15. 00:00 (Zero O’Clock)

15. 00:00 (Zero O’Clock)

Sinopse: O dia estava sendo ruim para ele e péssimo para ela, ambos não viam o momento do relógio marcar  00:00h para que pudessem fazer um dia novo e melhor do que estavam passando.
Gênero:  romance
Classificação: 14 anos
Restrição: Kim Taehyung é personagem fixo da história/ Kpop/BTS.
Beta: Rosie Dunne

00:00 (Zero o’clock)

Capítulo Único

O despertador tocou, sendo acompanhado pela lamúria da mulher que ainda estava na cama. rolou preguiçosa, a fim de colocar mais uns minutos extras no relógio que ainda berrava ao seu lado, ela não suportava aquele som ao acordar. Ao colocar a mão sobre o objeto seus olhos abriram assustados ao perceber a hora. estava atrasada para o trabalho, a mulher gemeu ao sair de súbito de seus lençóis quentes. Como tinha deixado aquilo acontecer? Como era possível ela errar a hora ao programar o despertador?
correu para o banheiro de sua suíte, sabendo que só teria tempo de escovar os dentes e pentear seus cabelos, pegou a primeira roupa que achara pela frente, não tinha tempo para escolher, como queria. Ela teria uma reunião importante naquela manhã: seria responsável por apresentar o seu novo projeto para o centro de compras em Seoul. Era sua chance de se destacar e já estava começando com o pé errado.
Saiu porta a fora de seu apartamento ainda arrumando os detalhes que faltava colocar no lugar em sua roupa. O cabelo tinha sido amarrado de qualquer forma no alto de sua cabeça, se alguém perguntasse ela diria que era a última tendência na França. apertou o botão do elevador, rezando para que ele não demorasse a chegar em seu andar. Com os sapatos em uma mão e o celular em outra, a mulher tentou mandar mensagem para a colega de trabalho avisando sobre o imprevisto que a faria chegar um pouco tarde.
Quando por fim conseguiu alcançar o seu carro, ela se sentiu aliviada, já que ganharia alguns minutos se fosse dirigindo para o trabalho. deu partida em seu veículo, e tudo poderia ir bem se não fosse o pneu estourar depois de cinco minutos em movimento. Ela então deu um soco no volante, com raiva, não chegaria a tempo de apresentar seu projeto que lhe custara horas de sono.

 

Taehyung
Kim Taehyung sentia-se entediado naquele país, não era segredo que ele não ficava confortável quando precisava fazer qualquer promoção com o BTS nos Estados Unidos. O homem olhou mais uma vez para o relógio fazendo contas mentais de quanto tempo ainda restava de sua visita à Nova Iorque. Rolou os olhos por perceber que ainda teria um tempo considerável por lá.
Taehyung estava se escondendo em seu quarto, no hotel, enquanto os outros membros da banda exploravam a cidade e gastavam dinheiro nas lojas que tanto gostavam. Kim, ainda deitado na cama, buscou o celular para ler a última mensagem dela. Fez o cálculo para ver se compensava ligar para namorada, mas sabia que acordaria a amada se ligasse naquele momento e ela teria um dia importante para enfrentar.
Ele sentia falta de casa, sentia-se mais emburrado ao pensar sobre isso. O rapaz bufou e jogou o aparelho para longe de si, às vezes, se sentia como uma criança mimada quando não conseguia algo no momento que queria. Ligou a televisão zapeando os canais, procurando algo interessante para distraí-lo e deixou a tv ligada em um canal de séries policiais, não gostava daquele tipo de programa, mas não estava prestando atenção de qualquer forma. Taehyung olhou mais uma vez para o relógio em seu pulso, mas só para bater com o a palma da mão estendida na cama, por estar frustrado ao perceber que haviam passado apenas cinco minutos desde que olhara as horas a última vez.

