10 coisas para fazer na Califórnia

10 coisas para fazer na Califórnia

Sinopse: O que aconteceria se você ganhasse uma bolsa de estudos na UCLA? Ela estava tão empolgada com a nova vida que tratou de fazer uma lista do que pretendia no novo lugar. Pra completar, sua melhor amiga iria junto pra deixar tudo mais animado! Mas imagina se você encontra um crush antigo por lá.
Gênero: Comédia Romântica
Classificação: 10 anos.
Restrição: Nenhuma.
Beta: Sofia Alonzo.

Capítulos:

Prólogo

adorou aquela noite, pois ela teve a sorte de encontrar a sua banda preferida no estacionamento atrás dos palcos, onde eles acabaram de fazer o show. A garota amava música pop, o nome da sua banda preferida era “” e sim, como qualquer outra pessoa, a moça também tinha o seu preferido na banda e logo isso aconteceu:
– Ai, eu também amei o show, amiga. – , a sua melhor amiga, falou saindo do meio da multidão e indo em direção ao estacionamento onde estava o carro do pai de .
– Eu também, amiga! Achei super incrível ver o na minha frente, de tão pertinho. – falou e logo em seguida sentiu o impacto de um esbarrão em frente ao seu corpo, fazendo a chave do carro cair no chão. -Ai, meu Deus, me desculpe! – falou fazendo a pessoa não entender o seu idioma natal.
– Me desculpe por suas chaves. – Ele tocou o braço da garota em um gesto carinhoso para saber se ela tinha se machucado. – O que você falou?
– Ai, meu Deus, me desculpe. Sim, eu estou bem. – se expressou, mas agora em seu fluente inglês. – Podemos tirar uma foto? – Ela perguntou novamente apontando para o celular que havia em sua mão.
– Sim, claro, sem problemas! – Ele concordou, se aproximando da garota loira.
Eles tiraram a foto e, como a moça chamou muito a atenção do cantor, o rapaz se sentiu à vontade em pedir o IG dela, pra talvez trocar algumas mensagens após seguir a moça.
– Ei… Qual o seu IG, para eu te marcar na publicação? – Ele perguntou tirando o celular da calça branca, com a bandeira de seu país ao lado esquerdo.
– Ah, claro. – A garota estava se sentindo em um sonho, acreditar que o seu ídolo havia esbarrado nela bem atrás dos palcos. – É esse aqui. – mostrou o celular e se aproximou mais ainda do garoto, conseguiu sentir o perfume que era bem diferente ao seu olfato, porém bom.
A menina ficou em choque ao vê-lo, mas sabia que aquela coisa do IG não ia durar por muito tempo.
Meses depois…
Bom, atualmente está com 19 anos, provavelmente nem lembra mais da menina e muito menos do seu IG.
– Como assim? Você vai para um intercâmbio? – e falavam pelo telefone sobre o intercâmbio que a loira iria fazer próximo mês.
– Pois é amiga, consegui a bolsa na UCLA*. – A loira explicou. – Você lembra do que nós gostávamos? – perguntou fazendo a amiga se recordar. – Eu vou para a cidade do meu antigo favorito! – continuou empolgada.
– Imagina se você esbarra nele nas ruas da cidade! – falou fantasiosa.
– Isso nunca vai acontecer! – A loira falou zombando do que tinha falado.
O que não sabia era que estava certa sobre o garoto, a quem a menina havia tido uma pequena queda ano passado.
*Universidade da Califórnia em Los Angeles.

Capítulo 1

estava muito feliz por estar indo atrás de seus sonhos, ela sempre gostou de fotografar tudo o que via pela frente. Para a menina, era como se fosse um sonho poder viajar para fora do país. Sobre a faculdade, ela iria ser sanduíche, 2 anos na Califórnia e 2 anos no Brasil.
Uma semana antes de viajar, ela havia feito uma pequena lista de coisas e que ela queria fazer na Califórnia:
1. Fotografar o máximo de lugares possível.
2. Fazer novos amigos.
3. Fotografar bandas famosas.
4. Conhecer/encontrar alguns famosos.
5. Subir no letreiro de Hollywood.

