote, e arqueou as sobrancelhas sobre a flor e o cartão.
— Quando foi que…?
— Não fui eu.
— Não? Me dê aqui!
pegou o pequeno papel, ao passo em que leu, percebeu o riso de Anthony e troca de olhares entre os dois, e uma com bochechas coradas.
— Payne não perde tempo.
— E Styles mandou a câmera para você, .
revirou os olhos para Anthony, enquanto o loiro sentiu o beliscão no braço.
— Eu tô dirigindo, peste – reclamou o loiro, e encarou a morena seriamente — Eles disseram que queriam dar um presente para vocês, não pude dizer não.
encarou a câmera, enquanto “Obrigada por seu trabalho duro, , a morena encarou a foto escondida no fundo da caixa.
Ele ainda tinha isso.

X

As roupas estavam ok. Menos Niall Horan.
sentia como se sua alma sumisse do corpo, enquanto pensava que o rapaz havia sumido justamente quando estavam prestes à entrar no palco.
Usou os fones, desligou seu aparelho, e apenas ficou em total silêncio para acalmar seus nervos que já estavam à flor da pele.
Era um passo importante em sua carreira como artista de maquiagem, apesar dos comentários maldosos que ouviu durante toda a sua vida, ainda teme que dissesse que estava em sua posição por pena, ela tinha que mostrar que estava ali por suas habilidades para todos que duvidaram de sua performance com arte do makeup.
Ela havia usado todo seu conhecimento.
Precisava de paz ao finalizar a maquiagem das dançarinas que se arrumavam, ao mesmo tempo em que ajustou os cabelos juntamente ao cabelereiro que comentava em BSL.
?
O sinal de mãos a chamou atenção, a ruiva estava pálida quando Liam Payne parou na sua frente.
O homem já estava totalmente vestido, e a maquiagem perfeita.
— Você consegue me entender?
— Sim.
Meneou em positivo, e murmurou com os lábios –, ela tentou retirar os fones, enquanto o mesmo segurou suas mãos e balançou a cabeça em negativo impedindo a ruiva de retirar os fones.
— Vai dar tudo certo?
Ele murmurou lentamente para ela ler os lábios dele, acalmando a maquiadora que parecia prestes a ter um acesso pelo sumiço de Horan, a ruiva apenas encarou o rapaz atentamente.
E sorriu.
— Obrigada pelo presente.
Movimentou as mãos, enquanto o músico sorriu, apenas mostrou que usava o fone que Liam havia comprado para ela.
— Nos falamos depois show.
E beijou suas bochechas.

X

Niall sentiu suas bochechas doendo¹.
Enquanto se posicionou no palco, o rapaz respirou fundo, enquanto as cortinas ainda estavam baixas.
Sentiu aquele suor, os primeiros acordes soaram, e o pensamento trouxe aquela emoção que havia sido deixada para trás.
Naqueles quase 5 anos em que a banda esteve separada.
Eles não seriam os mesmos, haviam amadurecido, haviam crescido profissionalmente, e a voz de Harry soou trazendo as memórias do tempo em que estavam na banda, ao passo em que cada um deles se olharam.
Estavam prestes à voltar com tudo.

Straight off the plane to a new hotel
Just touched down, you could never tell
A big house party with a crowded kitchen
People talk shit, but we don’t listen

Enquanto as fãs cantavam juntos, Harry se moveu para o centro do palco, Niall sentiu aquele sentimento que sentia quando estava naquele palco com aquelas pessoas, do modo em que os acordes se seguiam.

Tell me that I’m wrong but I do what I please
Way too many people in the Addison Lee
Now I’m at the age when I know what I need, Oh wow

A voz de Louis levou as meninas à loucura, enquanto Harry se aproximou das fãs próximas que jogavam blusas, ursos e flores.

Midnight memories, oh oh oh
Baby, you and me
Stumbling in the street
Singing, singing, singing, singing
Midnight memories, oh oh oh
Baby, where we go?
Never say no
Just do it, do it, do it, do it

O eco das vozes do público se misturavam com as vozes dos cantores, enquanto aquela sensação preenchia cada um deles, se aproximavam um dos outros cantando um olhando para outro.
Niall sentiu as lágrimas descendo por sua face.

5 foot something, with the skinny jeans
Don’t look back, baby follow me
I don’t know where I’m going
But I’m finding my way
Same old shit but a different day

Liam mostrou o skinny jeans e cantava olhando as fãs que gritavam a música junto com eles, piscou para as mulheres de mais de 20 anos e, seguido de Niall, que mostrava toda aquela emoção do show de retorno da banda, enquanto lágrimas banhavam a sua face.

Tell that I’m wrong but I do what I please
Way too many people in the Addison Lane
Now I’m at the age when I know what I need, Oh wow

O brilho, os sons, a música que trouxe lembranças aos músicos que encaravam as fãs que havia esperado 5 anos por sua volta.
Eles haviam voltando finalmente.

¹História paralela – The Sweet Escape.

V – Our History.

sentiu o choro, enquanto uma a uma das músicas traziam de volta as emoções de ser fã da banda.
Enquanto cantou junto à equipe, todos estavam orgulhosos do trabalho duro, apesar dos percalços até ali.
As vozes maduras haviam mudado nos últimos cinco anos, o amadurecimento dos músicos se tornou evidente, mas eles ainda eram os mesmos garotos com o sonho de ganhar a vida com a música.
O modo em que as câmeras brilhavam e mostravam todo o trabalho duro de toda equipe.
Enquanto os gritos das fãs, o choro e o amor delas estava em cada um dos cartazes feitos, das camisas com o nome da banda, os gritos ensaiados.
— Eles realmente voltaram.
No backstage, os dançarinos corriam um para outro, enquanto as músicas pop soavam e os gritos do lado de fora mostravam o quanto eles eram amados, encarava pela pequena tela do camarim, enquanto ajustava a maquiagem colorida trazendo a juventude ao amadurecimento da banda, e finalizou.
— Beba água.
O assistente de maquiagem fez o sinal, enquanto a maquiadora que dançava ao som de Happily.
Ouvir a voz deles traziam lembranças da época que eles debutaram, começou a cantarolar junto com as fãs que cantavam com eles.
Era um presente e tanto para 2020.

