Meet You There

Sinopse: Ele sendo um guitarrista de uma banda famosa conhecendo tantos fãs diariamente acabou se apaixonando por uma fã em um Meet and Greet em São Paulo, ele jamais imaginou que iria reencontrar ela a fã que mexeu com sua mente e com seu coração.
Gênero: Romance.
Classificação: 14 anos.
Restrição: Jeff é fixo.
Beta: Sofia Alonzo.

 

Meet you there.
Capítulo Único.
Os shows de 2016 realmente foram maravilhosos, a melhor parte foi a América do Sul. As lembranças que tenho de lá realmente são incríveis, infelizmente daquela vez foi sem o . Mas nesta tour, ele felizmente está com a gente. Já estamos chegando de novo ao final da tour, o que significa que estamos indo novamente para a América do Sul, mas tem uma coisa que aconteceu da última vez no post game em São Paulo que eu não consigo esquecer, mesmo entre tantos fãs e tantos shows, eu ainda me lembro daquela menina de cabelos ruivos que, por causa de um desafio dado pela irmã, dançou comigo. Essa lembrança vem esporadicamente na minha cabeça. Eu estava tão aéreo pensando nisso que nem notei que já havíamos chegado em São Paulo.
Desembarcamos e já começou a rotina de atender aos fãs, tirar fotos e dar autógrafos. Fomos para o hotel mas mal chegamos e já tivemos que ir correndo para a casa de show. Quando passamos na porta do lugar vimos a fila quilométrica e outras filas separadas para os vips. Rapidamente entramos no lugar e fizemos a passagem de som, infelizmente não pudemos dar atenção como gostaríamos aos fãs do SpCrew. No Pizza Party que abrimos para antes do show, uma menina loira de olhos claros veio falar comigo, depois de pegar autógrafos e tirar foto, comentou sobre uma amiga dela que havia feito um desafio no Pizza do último show em São Paulo.
– Eu me lembro disso! Ela vem esse ano também? – Perguntei já olhando as pessoas ao redor.
– Você se lembra? Ela vem sim, vai ir no post game, comenta com ela que você lembra!
– Pode deixar!
Sorri tentando conter minha empolgação e fomos tirar as fotos em grupo, eu poderia ter perguntado o nome da amiga dela para ficar mais fácil, porém, eu não sou muito bom em lembrar de tantos nomes, ou até mesmo pedir para ver uma foto atual dela, até porque as pessoas mudam muito em dois anos, mas as coisas aconteceram tão rápido que não tive tempo de falar com ela de novo. O show ocorreu maravilhosamente bem, a interação de nós cinco no palco foi ótima, notei de cima do palco uma menina bem no meio da grade que estava bem eufórica, cantava e pulava em todas as músicas, quando tocamos , antes mesmo do começar a cantar, essa mesma menina começou a chorar. Isso foi algo que me chamou muito a atenção, não só a mim como a de todos os meninos, eu sem ter muito o que fazer, me posicionei no meio do palco e a encarei por uns instantes, ela fez o formato de um coração para mim com as mãos e eu sorri de volta pelo gesto, então encerramos o show e fomos nos preparar para o Pizza.
Fomos todos os cinco ao Pizza. Dessa vez foi em um lugar aberto mas infelizmente a iluminação naquele lugar ficou ruim à noite, mas na verdade, o que valia era o fato dos fãs estarem ali conosco e podermos sentir aquele amor que eles tem por nós. Logo depois que nos posicionamos, começou a se formar filas em frente cada um de nós, depois de alguns autógrafos e fotos eu finalmente a vi, ali sentada em um canto tentando parar de chorar depois de ter falado com o . Não demorou muito, ela já era a próxima para tirar foto comigo mas parecia que ela estava brigando com uma moça que estava fora da fila, com uma camiseta escrito “” e uma caneta na mão, mas desta vez, diferente do que fiz no último show, eu não me intrometi na conversa delas, assinei a camiseta da moça e a esperei para finalmente dar “oi” para ela, mas ela chegou já me entregando coisas para autografar.
– Se não tiver problema, queria que você autografasse tudo. – Disse me entregando alguns encartes de CDs, uma bola que ela havia pego no show e o crachá.
– Oi para você também! – Falei sem hesitar meio em choque por nem um abraço ela ter me dado.
– Ah é, oi! – Ela me respondeu me abraçando forte e sorrindo.
– E como você está?
– Bem e você?
– Bem, gostou do show?
– Foi incrível! Obrigada pelo show!
Então ela me pediu para tirar uma foto que acabou se tornando mais de uma, a primeira foi uma amiga dela que tirou, outras duas eu tirei, uma delas ela me pediu para tirar beijando minha bochecha, na hora que eu abaixei para fazer a pose para a foto, ela sussurrou no meu ouvido
– Abaixa mais um pouco.
Um arrepio subiu pela minha espinha, dei uma afastada pequena como reflexo e contive o máximo que pude o meu sorriso que acabou saindo de canto de boca e a olhei de canto de olho. Tiramos a foto e ela me abraçou em agradecimento, retribuí o abraço apertado e quando a soltei, segurei sua cintura, até por que queria chamar ela para sair e pensei comigo naquela fração de segundos “é agora ou nunca”, então me abaixei e falei próximo do ouvido dela.