 


ouvia com paciência a bronca que levava de sua superiora, ela tinha sido obrigada a apresentar o projeto inteiro aos executivos do centro de compras já que não havia chegado a tempo da reunião. O problema é que Lee Jihin, sua chefe, nunca se saía bem em apresentações em público, odiava essa função e todos do escritório sabiam. Por isso, a mulher estava descontando toda sua fúria em , já que tinha sido obrigada a falar sobre algo que não tinha domínio, e por isso, tinha gaguejado inúmeras vezes e só isso já apresentava risco da empresa perder a conta que lhe renderia milhões.
saiu da sala de sua superiora sentindo-se decepcionada por ter errado tão feio, ela respirou fundo decepcionada com como o dia estava acontecendo. Ela tateou o bolso de sua calça a procura de seu celular, queria falar com o namorado; só ele poderia acalmá-la naquele momento. Não achando o aparelho, foi até a sua sala a procura do telefone em sua bolsa, mas não encontrou nada. Havia esquecido o celular em casa só para facilitar seu dia.
Já que não poderia ouvir a voz do namorado decidiu tentar acalentar seus sentimentos com uma xícara de chá bem quente. Precisava aquietar seus nervos antes de voltar ao trabalho, não poderia falhar de novo naquele dia, por isso, precisava se concentrar o máximo possível. A cozinha estava vazia, a não ser por dois homens que disfarçaram a conversa entre si assim que ela entrou no cômodo. A mulher rolou os olhos pela situação, havia tanta concorrência em seu ramo que não duvidava que os homens estivessem comemorando o erro dela.
Sem se dar o trabalho de cumprimentar aos dois, ela passou direto determinada a buscar uma xícara para encher com o líquido. Escolheu qualquer uma no armário e se preocupou em verificar se havia água quente no bule, e para sua surpresa ela encontrou o recipiente cheio. Encheu a xícara com cuidado, escolhendo o sachê de camomila para tomar. Assim que depositou o chá na água, se apressou a sair do cômodo já não suportava a tensão entre ela e os colegas de trabalho.
Porém como nada no dia de tinha sido positivo até ali, assim que a mulher pisou para fora da cozinha, virou o pé em seu salto, se desequilibrando e quase caindo ao chão. Por sorte apoiou-se na parede, mas isso não impediu que ela deixasse a xícara com seu chá cair e estraçalhar no piso. A mulher queria gritar de raiva, mas foi impedida de fazer isso, já que uma dor a acometeu tão logo que tentou consertar sua postura: o tornozelo do pé que tinha virado ardia em dor, , mal conseguia escorá-lo ao chão. Fora socorrida pelos dois colegas que estavam na cozinha, e só por isso, não tinha se entregado ao choro de raiva. Não daria o prazer àqueles homens de vê-la chorar.

 

Taehyung
Taehyung nunca soube esconder quando estava em uma situação que não o agradava, por isso, naquela manhã, indo para o aeroporto, tinha sido fotografado com cara de poucos amigos. A foto tinha repercutido pela internet em pouco tempo, e ele já estava sendo censurado por pessoas de todas as partes.
Mas, o que mais o irritava era o julgamento de seus amigos de grupo: todos, sem exceção, tinham repreendido Tae o que gerou um desconforto entre os sete. Desde que entraram no avião e decolaram, os amigos não fizeram questão de conversar com Taehyung, pareciam crianças. Mas, ele preferia que fosse assim, pelo menos naquele momento, já que todos estavam cansados e qualquer motivo poderia ser razão para uma briga maior.
Kim Taehyung era conhecido por ser quem mais divergia dos outros membros, já havia mudado muito, mas às vezes ainda não conseguia ouvir certas coisas em silêncio. Ele tinha amadurecido bastante nos últimos anos, mas ficava cego quando estava de mau humor, especialmente naquele dia, já que tudo que podia dar errado estava dando. Taehyung examinou a bolsa em seus pés com objetivo de buscar seu celular, mas antes que alcançasse o objeto lembrou-se de que seu aparelho móvel tinha estragado por causa da queda que havia levado pela manhã.
O homem jogou seu corpo para trás, se recostando na poltrona em que estava. Desejou que seu cansaço o fizesse dormir durante as longas horas de voo, para que o tempo passasse mais rápido até chegar à Seoul.

