07. Hallucinate

Sinopse: Não era exatamente um segredo o desejo absurdo que Jamie sentia pela melhor amiga. Mesmo que tentasse, era péssimo em disfarçar, mas ela era namorada de Sebastian, que também era seu amigo e a química entre os dois era indiscutível. Na cabeça dele, aquilo nunca passaria de devaneios insanos, mas uma noite em especial pode mudar tudo. Jamie não fazia ideia de que um pouco de diversão a três sempre esteve nos planos daquele casal.
Gênero: Romance.
Classificação: 18 anos.
Restrição: Sebastian Stan e Jamie Dornan são fixos.
Beta: Natasha Romanoff.

Capítulo Único

A música era ensurdecedora, de um jeito que quem tocasse as caixas de som sentiria sua vibração. podia sentir cada batida, o ritmo fluía por suas veias e a garota dançava como se cada um de seus movimentos fosse as próprias notas musicais. A conexão que tinha com a música era algo inexplicável e a mulher sempre se entregava completamente a ela, principalmente no meio da pista de dança.
Sebastian não conseguia olhar para qualquer lugar que não fosse ela. Aquele corpo era hipnótico, os movimentos dela viciantes e o modo como mordia seus lábios fazia com que pensamentos nada puritanos passassem por sua mente enquanto ele a acompanhava. De repente, sentiu as unhas da mulher arranhando sua nuca, então fechou seus olhos, também mordendo sua própria boca enquanto lutava ao máximo para não perder os últimos resquícios de controle que lhe restavam. Se aquilo acontecesse, todos à sua volta teria uma cena e tanto.
Quando voltou a abrir seus olhos azuis como o oceano, encontrou o belíssimo sorriso torto dela enquanto as más intenções queimavam no olhar da mulher. tinha um poder inacreditável de falar com Sebastian sem exatamente proferir as palavras. Bastava um olhar e ele entendia precisamente o que ela desejava.
Então rompeu o contato visual, seguindo por toda a pista de dança até parar em um outro olhar de onde ela sentia faíscas queimarem em sua direção. Sebastian a acompanhou e imitou o sorriso que voltou a se formar nos lábios da garota quando percebeu a forma como Jamie lhes encarava. O outro estava em pé, sozinho em um canto da festa, parecendo paralisado como se houvesse esquecido de como se mover enquanto seus olhos passeavam por toda a extensão do corpo de .
Sebastian conhecia muito bem aquele olhar. Não era como se Jamie fosse bom em disfarçar o quanto desejava sua namorada e para ele tudo bem. Confiava em e sabia que o amigo jamais tentaria algo com ela, não sem o seu consentimento prévio. Nesse quesito, Stan e a namorada eram muito bem resolvidos.
Dornan não conseguia se controlar. Ele sabia que aquele era apenas mais um de seus desejos loucos, não havia nada romântico naquilo. era sua melhor amiga desde sempre e por alguns anos ele sequer havia pensado nela daquela forma, porém havia momentos em que ele não conseguia evitar olhá-la de forma diferente. era linda e gostosa, não havia como negar. E por mais que tivesse muito respeito por Sebastian e realmente nunca fosse tentar algo com a garota, naquele momento sua imaginação fluía de maneira insana. Diversos cenários passavam por seus pensamentos e em todos eles, Jamie satisfazia a vontade que sentia de ter para si.
Ele viu o momento exato em que murmurou algo no ouvido de Sebastian e este respondeu apertando sua cintura. Ambos sorriram um para o outro e havia algo implícito naquela troca de olhares, algo que Jamie a princípio não conseguiu entender.
Dornan realmente precisava de uma distração. Talvez um drinque ou vários deles. Nenhum de seus amigos lhe deixaria ir embora tão cedo, por mais que ele não estivesse realmente no clima para uma festa como aquela.
Sim, uma bebida era exatamente do que ele precisava, a menos que…
— Jamie Dornan sozinho pelos cantos em uma festa? O que está acontecendo contigo? — era ela e Dornan estava tão perdido em seus próprios pensamentos que não percebeu a mulher se aproximar dele. Por um segundo de insanidade, Jamie pensou ter visto fogo nos olhos dela.
— Não estou exatamente no clima para dançar hoje — disse, tentando não a encarar como se ele fosse um psicopata.
— Ah, fala sério! Não está no clima? — fez aspas com as mãos, imitando seu jeito de falar. — Você pode fazer melhor do que isso, little Jamie — tocou sua camisa, bem próximo ao peito dele, o que fez com que Jamie respirasse profundamente, lembrando a si mesmo de que o namorado de estava bem ali, a apenas alguns metros de distância.
