Best Years

Best Years

Sinopse: Callie é uma fotógrafa de Londres que trabalha com artistas em turnê. Ao retornar das férias, descobre que seu próximo trabalho será com a banda 5 Seconds of Summer, e consequentemente com seu ex-namorado. Apesar da distância e dos anos, eles não se esqueceram, mas será que depois de tudo que passaram, existiria uma segunda chance?
Gênero: Romance.
Classificação: Livre.
Restrição: Os quatro integrantes são fixos.
Beta: Sharpay Evans.

acionou o alarme do carro e caminhou até os elevadores do edifício comercial em que trabalhava. O estúdio fotográfico ficava no décimo primeiro andar e ela encarou o visor vendo os números mudando à medida que o elevador subia.
Os meses de trabalho tinham sido intensos, cobrindo a turnê europeia de Adele. Tinha sido incrível trabalhar com a cantora e fazer parte da equipe oficial dos shows. Tinha se cansado, é claro. Mas o mês de férias que tirou depois do último show tinha sido mais do que suficiente para repor suas energias e ela estava ansiosa para saber qual seria seu próximo trabalho.
Fotografar não era o que os seus pais haviam planejado para , e nem ela mesma havia considerado isso como profissão quando se inscreveu em um curso de verão no primeiro ano do ensino médio. Mas se amor à primeira vista de fato existe, ela diria que foi o que aconteceu depois do primeiro dia do curso. Eternizar os momentos através das lentes de uma câmera a deixava verdadeiramente feliz e realizada.
Cumprimentou os poucos colegas de trabalho que já estavam por ali e ligou o seu computador. Queria atualizar o seu portfólio com as fotos mais recentes, mas antes que pudesse fazê-lo, abriu a agenda da empresa vendo os eventos que estavam responsáveis por cobrir nos próximos meses. Alguns casamentos, um evento de moda, um simpósio internacional de tecnologia e uma mostra de arte no museu nacional. Esperava que aquele fosse o seu próximo trabalho e sendo uma das fotógrafas mais antigas do estúdio, quase sempre ficava com os eventos que mais a atraiam.

, a Jane está em uma ligação agora, mas quer falar com você logo em seguida. Acho que em uns dez minutos. — A recepcionista avisou ao passar pela estação de trabalho dela.
— Obrigada. — Sorriu e continuou separando algumas fotos para acrescentar no seu perfil profissional.

— É tão bom ver seu rosto de novo por aqui! — Jane a recepcionou de forma intensa, como era com quase tudo e abraçou assim que ela entrou na sala.
— É bom estar de volta também.
— Você só tirou um mês de férias, mas ficou três meses com a Adele e parece que não te vejo há anos. — Exagerou. — E você mal chegou e já vai de novo. — Deu a volta na mesa e se sentou em sua cadeira, indicando a cadeira em sua frente para que se sentasse.
— Vou?! — A fotógrafa devolveu, surpresa. — Não tem nenhum evento muito longo na nossa agenda. — Os eventos mais longos não passavam de um final de semana, ela tinha checado.
— É. — Jane concordou com um aceno. — Isso foi meio que uma emergência, me pediram no final de semana.
— Mais uma turnê? — Perguntou e a chefe assentiu. Sonhava em um dia ser a fotógrafa da turnê do Coldplay, uma das suas bandas preferidas, ou Ed Sheeran.
— Sim, estava tudo acertado com outra pessoa, mas parece que ela descobriu que estava grávida e é uma gravidez de risco, então ela acompanhou só os três primeiros shows da turnê. — amava fotografar shows, mas naquele momento ela sentiu um arrepio e soube que algo não estava certo. — Então eles já têm toda uma equipe, mas precisavam de alguém com urgência para o show de amanhã e o produtor deles me ligou pedindo alguém de confiança, já que somos conhecidos de longa data.
— Amanhã? — se surpreendeu, pensando em quem faria um show em Londres em plena terça-feira.
— Sim. Mas eu prometi que você se encontraria com a equipe e a banda hoje à tarde. Já enviei todos os contatos no seu e-mail.
— E qual é a banda?
— Ah, esqueci a informação mais importante! — Fingiu bater na própria testa. — 5 Seconds of Summer. — engoliu em seco. — Mas você já os conhece, não conhece? Acho que eles fizeram parte daquela turnê da One Direction que você integrou a equipe ou não?
— Sim, eu os conheço. — Tentou fingir empolgação.
— A princípio, você deve acompanhá-los só pela Europa mesmo, mas de qualquer forma vocês poderão conversar melhor hoje à tarde. — assentiu. — Boa sorte! Tenho certeza que vai ser ótimo.

