06. Falling

06. Falling

Sinopse: And I get the feelin’ that you’ll never need me again
Gênero: Drama
Classificação: 14 anos
Restrição: Foi escrita com Larry, então pode ter algumas características fixas (principalmente do Harry)
Beta: Sharpay Evans

se mexeu na cama, tateando o outro lado e encontrando-o vazio. Lembranças da noite anterior o atingiram, fazendo com que não só sua cabeça doesse devido à quantidade de bebida ingerida, mas também seu peito.
Não quis abrir os olhos e encarar a realidade que estava bem ali na sua frente. Estava sozinho, mais uma vez. Não poderia culpar ninguém, a não ser a bebida e suas mãos que pareciam ter criado vida própria quando ele mais precisava delas.
A briga, que tinha acontecido ontem no começo da noite, deixou rastros pela casa. Não só o armário que o casal dividia estava mais vazio, como os copos quebrados e as garrafas vazias se encontravam pela sala.
queria se lembrar em que momento exatamente as coisas começaram a dar errado, queria apagar as palavras ditas ontem no calor da briga, queria voltar a dormir e quando acordasse, que tudo não se passasse de um sonho ruim.
Tinha perdido o amor da sua vida e nada que fizesse agora o traria de volta. Anos de relacionamento jogados no lixo por culpa de sua estupidez.
O interfone despertou de seus devaneios, queria ignora-lo, mas o barulho ensurdecedor fez com que ele levantasse da cama para atender e mandar embora quem quer que fosse.
Bom dia sr. . O senhor acabou de deixar uma caixa aqui e pediu para que entregasse ao senhor.
não soube o que responder, não poderia ter feito aquilo que ele pensava, poderia? Balbuciou um obrigado dizendo que passaria mais tarde para pegar a caixa.
O fim do relacionamento o atingiu em cheio. Se estava devolvendo todas as suas coisas é porque não teria mais volta.
sabia que era uma pessoa difícil de lidar, era teimoso, arrogante e um filho da puta. Mas tinha estado com ele em todos os momentos, desde os mais difíceis e complicados até os mais felizes.
não teria coragem de abrir a caixa e ver o que o seu amor tinha deixado para trás, não suportaria olhar para todas as coisas e ser atingido pelas lembranças doloridas.

🎼

era um cantor mundialmente famoso. O queridinho do Reino Unido tinha perdido as contas de quantas vezes ele e tinham brigado e feito as pazes horas mais tarde. Nunca passaram mais de 24 horas sem se falar, e mesmo quando as brigas não tinham sido resolvidas, um sempre mandava mensagem para o outro para saber como estava. Mas sabia que dessa vez seria diferente. Ele ultrapassou todos os limites e estava mais do que arrependido.
Perguntas passavam por sua cabeça, todas sem respostas. Será que estava certo quando questionou quem era aquele? Será que ele deveria desistir? Tirar um tempo e se isolar do mundo? Quando estava sóbrio, longe da mídia, quieto em sua casa, não reconhecia aquela versão de si mesmo, e tinha certeza que ele não a queria por perto.
Mas ele não conseguia se controlar e tinha medo das futuras consequências em sua vida. Já não bastava ter perdido o seu grande amor, e se decidisse apagar qualquer memória dos dois?
queria sair de casa, espairecer. Mas tudo naquele lugar lembrava a , nada que fizesse poderia tirá-lo de sua cabeça. Pensou em ligar para sua irmã, mas sabia que ouviria um sermão, já que ela era a maior apoiadora do casal.

