Além de Mim

Sinopse: Ashton sempre considerou que tinha um bom relacionamento e que ficariam juntos por muitos anos, até ele ler uma mensagem que o deixou sem chão. Seu namoro tinha sido apenas uma farsa durante todo esse tempo? Ele tinha sido enganado por ela dessa forma? Ele não podia acreditar.
Spin off de Sweet Addiction.
Gênero: Romance
Classificação: Livre
Restrição: Os nomes Miley e Kimberly estão em uso.
Beta: Sharpay Evans

sentiu o colchão vibrar com a vibração do celular próximo ao seu corpo na cama. Tateou sem abrir os olhos e o aparelho vibrou novamente em sua mão. Reconheceu a tela de fundo do celular da namorada e estava prestes a deixá-lo de lado e voltar a dormir, mas as palavras da última mensagem recebida chamaram sua atenção.
Coçou os olhos e focou novamente a tela. Sabia que era total invasão de privacidade ler as mensagens pelas notificações no celular de , mas se as mensagens falavam sobre ele, talvez não fosse tanta invasão assim.

SMACK: Miley: Você venceu, .
SMACK: Miley: Pode acabar tudo com ele amanhã.
SMACK: Kimberly: é oficialmente nossa nova líder.
SMACK: Kimberly: Além de cumprir a aposta de um ano, dobrou e ganhou.

Ele engoliu em seco. Amanhã. Acabar tudo com ele amanhã. tinha plena consciência de que ele e comemorariam dois anos de namoro no dia seguinte e desejava que essas mensagens tivessem algum outro significado, mas venceu, acabar, aposta e dois anos eram muito específicos.
Levantou da cama e seguiu só de boxer para fora do quarto. Todo o seu sono tinha desaparecido e ele só pensava em tirar aquela história a limpo porque ele não conseguiria fingir durante trinta minutos se fosse necessário.
estava ainda de camisola, preparando algo no fogão e pelo cheiro ele soube que eram panquecas. Estava preparando panquecas para dar um pé na bunda dele. De repente sentia que não a conhecia verdadeiramente, ele não podia ter dividido a vida e o teto com uma pessoa tão falsa e calculista, podia?

– Bom dia, amor. Não vi que já tinha levantado. – Ela tinha um sorriso doce nos lábios.
– Não sei se vai ser tão bom assim. – A voz saiu mais dura do que ele pretendia.
– Como assim? – Desligou o fogo e o olhou, a feição séria. – O que foi que aconteceu, ?
– Esse namoro todo foi fachada? – Foi direto, encarando-a nos olhos.
– Claro que não, ! Que coisa absurda! – Riu fraco, acreditando que tudo não passava de uma piada boba do namorado.
– Absurda? – Devolveu com ironia. – Então esse namoro não foi parte de uma aposta e você não vai terminar comigo amanhã?

engoliu em seco, estava estática. Aquelas palavras a congelaram e com os olhos dele a examinando foi difícil sustentar a mentira que queria sair de sua boca.