Jane parecia nem perceber o quanto tinha empalidecido ou ficado mais calada com a notícia, mas na cabeça dela várias lembranças surgiram de uma vez, coisas nas quais ela não pensava há muito tempo. Mas ela era uma profissional excelente e guardaria todas essas memórias de volta antes de encontrar os quatro que por um bom tempo foram seus amigos.

📷
— Se você já escolheu a nova fotógrafa, por que precisa de nós? — Mike perguntou abrindo o frigobar da sala de Jared, pegando uma garrafinha de água.
— Porque Calum disse que queria ter certeza de que as fotos dos shows sairiam tão boas quanto às da Courtney. — O produtor respondeu, ainda mexendo em seu celular.
— Mas eu só estava zoando. — Calum arregalou os olhos vendo todos os outros olhares nele.
— Ela chegou. — Jared ignorou o momento e sua assistente abriu a porta em seguida, dando passagem para . — Boa tarde. Eu sou o Jared e você deve ser a…
?! — Luke abriu um sorriso ao vê-la. Ela estava diferente agora, não tinha mais as mechas roxas no cabelo, mas o jeito tímido com que ela entrara na sala era o mesmo das primeiras vezes que ela entrara no camarim nos shows de One Direction.
— Vocês se conhecem? — Jared questionou surpreso vendo que Mike e a garota se abraçavam.
— Claro! A era… — Mike começou a responder quando recebeu o olhar cortante de Ashton em sua direção.
— A fotógrafa da One Direction na turnê que a gente abriu para eles. — Calum completou depressa.
— Isso. — deu um pequeno sorriso, estendendo a mão para cumprimentar o produtor. — Sou Thompson.
— Acho que isso nos libera mais cedo por hoje. — Jared olhou sugestivo para o baixista. — Aprova o trabalho dela, Calum?
— Essa turnê acaba de ficar muito melhor. — Respondeu com o braço por cima dos ombros dela.
— Se todos estão de acordo, uma coisa a menos para eu resolver. — Guardou o celular no bolso. — Até mais. — Se despediu com um aceno a todos e deixou a sala.
— Por que não nos avisou que seria você? — Mike a puxou para que sentasse ao seu lado no sofá.
— Se falar que é porque não tem mais nosso número eu juro que peço para o Jared te trocar. — Calum acusou.
— Relaxa, eu fiquei sabendo, literalmente, há poucas horas. — Contou. — E de qualquer forma não acho que você tenha o meu número para me cobrar ter o seu. — Calum deu uma gargalhada alta.
— Como sempre, chega tímida e dez minutos depois tomou conta do lugar. — Ashton falou pela primeira vez desde que entrara na sala.
— Oi para você também. — Devolveu a provocação.

Anos tinham se passado, e mesmo com tudo que aconteceu entre eles, não conseguia odiá-lo ou ser indiferente. A mágoa foi sumindo aos poucos e até ela estava surpresa por não se sentir incomodada estando na presença dele novamente.

