Polaroid

Polaroid

Sinopse: Duas estranhas vão a uma mesma festa e acabam de esbarrando, conversam, dançam juntos, se divertem, e para guardar uma lembrança da noite, uma foto que foi tirada na maquina de Polaroid do fotógrafo. Mas a única coisa que o garoto sabia, era seu nome, porque estava escrita na fotografia.
Gênero: romance e drama
Classificação: 16
Restrição: Só a PP que é interativa
Betas: Lara-Jean Covey

Capítulo Único

Pessoas de todos os estilos dançando, cantando e bebendo, música alta, bebidas de todos os tipos e cores, definitivamente aquele não era o lugar onde Liam Payne gostaria de estar naquele momento, esse tipo de aglomeração trazia recordações de uma época que Payne não gostava de recordar. Esquivava se das pessoas cujo rostos não sabia dizer se conhecia ou não, estava à procura de um rosto familiar, seria uma boa encontrar com o dono da festa, fazia um bom tempo que não via o amigo Niall Horan, ex companheiro de banda.
O cantor encontrou o amigo, no bar cercado de mulheres e com um drink na mão. Se aquilo saísse nos sites, o Horan estava ferrado.
— Grande Payne. — gritou o moreno de olhos claros, que já dava indícios de que o álcool já fazia presente em seu sangue. — Quanto tempo. Fico feliz pela sua ilustre presença.
— Hey Horan, não acha que já passou dos limites não?
Liam não queria se chato, mas já havia presenciado cenas do amigo bêbado, pensou em maneiras de como dizer para Niall pegar leve na bebida. Apenas pegou a bebida da mão do irlandês o levando para a área dos fumantes. Onde encontrou outro ex companheiro, Louis com até então namorada, Eleanor.
— Isso é um reencontro da One Direction, e ninguém me disse nada? — a morena perguntou brincado. — Nem estou com roupa adequada para esse momento.
O grupo ficou conversando até perceber que Niall já estava ficando sóbrio, Liam estava com sede então decidiu ir pegar algo para beber, disse aos amigos que pegaria um refrigerante, perguntou se os amigos queriam e só Niall que aceitou.
Liam estava se divertindo, não poderia negar aquilo. Estava com saudades dos amigos de banda. A One Direction sempre foi importante para ele, não só pelos fãs ou pelos locais que faziam shows, mas sim, pela amizade que cultivava com todos os meninos, afinal, sempre foram amigos, e sempre seriam, apesar dos pesares. Payne sentiu falta de Zayn e Harry, mas não sabia se o ex loiro havia convidado algum dos dois. Ao chegar no bar, pediu os refrigerantes e ficou prestando atenção na pista de dança, especialmente na menina que estava dançando olhando para sua direção.
— Senhor? — O barman cortou a quebra de olhares entregando os refrigerantes.
— Obrigado.
Sussurrou envergonhado pelo seu ato, e dirigiu-se até onde seus amigos estavam. E logo fora recebido com zoações pelos três, dizendo que ele estava se atacando com alguma menina escondido. Chegava ser até engraçado, porque Payne não estava com ninguém desde que terminou com Maya há cinco meses, só que isso eles não precisavam saber.
— Eu espero de coração que essa bebida seja alguma coisa sem álcool. — Uma mulher chegou com cara nada boa perto do amigo do cantor. — Porque se for, Cassie¹ te mate e me leva junto. Não sei você, mas eu tenho amor a vida Horan.
— Relaxa gatinha. — Sorriu de lado, enquanto os amigos olhavam sem entender nada. — O paizão aqui, pegou refrigerante.