Porém, a lista não estava fechada ainda. Quando conseguisse cumprir um dos desejos da lista, acrescentaria mais desejos e assim por diante.
A menina sabia que alguns desses desejos talvez poderia não conseguir cumprir, mas estava confiante para com sua faculdade. Ela não sabia explicar o que estava sentindo ao saber que iria deixar os seus pais para viajar e morar fora durante um tempo, mas sabia que eles estavam apoiando ela.
sentiu uma mão nos seus olhos e logo um sentimento estranho se apossou do seu peito. Quem estava tampando seus olhos daquele jeito? Ela tomou fôlego pra perguntar e não demorou muito pra pular em sua frente soltando um fritinho histérico.
– O que você ‘tá fazendo aqui? Como você pôde esconder isso de mim, ? – falou indo em direção à amiga, que estava bem na sua frente.
– Eu também consegui a bolsa, queria fazer uma surpresa, amiga! – falou abraçando a loira que ficou super feliz em saber que não estaria sozinha na sua viajem, estavam gritando histericamente.
– Ai, meu Deus, estou muito feliz em saber! – respondeu olhando para a morena.
– Seus pais me ajudaram. – falou pegando a suas malas.
– Eu sabia! – A outra falou apontando para .
– Vamos? Califórnia nos espera! – A morena falou fazendo rir.
As duas seguraram as mãos em um ato de coragem e seguiram para o portão de embarque. Aquela era uma nova fase que seria incrível e o quanto as duas pudessem se apoiar, elas iriam.
No hotel…
e realmente não estavam acreditando que estavam no solo californiano, assim que pisaram no *Lax.
, a moça falou que o nosso quarto é o 707 e o andar é o 7. – falou o que ela e a recepcionista haviam conversado.
– Então, vamos subir! – falou levantando a mão, como os super heróis fazem para voar.
– Você está passando vergonha! – A loira falou sem achar a menor graça do que a outra tinha feito.
– Não ligo, pelo menos a vergonha é nos Estados Unidos! – falou sem dar a menor importância para quem estava olhando e a achando doida.
As meninas realmente acharam o hotel encantador, vários lustres, muito movimento de pessoas pelos andares, e com certeza tendo a melhor vista do mundo. O quarto das garotas tinha vista para o centro da cidade, duas camas, uma pequena cozinha e um banheiro.
– Amiga, eu vou dar uma saidinha para deixar os documentos na faculdade e comprar um chá gelado no Starbucks! – falou pegando algumas pasta e a sua câmera.
– Espera, que faculdade? – perguntou confusa.
– Como assim, que faculdade? A de fotografia! – respondeu olhando para a amiga.
– Você veio fazer faculdade de fotografia? – perguntou surpresa.
– Sim! – A outra falou óbvio.
– Eu também consegui a bolsa nessa mesma faculdade e na mesma área! – A morena falou fazendo as duas ficarem de boca aberta.
Essa história das bolsas realmente não foi combinado, não fazia a mínima ideia que faculdade a amiga iria fazer, e muito menos . Foi uma grande surpresa para elas.
⭐⭐
já tinha deixado os seus documentos na faculdade e falando o seu inglês, que a fazia se sentir a maior nativa do mundo, ela pode se comunicar com muitas pessoas que estavam por perto. Ah, comprou o seu tal chá gelado e ficou imaginando como seria encontrar alguém famoso pela cidade. Como ela tinha levado a sua câmera inseparável para a viagem, resolveu tirar algumas foto da orla de Venice Beach e da tão famosa pista de skate.
O clima estava maravilhoso, o sol brilhava no céu, a brisa batia no rosto e o barulho das ondas eram revigorantes à tudo que estava começando ali. A moça sorriu largamente para o nada e ao se aproximar mais de onde estavam as pessoas se divertindo, tirou a câmera da bolsa, ajeitou as lentes e sentiu algum rapaz levado esbarrar em seu corpo. O chá entornou em sua camisa e a câmera caiu no chão, fazendo-a sentir uma pontada no estômago por aquilo.
– Ei, tome mais cuidado! – reclamou com raiva.
*Aeroporto Internacional de Los Angeles.

 