— Não me chame de little Jamie — estreitou seus olhos para ela, tentando um tom de brincadeira apenas para quebrar a tensão.
— Por que não? — fez um bico. — Do que devo te chamar então? Não me diga que você é grande? — por um segundo, Dornan perdeu a voz simplesmente porque não conseguia acreditar no que ela havia acabado de dizer e a forma como arqueou sua sobrancelha havia sido tão sensual que ele literalmente quis avançar em sua direção.
, o que você está fazendo? Seu namorado está bem ali! — e de repente, ele passou de chocado a nervoso como o inferno. Apenas a ideia de fazê-la sentir o que tanto queria saber já era o suficiente para Jamie começar a ficar excitado.
— E? — ela lhe encarou como se aquilo não fosse nada demais.
— E ele está olhando para cá! — de fato, era exatamente o que Sebastian fazia e Jamie não conseguia decifrar o que se passava na mente do amigo.
— Ele está? — soltou, em um tom travesso, então olhou na direção do namorado e eles compartilharam mais um sorriso. Dornan estava verdadeiramente confuso.
— Mas o que…
— Você não me respondeu, Jamie! Não brinque comigo, pelo menos não desse jeito — ele estava tão surpreso com as atitudes da melhor amiga que ainda não havia entendido o que estava acontecendo. Podia ser bastante lerdo em algumas ocasiões.
— Eu não acho que deveria responder a esse tipo de coisa — sua voz saiu com alguns tons de incerteza.
— E por que não? — bufou, impaciente. Era bastante engraçada toda aquela relutância do homem por mais que aquilo provasse que era realmente um bom amigo. — Vem, Jamie. Dance comigo! — porém ele não era forte o bastante e por mais que sua mente gritasse que deveria tentar, não conseguiu recusar. Dornan acabou lhe acompanhando até a pista de dança, sentindo que aquele desejo maluco era extremamente doloroso porque não poderia tocá-la.
As coisas apenas pioraram quando parou tão perto dele que seus corpos se roçavam e voltou a dançar do jeito que fazia minutos atrás com Stan.
… — murmurou, como em uma súplica para que ela parasse de mexer com ele daquela forma.
— Hm? — a garota mordeu seu lábio inferior, se movendo de um jeito tão sensual que Jamie fechou suas mãos em punho, se controlando ao máximo para não grudar mais seu corpo ao dela. O que tinha dado em para ficar lhe provocando daquele jeito? Era vontade de deixá-lo completamente maluco?
— Eu… — engoliu em seco quando virou de costas para si, encostando-se a ele e rebolando de um jeito que fez com que Jamie soltasse um grunhido.
— O quê? — insistiu, empinando sua bunda contra Dornan, se esfregando nele de um jeito tão gostoso que por alguns segundos o homem esqueceu completamente que aquela era a namorada de seu amigo. Segurou a cintura de com firmeza, se movendo junto com ela, então soltou um palavrão ao se lembrar que não podia se deixar levar. Onde estava Sebastian naquele momento?
— Por favor — implorou para ela, tirando suas mãos rapidamente, puxando todo o ar que conseguia para dentro de seus pulmões enquanto tentava se acalmar para se afastar.
soltou uma risadinha que lhe deixou intrigado, então se virou novamente de frente para Jamie, abrindo um sorrisinho de canto enquanto envolvia o pescoço dele com seus braços, aproximando sua boca da dele.
— Relaxa, little Jamie — seu tom de voz esbanjava provocação e Dornan inspirou profundamente mais uma vez.
— Já te disse para não me chamar assim — reforçou, num tom que pretendia ser mais sério, mas só conseguindo soar rouco do tanto que aquela garota estava lhe excitando.
— E eu falei para você me mostrar se é grande — atiçou e mais uma vez, em um momento de completa insanidade, Jamie apertou a cintura da mulher, movendo seu quadril junto com ela no ritmo da música e se esfregando, de forma que sentisse a ereção que se formava.
Em resposta, soltou o ar de maneira falha, instigando Jamie ainda mais.
— Você não pode fazer isso comigo, . O Sebastian vai me matar se eu fizer com você tudo o que estou querendo — confessou, em mais um tom de súplica. Tudo o que ele menos queria era estragar uma amizade, por mais que algo sussurrasse nos ouvidos de Dornan que valeria a pena por uma noite com .
— Meu amor, você jura que ainda não entendeu o que está acontecendo? — o tom de diversão havia voltado.