 


entrou em seu apartamento lentamente, sentindo toda dor ao caminhar, tinha saído do hospital, o tornozelo tinha lhe rendido uma bela luxação. Tinha sido dispensada mais cedo do trabalho por não ter condições de se manter no escritório. Sua superiora não tinha escondido o descontentamento com aquilo, mas preferia liberar a funcionária à receber algum processo por acidente de trabalho.
Pelo menos tinha conseguido ir para casa sem que ninguém a levasse, tinha convencido os colegas de trabalho que conseguiria ir do hospital para seu apartamento sem ajuda de ninguém. E assim o fez. O trajeto do térreo até a cobertura tinha demorado mais do que de costume, uma vez que ela estava levando o dobro do seu tempo para dar um passo apenas. Mas, tinha conseguido entrar em sua casa, e só por estar em um ambiente conhecido se sentia mais confortável. Assim que se jogou no sofá fofo, ela viu o rabinho de Yeontan roçar em sua perna, o cachorro estava feliz em vê-la assim como ela ao vê-lo. Ela pegou o pequeno animal em seu colo, tendo o cuidado de deixar sua perna posicionada de forma que não sentiria dor, Tannie brincou por alguns minutos até que perdeu o interesse e foi deitar-se em sua cama nova.
Por sorte, o celular que ela havia deixado em casa estava próximo ao sofá, bastou alguns movimentos estranhos para que ela alcance o telefone, ficou frustrada ao ver que Taehyung não tinha ligado ou mandado uma mensagem sequer, ele não costumava deixar um dia entre eles passar em branco. Ela então chorou, irritada com falta de atenção do namorado para com ela, na verdade, chorou por estar cansada de tantas coisas negativas estarem acontecendo em seu dia, e não ter o alento de Tae era só a cereja do bolo para completar aquele dia de merda.
Ela pensou em ligar para ele, mas pelas horas Tae deveria estar em voo, de volta para casa. bufou sem saber o que fazer, olhou para Yeontan buscando inspiração, mas o cachorro já estava confortavelmente dormindo em sua caminha, ela por sua vez também sentia as medicações fazerem efeito em seu corpo, se sentia mais sonolenta, mas sem vontade alguma de sofrer novamente ao andar, ela deixou-se por dormir ali no sofá mesmo.

 

Taehyung
O grupo tinha chegado à Seoul finalmente, nem todo o costume que tinham em viajar constantemente os preparavam para o cansaço pós longas horas de voo. Os sete membros decidiram sair por uma saída na qual ninguém, além dos funcionários, teriam acesso. Taehyung agradeceu mentalmente já que ainda não estava com cabeça para enfrentar a impressa. O dia tinha sido horrível e ele só queria chegar em casa logo.
Tae sentiu a mão de Jimin em seu ombro, sabia que aquele era um gesto de apoio do menor, então sorriu em agradecimento. Os membros ainda estavam chateados com o que tinha acontecido no outro país, Kim não entendia a raiva por causa de uma foto, mas respeitava o tempo dos outros amigos. Sabia que conversariam assim que se encontrassem novamente, e que ficaria tudo bem.
Taehyung entrou no carro que estava aguardando para levá-lo embora, ajeitando o corpo confortavelmente no banco de trás. Sentia toda a tensão que absorverá dos eventos anteriores, apesar de não ter sido um dia agitado, tudo que acontecera tinha sido negativo e essas situações ruins tinham caído como pedra nas costas de Taehyung.

 