– Quer ir no after em um barzinho?
– Claro – Ela me respondeu rapidamente com um sorriso divertido no rosto. – Qual é o bar?
– Vou pedir para o Chris te avisar, ele é quem está organizando isso.
Então ela foi para outra fila, chamei o Chris de canto e apontei a menina, pedi pra ele avisar ela qual barzinho iríamos, ele concordou e foi falar com ela. Na hora da foto em grupo com nós cinco ela chegou e pediu uma pose para a foto, tiramos a foto, ela agradeceu, saiu e ficou parada um pouco distante esperando as amigas dela, elas saíram e eu senti um certo vazio, como se eu quisesse passar mais tempo com ela, mas tudo bem, ela falou que iria no bar então me apeguei aquela pontinha de esperança de que iria vê-la novamente.
Depois de tirarmos foto com todos os fãs, fui perguntar ao Chris qual tinha sido a resposta dela.
– Relaxa , ela falou que vai, até porque está ficando aqui perto. – Ele falou dando um tapinha no meu ombro.
– Ok, obrigado Chris!
Então fomos para o bar para finalmente termos nosso momento de diversão, só o que não foi porque estava muito cansado, eu achava que não iria encontrar ela de novo, mas estava enganado. Quando chegamos no bar, algumas pessoas que os meninos chamaram já estavam lá esperando pela gente, olhei para todos os cantos do bar até que a encontrei, ela estava sentada em uma mesa com uma amiga conversando e tomando cerveja, então fui até ela.
– Hey! Achei que não viria.
– Claro que vim! Trouxe minha irmã junto, espero que não tenha problema.
– Claro que não!
– Gente vou dar uma volta, divirtam-se!
A irmã dela saiu da mesa e foi conversar com os meninos, eu fiquei ali conversando e tomando cerveja com ela por horas a fio, até que o chegou em mim meio bêbado pedindo para ir para o hotel, então sem pensar duas vezes, a chamei para ir junto, ela rapidamente aceitou o convite e foi falar com a irmã dela.
– Mana, ele me chamou para ir para o hotel, você vai pra casa?
– Então, na verdade eu estava indo falar com você porque o Seb me chamou para ir para o hotel também, aí ia te perguntar o que você ia fazer.
De longe vi as duas sorrindo e conversando, elas voltaram até nossa direção já que estávamos todos do lado de fora, fomos para o hotel, haviam alguns fãs na entrada que nos viram entrar com as meninas ali, a ficou meio constrangida.
– O que houve? – Perguntei quando finalmente entramos no hall do hotel
– Muita gente na entrada, isso me deixa meio sem graça, não por estar entrando do seu lado e sim pelo que elas vão falar depois.
– Deixa elas falarem, quero passar a noite com você hoje, não com elas.
Ela sorriu tímida, notei o rosto dela ficando com um tom mais avermelhado do que já estava, sorri de volta a abraçando e subimos para o quarto, não demorou muito para a gente ficar, então as coisas foram esquentando, tentei ser carinhoso ao máximo com ela, para poder guardar aquele momento para sempre na minha memória, assim como eu queria que ela lembrasse daquilo para sempre. Depois que acabamos, ela não demorou muito para adormecer.
Quando acordei no dia seguinte ela não estava deitada, assustei achando que ela tinha ido embora, tinha um bilhete no criado mudo escrito “volto já, ass. Ana”, fiquei meio inquieto e com uma sensação estranha, será que é assim que os fãs se sentem quando esperam para nos encontrar?
– Bom dia! – Ela falou com uma voz doce entrando no quarto e sorrindo. – Tem um monte de fãs esperando por vocês lá embaixo!
– Bom dia! Achei que tivesse ido embora!
– Sem me despedir? Jamais! Eu fui só falar com a que estava no quarto do Seb.
Então ela se sentou do meu lado, foi quando notei que ela estava usando uma de minhas camisetas, algo que ficava muito provocante, então a beijei e aconteceu tudo de novo, só que dessa vez foi um pouco mais intenso que na noite anterior. Quando acabamos, fui tomar um banho para poder atender os fãs, não demorei muito para sair do banheiro, afinal eu não queria perder nem um minuto com ela ao meu lado.
– Hey , eu infelizmente preciso ir.
– Mas já? Me passa seu número pelo menos?
– Claro!
Ela me entregou um papel com o número dela e saiu do quarto, achei que nunca mais fosse a ver, mas felizmente ela atendeu minha ligação no dia seguinte e respondeu minhas mensagens. A tour acabou, mas desde São Paulo eu não saí com mais ninguém a não ser ela, os meninos até estranharam essa atitude minha, mas também demorei a ter coragem para ir até lá novamente para encontrar com ela, depois que fui sozinho pela primeira vez só para encontrar com ela nós nunca mais nos separamos, hoje estamos namorando, mesmo morando distante, ainda achamos um jeito de nós encontrarmos, seja eu indo viajar até a casa dela ou ela vir até aqui, o que é o caso dessas férias, eu já tenho tudo planejado, espero que ela goste, mas preciso ir até o aeroporto buscá-la. Um dia eu volto aqui para contar como foi a continuação dessa história.