X

Heloise jamais havia ido num show do 1D.
A garota tinha lágrimas banhadas por sua face, enquanto cantava até doer a garganta, e gritou a cada música.
Usava sua camisa e gritou com todas as forças com a música à pleno pulmões, assim como chorou nas músicas solos de cada um deles que trazia aquela emoção de que eles finalmente haviam voltado para ficar.
Ver Harry cair, as brigas de água, enquanto o show ia até às horas madrugada com os músicos mostrando todo o amor que havia dado para eles naquele anos de hiatos.
Balançando ao som de Little Black Dress, amando toda a sincronia, a performance desajeitada e as risadas dos músicos.
— Nós amamos vocês!
O grito de Louis junto de Niall, enquanto davam os braços um ao outro, e as faces repletas de lágrimas, trazendo toda aquela emoção que soube que havia ali.
— Obrigada por tudo!
Ao passo em que, Harry Styles sorriu para elas.
— É a última música da noite….
Os acordes soaram, enquanto os gritos da fãs soavam alto cantando junto, as lágrimas desciam por sua face, o suor grudando o cabelo em sua testa, enquanto respirava fundo para finalizar aquele show.

You gotta help me, I’m losing my mind
Keep getting the feeling you wanna leave this all behind
Thought we were going strong, I thought we were holding on
Aren’t we?

A voz de Harry trazia a emoção, os fãs choravam cantando junto com o fim daquela apresentação, a voz de Niall soava em seguida, encarando cada uma das pessoas que fizeram aquele dia possível.

No, they don’t teach you this in school
Now my heart’s breaking and I don’t know what to do
Thought we were going strong, thought we were holding on
Aren’t we?

Niall, que trazia a emoção, abraçou Harry e ouvia o som do refrão em sincronia com os demais integrantes, as suas vozes roucas soavam com as lágrimas.

You and me got a whole lot of history
We could be the greatest team that the world has ever seen
You and me got a whole lot of history
So don’t let it go, we can make some more, we can live forever

Havia sido lágrimas, esforço e, principalmente, dedicação. Aquele projeto que trouxe eles de volta. Heloise gritou o nome de cada um deles, enquanto as emoções traziam a saudade que sentia seu quinto integrante, porém, todos sabiam que era para melhor.
Afinal, nem todos estava prontos para um retorno.
respirou em alívio, enquanto as lágrimas desciam por sua face ao ver o quarteto de músicos se abraçando lado a lado.
Havia sido um completo sucesso.

Epílogo

Brasil, 2023.
Maracanã, Rio de Janeiro.

Havia quatro dias que estavam na fila, tirava as fotos das fãs para o documentário sobre o retorno da banda nos últimos dois anos, enquanto as fãs brasileiras gritavam para a câmera da fotógrafa, e a mesma usava uma roupa da staff da Sly Production.
A fotógrafa sorriu para as fãs do lado de fora, enquanto bateu as fotos das fãs que choravam, algumas estavam cantando as músicas, enquanto a cinegrafista gravava a longa de fila que tinha ao redor do estádio brasileiro.
ajeitou os cabelos, enquanto o suor grudava em sua testa, pegou a câmera que ganhou de Harry, onde guardava nas lentes daquele objeto, o trabalho duro.
Fazia um ano e meio que estavam naquela turnê, apesar de dividir seu tempo com Young e os projetos da Sly Production, porém, ver o desempenho de um dos seus trabalhos mais memoráveis valia a pena.
Virou-se para o backstage, enquanto ajustava a maquiagem de uma das dançarinas do show, a garota ruiva mantinha uma expressão serena.
— Ei, . Olha!
As vozes dos músicos soavam, enquanto a fotógrafa tirou as fotos, Harry rindo, Louis empurrando Liam, e Niall comendo batatinhas enquanto os homens de mais de 30 anos estavam prestes a fazer o show no país do futebol e do carnaval.
— Ei. Parou! Vamos! Vocês tem que se arrumar.
roubou as batatas de Niall, que arrastou o irlandês para seu camarim, empurrava Liam e Louis, enquanto Payne tentava falar com a chefe da maquiagem, apesar de que estava em seu próprio mundo.
— Então, vai chorar nesse show também, ?
puxou as bochechas de Harry Styles, os olhos castanhos encaravam os verdes com atenção, enquanto um sorriso de canto surgiu nós lábios dela, e se aproximou do rosto do músico que engoliu a seco.
— Vai, se prepara.
Se afastou e Harry Styles a segurou pela cintura e soltou uma risada.
—Café da manhã na cama, querida?
revirou os olhos, enquanto puxou Styles e entregando-o para o assistente dele, a mulher encarou as fotos que havia tirado do quarteto de músicos, percebeu o pequeno anel que jazia em seu dedo.
Não havia dado resposta ainda, mas quem sabe desse naquela noite?
E então sorriu, apesar de ser um belo desastre, era o desastre que mais amava naquele segundo.

Nós estamos de volta, Brasil!
E mais um show estava prestes a começar.

Fim.