Xx

Taehyung tirou o sapato ficando apenas de meias, olhou para Tannie, que preguiçosamente vinha recepcionar seu tutor, o cachorro tinha acordado assim que ouviu as chaves sendo rodadas na fechadura. Taehyung permitiu que o animal cheirasse seu rosto, ele não se importava com aquele carinho, pelo contrário, amava ficar tão próximo de Yeontan. Sempre sentia falta do cachorro em suas viagens.
Mas, Taehyung também sentia falta de , sua namorada, a cada segundo que passava longe dela. Ele olhou para o relógio em seu pulso, confirmando as horas: onze e cinquenta e cinco da noite. Era tarde e deveria estar dormindo, pensou o homem, mas assim que virou a cabeça para olhar melhor o ambiente em que tinha acabado de entrar, ele viu o corpo da mulher jogado no sofá. Ela estava dormindo, e mesmo que seu sono fosse leve, não tinha acordado com o barulho que Tae fizera ao abrir a porta.
Então Kim percebeu o tornozelo da amada enfaixado, o que o fez estreitar os olhos se preocupando com o machucado em sua perna. Colocando Yeontan no chão com cuidado, Taehyung andou em direção ao sofá que estava adormecida, sentando-se devagar em um espaço ao lado do corpo dela. Antes de acordá-la, Tae observou a namorada em estado de sono, ele admirava cada pedaço daquela mulher, até mesmo sua respiração enquanto dormia.
Com calma, ele levou sua mão esquerda até a bochecha da amada, acariciando com cuidado sua pele morna. percebeu o toque em seu rosto, murmurando qualquer palavra incompreensível por seus lábios, Taehyung riu, não por ter sido engraçado, mas por achar fofo o jeito da mulher em sua frente. Ele então abaixou a cabeça até a altura do pescoço de , inalando o doce cheiro dela. Antes de voltar para sua posição original, Taehyung sentiu uma mão afagar seus cabelos: tinha acordado.
Ela ainda tinha os olhos inchados por causa do sono, mas ainda era linda pela percepção do namorado. sorria, já se sentia melhor com a presença de Taehyung ao seu lado. Assim que percebeu que a mulher tinha acordado, Kim depositou um beijo curto em seus lábios, sentia tanta falta daquilo que sorriu mantendo os lábios sobre os dela.
– Eu tentei te ligar – ela forçou um bico para que ele soubesse que não tinha gostado de não ter acesso ao namorado quando quisera.
– Meu celular quebrou – ele passava a mão por uma mecha solta de cabelo que caía perto dos olhos dela – Não consegui pedir um celular emprestado para falar com você – ela estreitou os olhos confusa – Não foi meu melhor dia com os meninos, e eu ainda me sinto mal por isso.
– Quer conversar sobre isso? – ela passou os dedos entre as duas pintas que o homem tinha em seu braço direito, era um dos seus pedaços preferidos em Taehyung.
– Não agora – ele encostou a testa sobre a testa dela fazendo suas respirações se embaralharem – O que aconteceu com seu tornozelo?
– Um passo em falso no escritório, só isso – ela fechou os olhos para sentir melhor o calor da pele do namorado – Hoje não foi o meu melhor dia.
Taehyung beijou as pálpebras fechadas de , sempre se sentia chateado quando não conseguia protegê-la de algo.
– Meu dia foi ruim – ele se limitou a dizer isso a ela.
– Sincronizados até nos dias ruins? – ela disse enquanto ele pousava a cabeça em seu peito.
– Eu acho que isso é amor – Taehyung disse enquanto sentia as batidas calmas do coração da mais nova.
– Eu tenho certeza que é amor!
Taehyung levantou o corpo para olhar novamente em seu relógio de pulso. tentou sentar, mas sentiu a dor aguda em seu tornozelo, tinha que tomar a segunda dose de comprimidos para dor antes que piorasse. Tentou disfarça o incômodo para que Tae não se preocupasse em vão. Ele, por sua vez, já olhava com expressão de cumplicidade para a mulher, o que a fez arquear a sobrancelha, se questionando.
– Meia noite amor – ele disse – Já é um novo dia, estamos juntos e hoje vai ser melhor que ontem. Eu prometo!
– Eu prometo que vou fazer seu dia ser maravilhoso Tae.
– Já está sendo – ele passou a ponta de seu nariz pelo nariz dela. Era o gesto de carinho entre ambos.
Em seguida Taehyung levantou cuidadosamente o corpo de em seu colo, estava preparado para cuidar da melhor forma possível da namorada pelos próximos dias. Ajudou a mulher a tomar a medicação para dor e em seguida a trocar de roupa. Ele nunca se cansava de observar o corpo de ou de tocar em sua pele, mas por mais que sentisse saudades do toque íntimo da namorada, naquela noite, tudo que ele queria era curar a dor física de dela. Ela, por sua vez, ajeitou o corpo no peito quente de Taehyung.
suspirou aliviada por ele estar em casa finalmente. Taehyung era seu lugar preferido no mundo todo. Kim posicionou a cabeça dela de forma que quando adormecesse não se sentisse desconfortável em momento algum, não queria que ela saísse daquele abraço hora nenhuma da noite. era seu lugar preferido no mundo todo.

 

Nota da autora:
A autora que vos escreveu essa short é apaixonada por Kim Taehyung, por isso, me dei ao direito de deixar essa história como dele, já que se eu pudesse escolher meu dia ruim terminaria ao lado do Tae, sim! 🙂 Espero que tenham gostado, tentei ser o mais delicada e fofa possível porque era assim que queria esse plot. Deixe seu comentário me contando o que achou sobre minha história, eu vou adorar saber a opinião de vocês.
Mas, de qualquer forma, vocês podem me encontrar no twitter e por lá eu falo o tempo todo sobre o bts e sobre fanfics @kthgalaxys