— Mas como você está? — Luke perguntou, impedindo que o ex-casal voltasse a trocar farpas.
— Tudo bem, voltei de férias, literalmente, hoje.
— Ou seja, vai continuar de férias conosco pelos próximos meses. — Mike sorriu. — Ou já esqueceu de como somos em turnê? — riu.
— Não esqueci e não deve ser como antes também. Somos todos adultos agora.
— Fale por você. — Calum falou sério, trazendo uma nova onda de risos no local.
— Isso que chamo de choque de realidade.
— Como assim? — Luke a olhou com uma expressão de confusão.
— Eu estava na equipe da Adele um mês atrás. Não consigo nem comparar meu trabalho com ela e meu trabalho com vocês. — explicou.
— Somos muito melhores, obviamente. — Mike falou convencido e deu uma piscadinha no final.
— Bom, o ego de vocês já sabemos que está mais alimentado do que nunca. Então porque não me contam um pouco sobre os shows de vocês e o que vocês estão pensando ou esperando.

📷
A casa de shows já estava bastante cheia, a banda de abertura tinha acabado de deixar o palco e já estava preparada para entrar em ação. Ela estava bastante ansiosa para vê-los no palco como atração principal e também para ouvir o som deles, pois não tinha ouvido os últimos álbuns do grupo.
Se agruparam na lateral do palco e com as mãos no centro de um círculo eles repetiram o nome da banda duas vezes. Os fãs gritavam a mesma coisa enquanto a contagem regressiva aparecia no telão e sentia a energia do lugar a empolgar.
Quando eles subiram ao palco os gritos aumentaram ainda mais e sorriu, aproveitando o momento para tirar fotos dos quatro antes que eles estivessem suados. Calum ajeitou o baixo e assim que Ashton fez a contagem com as baquetas, as primeiras notas foram ouvidas. Mesmo com todos os gritos, sentiu que a música era familiar. Mas foi somente quando a voz de Luke ecoou pelo local foi que ela se deu conta de que conhecia a música por causa da série que assistia.

Música atrás de música, o público não perdia a energia e nem a banda. reconheceu que eles tinham uma presença de palco incrível e o quanto tinha amadurecido pelo estilo de show deles que ela se lembrava e como era agora. Estava bastante satisfeita também com as fotos que tinha tirado e tinha certeza de que eles também aprovariam.
Dentre as coisas que faria depois daquele show, baixar as músicas no Spotify seria uma delas. Tinha gostado de tantas músicas que não conhecia, queria poder ver a letra depois.
Luke estava conversando com os fãs, enquanto eles aproveitavam para beber água e Ashton se secava um pouco com uma toalha. mordeu o interior da boca e desviou o olhar para Luke, mesmo que não tivesse ouvindo uma palavra do que ele dizia. Era injusto a forma como Ash mexia com ela sem o mínimo de esforço, mas ela era mais forte que aquilo.

— Essa se chama “Who do you love?” — Luke finalizou a fala, voltando a encaixar o microfone no pedestal.
— E essa eu conheço. — comentou para si mesma. Gostava das músicas de Chainsmokers e tinha ouvido essa logo que saiu.

Apenas quando Calum cantou, já na segunda parte da música, foi que percebeu que estava encarando Ashton tocar durante todo aquele tempo. Ela sempre teve queda por bateristas, desde a primeira banda que se considerou fã. E com Ashton não foi diferente. Suas amigas nunca entenderam como ela pôde se apaixonar por Ash enquanto trabalhava com a One Direction e podia ter ficado com Harry ou Niall, mas para ela era simples, caras de boybands nunca haviam chamado a sua atenção.

📷
— Londres nunca decepciona. — Mike passou uma toalha pelo rosto, se secando.
— Essa noite merece ser comemorada. — Calum olhou sugestivo para os amigos.
— Toda noite merece ser comemorada na sua opinião, Cal. — Ashton riu do baixista. — Mas eu topo. Não consigo dizer não para essa cidade.
— Também estou dentro. — Luke se manifestou.
! — Calum a chamou, quando a reconheceu no corredor dos camarins. — E aí? Gostou do show?
— Muito! Vocês foram fantásticos e eu quase me esqueci que estava trabalhando! — Exagerou, fazendo o sorriso no rosto dele aumentar ainda mais.
— Vamos comemorar essa noite, você vem? — Foi Mike quem fez o convite.