– C-claro que não, ! – Devolveu, ultrajada. – Como ousa pensar isso de mim?
– Como ousa você achar que eu sou burro a esse ponto, ? – Se aproximou dela, a encurralando entre ele e a bancada da cozinha. – Mas talvez eu seja mesmo, por ter caído nisso há dois anos e nem sequer ter desconfiado por um dia. – Entregou o telefone na mão dela.
– Você mexeu no meu telefone? – Sua voz saiu mais aguda do que o normal.
– Ele estava do meu lado na cama, por mais irônico que seja, acho que foi você quem trocou os celulares. – Ambos olharam ao lado do fogão, onde o aparelho idêntico estava.
– Mas você não tinha o direito de ler.
– Isso é irrelevante agora, . – Falou nervoso, se afastando e passando as mãos pelo cabelo. – Foi isso que esse relacionamento foi pra você? Uma aposta?
– Você me ofende falando assim. – Se fez de vítima. – Não me olhe assim, como se não me conhecesse, como se não soubesse quem eu sou.
– Para de gastar meu tempo, . – Sentia seu estômago dar voltas. – Me responde!
– Você mudou, . – Disse com a mágoa. – O que eu conhecia jamais pensaria isso de mim. Jamais acreditaria numa história dessas.
– Eu mudei? – Tentava controlar as palavras apesar de toda indignação por ela tentar fazer a situação ser sobre ele quando na verdade era sobre ela. – Eu mudei? – Repetiu. – Eu nunca mudei, . Só porque não vou deixar você continuar pisando em mim como está acostumada a fazer não quer dizer que eu mudei. Quer dizer, apenas, que não sou como os que você conhece.
– Me responde uma coisa, . Eu te fiz feliz? – Um breve riso incrédulo saiu de sua boca.
– De que adianta isso agora, ? – Lembranças de tantos momentos em que ele tinha sido genuinamente feliz ao lado dela inundavam a sua mente.
– Eu te fiz feliz. – Afirmou. – Eu sei que sim.
– Você não respondeu a minha pergunta ainda. – Falou depois de alguns segundos, a voz dura novamente.
O sentimento de traição trazia a ele a sensação de corroer tudo dentro de si. Ele nunca tinha experimentado tais sensações e tudo que ele queria era ficar sozinho. Queria respostas e queria que ela fosse embora dali.
– Me responde, ! O que é que foi todo esse namoro pra você?
– Eu nem deveria me explicar. Você nunca foi tão grosso comigo. – Rebateu, cruzando os braços em sinal de desconforto.
– Você me deve essa explicação e sabe disso. Não me torture mais, . Me conte logo de uma vez para que possamos acabar logo com isso.
respirou fundo algumas vezes antes de começar a respondê-lo. Mesmo sabendo que ele tinha razão em se sentir daquela forma e em atacá-la com palavras duras, ela procurava uma maneira de fazer com que tudo não soasse tão ruim como ele já imaginava. Acima de tudo, ela queria que ele acreditasse nela e que aquilo tudo era um mal entendido no final das contas.
– Tudo bem, . Você quer saber a verdade? – Ele assentiu. – Eu te conto a verdade. – Mais alguns segundos de silêncio. O contato visual entre eles era intenso. – A verdade é que eu te amo e você sabe disso. Você sabe que te amar é a coisa mais fácil dessa vida. Estar com você é tão leve e ser amada por você é algo tão intenso que eu seria louca se não tivesse me apaixonado por você.
foi pego pelo tom sincero que ela usava e baixou a guarda por alguns instantes. Ele esperava uma história mirabolante de como tinham chegado até ali, mas com aquelas palavras ele sentia que havia sido amado por ela, mesmo que agora não parecesse assim.
– Mas você pediu a verdade e então, mesmo que me doa e que eu saiba que você vai entender tudo da pior forma possível, eu vou te contar.
A forma como ela se mostrava arrependida mexia com ele, mas repetiu em sua mente que não podia se deixar levar pelos encantos dela, não mais.
– Se lembra quando nos conhecemos? – Aquela era uma pergunta óbvia. Tinham sido levados a um evento da produtora junto com a One Direction e vários outros grupos musicais estavam lá, incluindo SMACK, tentando conquistar a produtora e enfim lançar seu álbum. – Era a coisa mais difícil do mundo ficar entre tantos homens bonitos e não ter interesse, não sentir atração por nenhum de vocês. Nos encontramos depois de quase um ano de novo, já tínhamos lançado nosso cd, mas não tínhamos metade da atenção que precisávamos e até mesmo dentro do grupo nós começamos a nos desentender sobre a composição e as faixas que estariam no próximo trabalho. Foi então que a Miley surgiu com essa ideia.