— Obrigada Payne. — Suspirou aliviada.
— Namorada nova Niall? — o britânico mais velho perguntou caçoando.
— Não. Essa é Bianca², ela é irmã da Cassie, minha empresária.
— Então Bianca. — Eleanor passou o braço em torno do pescoço da menina. — Você é casada?
— Não. Eu sou noiva. — disse, e logo saiu de perto para procurar outro famoso que sua irmã mandou tomar conta.
Aquela piada era sempre é motivo de risadas entre os amigos do cantor, porque sempre foi assim. Liam nunca vai se esquecer do dia que o viu dando em cima da sua ex mulher, o modelo da Hugo Boss não julgava o amigo por isso porque ele não sabia que estavam tendo um caso. Mas aquela cena foi engraçada, e sempre que ele ou Cheryl estão com o irlandês lembram desse dia fazendo o ficar com cara no chão.
Payne não se divertia a tempos com os amigos, o quarteto estava dançando na mini pista improvisada no jardim da casa de Niall. O que era completamente estranho, porque Louis nunca, nunquinha teve essa atitude. O que fez Liam pensar que, o tempo que passaram longe, mudou eles, mas não de um jeito ruim, de um jeito bom. Eles cresceram por de maneiras diferentes, exceto Louis que sempre seria o anão do grupo, esse pensamento fez Payne rir sozinho.
— Vou pegar mais um refrigerante.
O moreno saiu escutando Louis dizer que, com certeza ele iria se atacar com alguém. Porque não era possível ter sede se acabou de beber um copo ainda logo, e ainda conseguiu escutar Eleanor o defendendo aos risos.
Pediu novamente a bebida ao mesmo barman da vez anterior, mas dessa vez ficaria muito atento para que o cara não ficasse o chamando várias vezes.
— Por favor, me ver um suco?
Era a mesma menina que fez o rapaz ficar distraído. Ela era sorridente e charmosa.
— Linda noite né? — Liam perguntou ainda olhando para ela.
— Sim. A festa também. — disse sorrindo, isso Payne podia concordar. Niall Horan sempre arrasava quando o quesito era festa. — O que você está bebendo?
— Ah, só um refrigerante. — Deu ombros. — Me acompanha?
— Claro! Por que não. — A garota deu risada, aceitando o copo que Payne lhe ofereceu.
Escutava a história e os sonhos dela, e não tinha como não pensar em sua própria história com a música, tudo que passou até chegar onde está hoje.
Liam havia até esquecido que tinha amigos a sua espera, o papo estava fluindo tranquilamente que fazia anos que não era tratado do jeito, como Liam James, não Liam Payne o ex cantor da BoyBand One Direction.
— Desculpa interromper. — Era o fotógrafo que Niall havia contratado. — Mas posso tirar foto desse belo casal?
Antes de Liam negar que eram um casal, a menina o abraçou de lado e sorriu para a câmera. Fazendo o fotógrafo bater assim mesmo, esperou a polaroid descer e entregou para a moça.
— Obrigado, tenham uma boa festa.
Ambos ficaram sem graça pelo o que acabou de acontecer. Mas mesmo assim continuaram se encarando. Até que Liam, se tocou de um detalhe.
— Ah, está na hora dessa linda moça. Me dizer seu nome, não?
Ela apenas pediu uma caneta emprestada para o barman, que a deu imediatamente. Escreveu alguma coisa na polaroid e entregou para o cantor.
— Boa noite, Liam.
— Pode pelo menos me passar seu número? — ela negou com a cabeça dando um beijo em seu rosto e saiu, deixando o rapaz sem entender nada.
, me ache… Xoxo”