Por uma fração de segundos os olhos dela pousaram em Ashton, que conversava animado com Luke.

— Acho que vou passar hoje. — Deu um sorriso agradecida aos dois.
— Você está namorando? — Calum soltou, fazendo uma expressão confusa tomar conta do rosto de Mike e .
— Não. — Ela respondeu ainda incerta com a mudança de assunto.
— Então não consigo pensar num bom motivo para você recusar a presença de quatro deuses gregos. — Calum insistiu, fazendo-a rir.
— Acho que desacostumei com shows como o de vocês, estou realmente cansada. Mas estarei com vocês na próxima. Prometo.

📷
O segundo show em Londres, assim como todos os outros que se seguiram foram um sucesso. Já estavam no quinto país desde que se juntara à equipe e ela estava cada vez mais à vontade em estar perto deles. E foi por isso que quando Calum a chamou para se juntar a eles naquela noite após deixarem a arena ela não recusou.
Segundo o baixista, a boate alemã era maravilhosa e estando ali eles não poderiam perder a noite nos quartos do hotel. A boate era moderna e ao mesmo tempo aconchegante e o grupo foi acompanhado para o segundo andar, um local com mais privacidade. As primeiras doses não demoraram a serem ingeridas, Calum tinha sido rápido em fazer os pedidos, não queria ninguém sóbrio.

— Alguém continuou com as aulas de dança. — Ashton disse sentando-se ao lado de , que esperava por sua água em frente ao balcão de bebidas.
— Alguém não tirou os olhos da ex-namorada. — Ela rebateu com um sorriso.
— É meio difícil não te olhar, . Metade dessa boate estava hipnotizada.
— Sem essa, Ash. Eu não caio mais. — O cortou, abrindo a garrafa de água e dando um longo gole.
— Eu não estava tentando nada, . — Ergueu as mãos se defendendo.
— E eu não nasci ontem, Ashton.
— Queria ter dançado com você. — Ele soltou depois de um tempo em silêncio.
— Não me chamou.
— Você teria aceitado? — Perguntou extremamente surpreso com o quanto ela estava amigável.
— Quem sabe… — Deixou no ar, se levantando com a garrafa em mãos.
— Não brinque comigo assim, . Você sabe que meu coração é fraco. — Falou, segurando-a pelo braço.
— Nós dois sabemos que quem brinca com outras pessoas aqui é você, Ashton. — Devolveu com acidez.
, eu… — Coçou a nuca, sem graça. — Achei que tinha dito aquele dia que isso ficou para trás.
— E ficou, mas ficar para trás não quer dizer esquecer. — Disse calma, mas ele ainda pôde sentir um pouco da mágoa pela voz dela.
— Isso quer dizer que não tenho chances de te levar para jantar? — A pergunta a fez congelar no lugar.
— Quem sabe… — Repetiu a resposta e voltou para o lado de Mike.

Tinha usado de toda sua capacidade para parecer inabalável na frente de Ash, mas a ideia de voltar a um encontro com ele fez seu coração acelerar e as mãos suarem. Costumava odiar a ideia de dar segundas chances a ex-namorados que faziam o que Ash tinha feito a ela, mas depois de terapia, sabia que se decidisse sair com ele, seria apenas uma segunda chance para ela mesma.

📷
— Ashton?! — se surpreendeu ao abrir a porta. — Achei que era o serviço de quarto. — Explicou o fato de se assustar com ele ali.
— Eu cancelei. — Ashton disse com o melhor sorriso no rosto.
— Por quê? — Arqueou uma sobrancelha, sentindo que ele estava aprontando alguma coisa.
— Ainda gosta de comida italiana? — Ela assentiu. — Então fiz a reserva no lugar certo. Te espero lá embaixo em meia hora.

abriu a mala, procurando um vestido para sair naquela noite. Mais de uma semana tinha se passado desde a noite na boate e ela nem esperava que aquilo fosse adiante. Mas tê-lo parado em sua porta tinha feito seu coração bater mais forte. A ansiedade pelo que estava por vir aos poucos tomava conta de seu corpo e ela esperava não se decepcionar.