– Pode continuar. – Pediu quando ela pareceu perdida nas próprias lembranças.
– Como cada uma de nós tinha interesse em um de vocês, quem conseguisse namorar um de vocês primeiro e mantivesse esse namoro por um ano seria a nova líder do SMACK, tanto nos vocais como nas decisões.
– Então foi mesmo uma aposta. – Disse amargo. – Espero que tenha valido a pena. Aliás, valeu, não é mesmo?
– Caramba, ! Você não entende mesmo, não é? – Gritou e ele notou os olhos dela ficando úmidos, mas ele não cairia no jogo dela, não mais. Era ele quem tinha sido iludido ali e magoado, não ela.
– Se eu entendo como você me usou para alcançar o que queria? Ah, eu entendo sim, entendo muito bem meu papel nesse relacionamento.
– Cala a boca e me escuta. Você não queria saber tudo? Então me deixa falar!
– E tem mais? Já não está ruim o suficiente? – Seu tom de voz também tinha se elevado, mas não a afetou.
– Você tem razão, foi uma aposta. Só que para elas, não para mim. Eu já gostava de você, . Eu sempre gostei, antes mesmo de te conhecer pessoalmente. Não foi um jogo pra mim, não foi um sacrifício, porque era o que eu queria. – negava com a cabeça, parte dele querendo acreditar naquilo. Ele tinha se entregado tanto naquela relação. – Então começou assim, foi a motivação extra para que eu fosse atrás de você com segundas intenções, mas foi a melhor coisa que eu fiz e eu não me arrependo. Então se o que importa para você é saber se foi uma aposta, foi sim, mas foi só no início.
balançou a cabeça assentindo, digerindo cada uma daquelas palavras.
– Certo. – Seu tom de voz era o mesmo de antes, sem emoção. – Quero você fora do meu apartamento até o final do dia. – Deu as costas voltando para o quarto, queria se trocar. Precisava de ar, precisava sair.
– Co-como assim, ? – não acreditava nas palavras dele. – Você está terminando comigo?
– Achei que isso estivesse claro. – Não olhou para trás enquanto ela o seguia. – Mas não se preocupe, ainda pode dizer para elas que foi você quem terminou e continuar na função de líder, que é o que tudo isso significa pra você.
– Porra, ! – Acertou a mão no guarda-roupas, fazendo um barulho alto. – Você não escutou nada do que eu disse? A aposta era de um ano e eu estou aqui com você até hoje porque eu te amo, não por causa de aposta nenhuma!
– Escutei tudo. – Vestiu a camiseta. – Só estou te poupando de ter todo o trabalho amanhã e me poupando de gastar com tudo que tinha planejado conosco pelo aniversário de dois anos.
– Eu não ia terminar com você amanhã, ! Eu não vou terminar. – Corrigiu. – Eu te amo, . – Calçou os tênis de corrida, ainda sem olhar para ela.
– Eu também, mas tudo está acabado e quanto mais rápido você aceitar, melhor para nós dois.
– Mas não precisa ser assim. Nós podemos seguir como se nada disso tivesse acontecido.
– Não. Nós não podemos. Porque não existe a menor chance de eu voltar a confiar em você depois de tudo isso. – Disse a encarando nos olhos, bem próximos. – Vou passar o dia fora, quando voltar não quero ver você aqui e nem nada seu. – Reforçou enquanto pegava sua carteira, chaves e o celular correto ao lado do fogão. – Adeus, . Espero que nossos caminhos não se cruzem mais. – Fechou a porta atrás de si e desceu pelas escadas sem olhar para trás.
– Vai sonhando, . – Um sorriso vingativo se estampou em seu rosto. – Eu vou fazer questão de ter você por perto. Funcionou por dois anos e funcionará por mais, porque você é trouxa e é fácil demais te enganar. – Abriu a mala no quarto e começou a colocar suas coisas dentro. – E se não fosse a burra da Miley, nada disso teria acontecido. Ela pode esquecer o solo que achou que teria no próximo single.

FIM
Nota da autora: Mais um spin off de Sweet Addiction, dessa vez com nosso PP e um pouco sobre o relacionamento dele com a ex-namorada, que aparece pela primeira vez no capítulo 12.
E aí? Me contem o que acharam dessa história!

Você pode ler Sweet Addiction aqui

Beijos e até a próxima!

Grupo do Facebook

Grupo do WPP

Instagram

Twitter