🎼

Dois meses haviam se passado desde que terminou seu namoro com . ainda não havia se acostumado com sua nova rotina e de não ter mais o outro cantor em sua vida, esperando em casa com um chá, após um dia intenso de trabalho.
estava deitado em sua cama relendo conversas antigas. Ele sabia que aquilo não fazia bem, mas ele sentia que precisava se torturar por ter sido o causador do termino.
Achou uma mensagem da época em que estava em turnê pelo mundo, nela dizia que estava com saudades e respondera que também sentia falta dele. se lembrou daquele dia como se ele tivesse acontecido ontem. Nesse mesmo dia ele tocou You’re Still The One, pedindo para que alguém de sua equipe ligasse para no momento que ele começasse a tocar os primeiros acordes.
Lá estava escrevendo mais uma música para , ele já tinha perdido a conta de quantas músicas havia escrito para o cantor. Talvez sua preferida com certeza fosse Sweet Creature, pois nada representava mais do que aquela música.
Nas últimas semanas, tinha se esforçado para escrever algumas músicas para seu novo álbum. Também tinha recebido um convite para fazer uma performance no BRIT Awards, o qual ele não sabia se deveria aceitar. A premiação seria dali alguns meses, mas ele precisava dar a resposta em até uma semana para a organização.
– Você deveria aceitar! – Sarah disse quando estavam todos reunidos no estúdio de gravação. – Quer dizer, até lá já teremos o álbum não só pronto, mas também lançado. Acho que pode ser uma boa.
– Concordo, e você não precisa decidir agora que música tocar. Podemos deixar isso pro futuro. – Mitch concordou com a baterista.
– Eu não sei, estou pensando em sobre como esse álbum é algo íntimo e que não sei se conseguiria cantar alguma das músicas sem ser Lights Up ou Watermelon Sugar.
, querido, você precisa tocar a sua vida. Você não pode ficar desse jeito para sempre. Eu sei que o era o grande amor da sua vida, mas você é novo ainda e há tanto para se viver. Você não precisa dele, assim como ele não precisa de você.
– É isso, Sarah! Era essa frase que eu precisava para terminar a música. – pegou seu caderno de música e escreveu, depois começou a cantar: – And I get the feelin’ that you’ll never need me again.
Os três continuaram conversando e compondo. Aos poucos, superaria a dor em seu coração e conseguiria seguir com a sua vida. Tinha uma carreira para continuar e fãs para agradar.

🎼

Meses após o dia no estúdio em que decidiu que seguiria em frente com a ajuda de seus amigos, ele estava pronto para colocar um ponto final naquele capítulo. Amava e continuaria o amando para sempre, mas ele precisava se amar mais e continuar com a sua vida.
Seu novo álbum estava sendo um sucesso e havia tanto para viver, exatamente como Sarah havia dito. Ele estava no auge de sua carreira, tocando em todas as rádios. Suas músicas estavam atingindo diversas faixas etárias e pessoas com diversos gostos musicais.
Ele sabia que precisava expor a sua dor ao máximo, por isso decidiu que não só apresentaria Falling no BRITs, como também seria seu próximo single. Era o final que seu coração precisava para seguir.
Estava nervoso, não podia negar. A apresentação seria algo bem intimista com apenas um piano e ele no palco que estaria cheio de água. Seu clipe seguiria a mesma linha.

🎼

O dia da premiação havia chegado e levou Gemma, sua irmã, como sua acompanhante. Só a presença dela por lá já o deixaria mais calmo, todo o apoio e segurança que ela passava era o que ele precisava para realmente seguir em frente.
não podia negar que já estava se sentindo muito bem, que seus dias sombrios tinham ficado realmente para trás, e que um certo cantor era um assunto quase que superado, já que agora ele conseguia se lembrar dos momentos e contar para seus amigos sem que chorasse.
Sua carreira realmente era algo importante que trouxe todo o animo de volta para sua vida. Desde dezembro, estava vivendo um turbilhão de emoções e, às vezes, se esquecia de tudo que havia passado. Porém, algumas vezes, em entrevistas a rádios, era perguntado de onde vinha tanta inspiração para escrever suas músicas tristes, nesses momentos tornava-se introspectivo e dava respostas vagas.
já estava nos bastidores, pronto para sua apresentação. Tinha acabado de receber uma foto de Sarah e Mitch com a legenda: Estamos ansiosos! seguida de um coração.
Um minuto era o tempo que faltava para que subisse ao palco e colocasse todo os seus sentimentos para fora numa performance. Caminhou lentamente até o meio onde seu microfone com o pedestal estava.
Os primeiros acordes soaram e respirou fundo, pensando em seu mantra de que tudo ficaria bem e que ele precisava passar por isso.