O restaurante tinha uma decoração clássica italiana e o cheiro de massas frescas os deixou com água na boca. Ashton pediu um vinho assim que se acomodaram em uma das mesas, a bebida o ajudava a relaxar. Ele tinha refletido bastante antes de tomar a decisão de levá-la ali aquela noite e não poderia estragar a oportunidade.

— O que achou? — Perguntou, indicando o local.
— Uma graça e a comida parece deliciosa. — Respondeu enquanto passava os olhos pelo cardápio.
— E como você está?
— Ash. — O chamou e ele a olhou. — O que você está fazendo? — Perguntou estranhando o comportamento dele.
— Tentando não estragar nosso encontro. — riu.
— Você está agindo como um adolescente inseguro no primeiro encontro. — Ela segurou a mão dele sobre a mesa. — Não precisamos dessas coisas.
— Mas de certa forma é um primeiro encontro.
— Entre pessoas que se conhecem. — Ash bebeu mais alguns goles do vinho.
— Você falou com Mike sobre mim. — bebeu um gole da sua taça. — Eu não quero que fique repensando se foi a escolha certa sair comigo.
— As coisas não são simples entre nós, você não pode me culpar por hesitar em voltar a me aproximar de você.
— Eu sei, você tem um milhão de motivos para hesitar.
— Mas eu não quero falar do passado.
— Nem eu. Na verdade, eu nem sei se consigo esperar o jantar para dizer o que quero. — o olhou, novamente sentindo seu coração batendo forte. — Desde que você entrou na sala do Jared aquele dia, eu não consigo parar de pensar em você, . Em nós.
— Ash… — Ela não esperava que ele fosse tão direto.
— Eu sei que eu fiz merda mais de uma vez, que dei razões para você ir embora. Não vou falar que percebi as burradas logo que a gente terminou, porque minha ficha demorou a cair. Eu gastei tanto tempo com pessoas que me lembravam de você e só percebi depois que nunca dava certo porque era você quem eu queria do meu lado.

não esperava que Ashton tocasse no passado com essa maturidade, nem mesmo que ele tivesse refletido tanto sobre os dois, mesmo que Mike tivesse contado algumas coisas. E isto a deixava mais tranquila sobre estar ali com ele. Até porque ele nunca tinha deixado de ocupar os pensamentos dela.

— Escrevi “Want you Back” pensando em você. — Confessou depois de fazerem os pedidos.
— É sério isso? — Ela não imaginava ter sido inspiração para uma música, mas ele confirmou com um aceno.
— Eu gosto de ser quem eu sou quando eu estou com você. Eu quero poder fazer por você todas as coisas que você fez por mim quando eu não fui o namorado que você merecia.
— Cuidar de mim quando eu beber? Me levar para casa? Segurar meu cabelo quando eu vomitar? — Ele riu. — Porque eu acho que passei dessa fase.
— Qualquer coisa. Tudo que eu quero é outra chance para nós. Se você me der, nos der, essa nova chance eu prometo que vou te dar os melhores anos. Vou compensar todas as lágrimas que você derramou por mim.
— Você não devia prometer essas coisas. — sorriu e desviou o olhar para o chão por alguns momentos.
— O que me diz? — Questionou no mesmo instante em que o garçom trouxe os pratos pedidos por eles.
— Até o final da noite eu te digo.

Fim

Nota da autora: Hello! Como vocês estão?
Apesar de uma história curtinha eu espero que vocês tenham gostado e tenham sentido a conexão da letra com ela.
Me contem nos comentários o que acharam!
Beijos e até a próxima!

Grupo do Facebook
Grupo do WPP
Instagram
Twitter