Outono

Liam caçava todos os dias a menina daquela noite, às vezes chegava a pensar que foi tudo imaginação da sua cabeça. Mas aí olhava a polaroid que estava guardada em sua carteira e essa sensação passava.
Havia combinado de encontrar com Niall em um restaurante, e como já era de se esperar. Horan estava completamente atrasado. Não poderia nem zoá-lo pela pontualidade britânica, porque o rapaz nem britânico era.
— Desculpe o atraso, Payno. — disse sentando-se na cadeira a frente. — Cassie estava me dando bronca por uma coisa que eu fiz e, pelo que não fiz ainda.
— E o que você fez agora?
— Fiquei com a irmã dela. — Deu ombros. — Mas o que era tão urgente.
— Como assim você ficou com a Bianca? — perguntou o moreno chocado. — Ela não era noiva?
— Payne. Quando duas pessoas bebem para esquecer a vida, acontece coisas. — Respirou fundo. — E aconteceu.
Liam resolveu deixar aquilo de lado. Já havia falado várias e várias vezes que isso poderia da merda, e ainda por cima pegar uma mulher comprometida pode fazê-lo ganhar um belo roxo na cara, mas o amigo não o escutava.
— Está bem. — Abriu a carteira tirando uma foto de lá. — Conhece essa mulher?
— Não. — Pegou a foto da mão dele. — Não mesmo, acho que me lembraria se tivesse. Por que?
— Porque essa foto foi tirada no jardim da sua casa, no dia da festa.
Aquilo pegou o outro James de surpresa, realmente não conhecia a tal mulher. Como já havia dito, se conhecesse a lembraria porque era uma moça bonita. O assunto foi encerrado deixando Payne mais angustiado.
Os amigos ficaram conversando de tudo enquanto comiam, lembravam da época da banda, das coisas que fizeram, dos locais que tocaram, da sensação que sentiam cada vez que subiam no palco. Até chegaram a tocar no assunto, comeback, que todos esperavam.
— Liam! — Niall gritou após de ver a mulher saindo do restaurante falando no telefone. — Ali, não é a ?
O cantor virou-se imediatamente, mas não ninguém atrás dele.
— Isso não tem graça, Niall. — Bufou.
— Mas ela estava ali, ainda agora. — disse desacreditado. — Será que eu estou vendo coisas, igual você.

Inverno

Fazia tempos que não passava perto de uma joalheria, e não sabia porque diabos Louis havia marcado com ele naquele local.
— Está bem. — Parou o carro. — O que quer aqui?
— O que se faz em uma joalheira, Liam?
— Não sei. Vai que você irá comprar algum presente para Charlotte, ou para as gêmeas. O meu Deus, tem certeza disso?
— Sim. — Suspirou o mais velho. — Acho que já enrolei demais sabe? Vou fazer 29 daqui a vinte dias, e sinto que está na hora.
Liam não disse nada, apenas concordou com o amigo. Estava feliz por ele, e também por Eleanor, acompanhou o início, fim, início do relacionamento deles. E viu como Louis ficou quando a garota resolveu ir embora por não aguentar toda a pressão que é ser namorada de um famoso.
Os dois cantores entraram na joalheria ´s sendo recebidos por uma funcionária muito simpática, que os ajudou em todas as dúvidas, e a escolher o anel que queriam.
— Espero que tudo dê certo senhor Tomlinson, a senhorita pede desculpas por não conseguir atendê-lo, porque teve um problema na escola com a filha.
— Tudo bem, Chloe. — Sorriu o rapaz de olhos azuis. — Entendemos muito ela, né Liam?
— Sim. Vamos Tommo?
— Vamos.

Primavera
Hoje era dia de Liam buscar Bear na escola. Amava ficar com seu filho, as vezes ficava mal por não conseguir mais tempo com o pequeno por conta da carreira. Mas quando estão juntos, nada segura eles.
O cantor já tinha desistido totalmente de encontrar a menina da festa, isso o frustrava demais porque chegou à conclusão que era tudo inventado da sua mente.
— Sim, Cher. — Suspirou no telefone com a ex esposa. — Já estou parado na frente da escola. Sim, eu sei que ele tem aula de música. Não, não vou deixá-lo me convencer com aqueles olhos. — O músico escutou o sinal bater, e logo saiu do carro. — Cher, preciso pegar ele.
Andou até onde a turma do filho era liberada, tombando sem querer em uma moça que estava arrumando o cadarço.
— Desculpe, desculpe.
— Tudo bem.
Aquela voz, Liam a reconhecia de longe. Era ela. A mulher que o fez procurar por todos os cantos da cidade.
— Te achei. — Sorriu
— Pois é. — sorriu de volta. — Você me achou.
— Mamãe.
— Papai.

Fim

¹- Personagem Fictícia da Lysse
²- Personagem Fictícia da Lysse

Nota da Autora: Essa história surgiu em comemoração do aniversário da Pp, sim ela é real haha, feliz aniversário Mandy. Que você continue sendo essa amiga maravilhosa que é <3

Outras Histórias:
Childhood Friend – Tom Holland / em andamento
Ainda Existe Amor Em Nós? – Tom Holland / Finalizada
Instagram da Autora: @escritorabia