Capítulo. 2
– Olha por onde anda, menina! – Josh, melhor amigo de Noah, falou enquanto puxava o amigo.
– Me desculpe! – O garoto se desculpou enquanto estava sendo puxado por Josh, aquela garota parecia muito bonita para ele, porém o amigo não deixou ele apreciar a bela garota que era.
– Ótimo, agora estou encharcada de chá, e minha câmera está no chão, espero não ter quebrado. – pensou alto quando viu seu instrumento de profissão no chão. Estava chateada demais pra pensar em qual idioma usar e acabou usando o português.
Ok, roupa encharcada. Em um suspiro ela percebeu: Aquele garoto era realmente o Noah? Por que ele estava tão diferente? Por que ele não está mais tão perfeito para ?
Calma, já iremos entender.
A moça aceitou as desculpas veladas, recolheu as coisas do chão e dando graças à Deus por sua câmera não ter nenhum dano, enfiou-a na bolsa e apressou o passo para voltar ao hotel. e precisavam começar pesquisar sobre um apartamento e sair logo de todas as despesas do hotel que estavam.
– Venice Beach estava ótimo, até aquele garoto… Espera ele era o Noah? – A garota ainda reclamando do acontecido, se lembrou que aquele rapaz, a quem havia esbarrado, era o Noah. SOCORRO! ERA O NOAH! – Ainda não acredito, preciso falar com a sobre isso! – continuou falando, porém começou a apressar os seus passos para chegar logo no hotel.
No hotel…
! – chamou pelo nome da amiga, fechando a porta do quarto. – Você não vai acreditar no que aconteceu! – Ela continuou colocando a bolsa na mesa e se sentando na cama onde a amiga estava deitada.
– O que aconteceu? E o que aconteceu com a sua blusa que era branca? – perguntou se sentando junto à amiga e apontando para a blusa dela.
– Depois eu explico da blusa! – suspirou e deu de ombros para o estrago da blusa.
-Tá, mas, vamos fazer assim, A gente organiza e você vai me contando esse estrago! Aí, , eu adorava essa blusa! – falou se levantando da cama e apontou para o material que iriam usar.
– Eu também amiga, certo, então eu estava andando por Venice depois de ter deixado os documentos na UCLA… – concordou e começou a contar a história que aconteceu há mais ou menos 30 minutos atrás.
ainda estava indignada em como Noah estava diferente. Por que ele parecia tão estranho? Ela também procurava por respostas para aquela situação.
– Então, você está me dizendo que ele esbarrou em você, igualzinho há 1 ano? – perguntou lembrando- se do que havia acontecido.
– Pois é, amiga, nunca achei que ele era tão desastrado assim! – A loira falou fazendo as duas rirem muito do que a garota tinha falado.
– E você está ansiosa para amanhã? – perguntou interessada.
– Estou muito, quero saber qual a minha “veia” da fotografia. – falou entre aspas.
– Eu também, estou muito ansiosa para colocar o meu inglês para funcionar real agora. – A outra falou fazendo rir.
– Ai, , você não existe, viu. – A menina responde com um apelido carinho à amiga.
e realmente estavam muito ansiosas para o início das aulas, para elas conheceram novos amigos, e colocar o seu primeiro check na sua listinha, e colocar mais desejos que ela planejou no Brasil.
No dia seguinte…
! Amiga, acorda, chegou o grande dia, vamos para a faculdade. – ainda vestia os pijamas quando sacudiu a amiga de leve, tentando acordá-la!
– Ainda são três horas da manhã, ! – respondeu cobrindo-se com o cobertor branco do hotel. Ainda sofria com o jetlag e toda as situações associadas à ele.
– Amiga, você não está no Brasil, aqui já são sete horas da manhã! – A outra respondeu rindo da menina.
– Meu Deus, como pude esquecer? – lamentou-se.
A menina ainda não estava acostumada com o fuso horário do Brasil com a Califórnia, mas ela era muito sortuda de ter uma amiga como . Como as coisas e os documentos já estavam organizados, elas poderiam se arrumar com calma para dar a entrada oficial na universidade dos sonhos.
– Amiga, com que roupa eu vou? – perguntou para , mostrando um cropped preto e uma calça jeans.
– Vai com aquela calça camuflada folgada e esse cropped! – respondeu apontando para o armário do quarto.
– Eu gostei! – A outra respondeu pegando a roupa e indo em direção ao banheiro para tomar banho quente, enquanto escolhia a sua roupa.
O que se passa na sua cabeça agora? O que será que vai acontecer na faculdade? Será que elas vão se adaptar aos horários da escola? Aquela vida nova estava muito confusa para as duas, mas tenho certeza que elas vão se dar bem com o pessoal da escola, são meninas incríveis.
Após sair do banho, a morena foi logo tomar banho para tomarem café juntas. Afinal estavam tão ansiosas que um cereal com maçã seria o suficiente até o almoço.
– Ah, amei o tênis, ficou perfeito com a roupa que eu escolhi! – elogiou a garota que terminava de colocar o tênis branco da Fila.
– Escolhi ele, pois meus pais que me deram, eu quero levar eles comigo, para um sonho que eles realizam junto comigo! – explicou olhando para o tênis e lembrando dos seus pais.
– Ai, que fofa, você merece um abraço! – A menina falou abraçando a menina que se recuperava das lágrimas que estavam prestes a sair.
– Ai, só você mesmo viu, ! – respondeu rindo da cena e abraçando a menina.
Minutos depois…
– Vamos, ? – chamou a menina que pegava sua mochila de melancias, enquanto comia uma maçã.
– Tá certo, vamos! – concordou em sair do hotel naquele momento, pois já eram 7:30 e do hotel até a UCLA eram 20 minutos.
Ao chegar na faculdade elas receberam os horários das aulas, elas estavam encantadas como aquele lugar era grande, e era ali que a história delas começava.
– Bom dia, alunos! – A professora Zoe Wilson, entrara na sala enquanto os alunos arrumavam seus lugares. – Eu sou a Mrs. Wilson, vou ser a professora de vocês por enquanto, pois temos que descobrir qual a veia de vocês para fotografar. – Ela falava enquanto colocava as coisas na mesa que havia ao seu lado. – Por isso vou passar um trabalho em grupo para vocês. – Ela continuou. – Peço para que vocês escrevam seus nomes em algum papel e coloquem nesta caixa aqui. – Ela apontou para uma caixa.
– Ela pediu pra colocar os nomes em um papel meninas! – Uma menina que estava atrás delas explicou.
– É, eu entendi, mas muito obrigada! – falou sua inglês fluente.
Quando todos terminaram de escrever, a professora sorteou os grupos. e estavam rezando para ficarem juntas no trabalho, pois assim uma ia ajudar a outra.
– Primeiro grupo é… – A mulher deixou todos apreensivos. – . – Ela leu o nome no papel com um pouco de dificuldade, afinal não era um nome muito comum nos Estados Unidos. – . – Continuou sorteando os grupos. – E , primeiro grupo feito!
– Quem é ? – pergunto baixinho em português para a amiga, que também não sabia quem era aquela garota.