I’m in my bed
And you’re not here
And there’s no one to blame but the drink and my wandering hands
Forget what I said
It’s not what I meant
And I can’t take it back
I can’t unpack the baggage you left

A primeira lembrança que atingiu foi das brigas com e das coisas horríveis que ele disse para o cantor, principalmente na última que gerou o término.

What am I now?
What am I now?
What if I’m someone I don’t want around?
I’m fallin’ again
I’m fallin’ again
I’m fallin’

Quem ele tinha se tornado? Foi a última coisa que perguntou antes de deixar o apartamento em que moravam. definitivamente não tinha orgulho de sua mudança.
What if I’m down?
What if I’m out?
What if I’m someone you won’t talk about?
I’m fallin’ again
I’m fallin’ again
I’m fallin’

não falaria sobre aquele , ele tinha certeza. Seu ex disse diversas vezes que não o reconhecia mais e que não sabia se gostaria de falar sobre aquele para seus amigos e família.
You said you cared
And you missed me, too
And I’m well aware I write too many songs about you
And the coffee’s out
At the Beachwood Café
And it kills me ‘cause I know we’ve run out of things we can say

Relembrou de todas as músicas que escreveu para o cantor e das vezes que eles conversavam sobre as saudades que um sentia do outro quando estavam viajando.
Cantou novamente o refrão, desta vez com mais coragem e pronto para encarar o que é que estivesse por vir.

And I get the feelin’ that you’ll never need me again.

A frase que fez pensar muito, mas que o ajudou a superar. não precisava mais dele, mas ele também não precisa mais de . Os dois sempre foram independentes e buscaria sua independência de volta!
Foi finalizando a música com uma sensação diferente da que tinha começado. Estava aliviado por ter posto tudo para fora naquela apresentação. Não tinha sido a primeira vez que cantara Falling ao vivo, mas era a primeira vez que não bloqueara nenhum sentimento, deixando tudo vir à tona.
Ao final, agradeceu e deixou os palcos. Pegou seu celular que indicava uma nova mensagem de Sarah: estamos orgulhosos de você! também se sentia orgulhoso, não podia negar, tinha dado um grande passo.
Gemma estava nos bastidores esperando por ele, ao vê-lo, saiu correndo dando um abraço apertado e reconfortante em seu irmão.
– Você não sabe o orgulho que eu estou de você! Mamãe já me ligou chorando falando sobre como ela está feliz por te ver superando. – Gemma disse segurando o rosto de .
– Obrigado por estar aqui comigo e por ter ficado ao meu lado.
– Eu sempre estarei aqui para você, !
Estavam abraçados novamente, quando o celular de apitou uma nova mensagem: “Orgulhoso de quem você se tornou!”.
reconheceria aqueles números em qualquer lugar. Soltou um sorriso feliz e aliviado. Agora ele finalmente poderia iniciar um novo capítulo e não ter medo de cair em sua própria escuridão.

FIM

 

Nota da autora: Oii gente!! Espero que vocês tenham gostado da história! Pra ser bem sincera eu tinha uma outra ideia na cabeça que seria bem mais sofrida, mas quando eu comecei a escrever, a história tomou vida e se escreveu sozinha haha.
Eu a escrevi como Larry, sendo que foi a primeira vez que eu escrevi uma fanfic de ship LGBT e eu espero muito que vocês tenham gostado, porque eu adorei essa experiencia. Além disso, Falling é uma música muito especial pra mim!!
Vou deixar aqui uma outra versão da música que é tipo uma resposta, espero que vocês gostem também.
Um beijo grande e não deixem de ler as outras histórias deste especial.