— O que eu…? — e antes que pudesse dizer qualquer outra coisa, Jamie sentiu os lábios de tocarem os seus em um selinho longo. A garota roçou seu nariz no dele, puxando o lábio inferior do homem com seus dentes antes de se afastar para voltar a encará-lo.
— Sebastian não vai te matar porque ele está adorando o nosso show — ouvir as palavras da garota pareceu atiçar seus outros sentidos, porque só então Jamie teve a sensação de que os dois eram observados.
Desviou o seu olhar dos lábios da mulher com muito custo e assim que o ergueu encontrou os olhos de Sebastian, fixos nos dois como um leão espreitava suas presas.
De início, Jamie sentiu seu coração acelerar em uma onda engraçada de adrenalina. Parecia que tinha voltado a ser criança e era pego em flagrante. Depois disso, ele conseguiu notar que a maneira ferina com que o amigo lhes encarava não tinha nada a ver com raiva ou ciúmes. Sebastian Stan realmente estava gostando de ver sua namorada se agarrando com outro.
— E então, você vai relaxar agora? — a voz de lhe chamou a atenção e ele olhou incrédulo para a melhor amiga. Suas mãos ainda estavam na cintura da garota, acariciando-a de uma maneira quase inconsciente. Seus corpos estavam colados e no fundo Jamie não queria se afastar.
— Alguém já disse que vocês dois são malucos? — respondeu com outra pergunta, apenas para deixar registrado o que pensava enquanto seu corpo agia de forma completamente contrária, se movendo no ritmo da música, acompanhando o balanço das curvas de de um jeito sensual e gostoso porque quanto mais ambos se roçavam, mais ela se esfregava nele.
— Por acaso você quer que eu pare, meu bem? — e lá estavam os lábios dela roçando nos seus mais uma vez. Jamie inclinou o rosto na direção do da garota, apertando mais sua cintura, fazendo menção de beijá-la e suspirando.
— Você sabe que não — confessou, roçando a boca dela com a sua.
— Então vá em frente, Dornan. Não fique passando vontade. Vamos nos divertir um pouco — enroscou os dedos nos cabelos dele, passando suas unhas por ali e fazendo o homem fechar um pouco os olhos.
Não havia consentimento mais claro do que aquele. Enquanto Jamie lutava para se controlar, implorava para que ele cedesse.
Dornan fixou seu olhar no dela, deixando a desconfiança e o receio de lado quando encontrou o fogo de quem lhe desejava desesperadamente. Então grudou sua boca na de , jogando tudo para o alto e dando início a um beijo ardente e necessitado.
conteve um sorriso quando ele finalmente cedeu, aproveitando para explorar os ombros do homem, correspondendo às carícias que a língua dele iniciaram na sua. Soltou um grunhido abafado quando uma das mãos dele subiu de sua cintura, apalpando cada centímetro dela até envolverem um de seus seios por cima do vestido, onde ele apertou com um pouco de força, parando o beijo para soltar um suspiro contra os lábios de . Então ele deslizou novamente sua mão até passar dos quadris da mulher e puxou sua coxa para cima, fazendo-a se enroscar ainda mais nele.
Sebastian assistia à cena a alguns metros, sentindo seu corpo inteiro estremecer de excitação. A expressão prazerosa no rosto da namorada a cada carícia que recebia estava lhe deixando louco e ele ficava cada vez mais inquieto, como se seu corpo formigasse de vontade de ir até aquele dois para participar daquele momento de diversão. Em vez disso, no entanto, ele continuou bebendo a dose de uísque que havia pedido no bar. O álcool descia por sua garganta queimando e ao mesmo tempo trazendo uma sensação boa de leveza. Quando finalizou a bebida por fim, concluiu que era uma boa hora para ceder aos seus impulsos.
Jamie agarrou a perna de com mais intensidade, se deliciando com os lábios dela, sugando o inferior e voltando a beijá-la. Ela retribuía com fervor, sentindo seu corpo inteiro ferver com o desejo aumentando a cada segundo.
abriu um sorriso entre o beijo, soltando uma exclamação satisfeita quando sentiu um segundo corpo se aproximar e envolvê-la por trás. Os lábios de Stan tocaram um de seus ombros e ele deixou alguns beijos na região, espalhando uma onda de arrepios ao se esfregar contra a bunda de .
Dornan havia percebido a aproximação do amigo e quando ele se juntou aos dois, sentiu uma onda nova de excitação que fez com que sorrisse de volta e beijasse a garota com ainda mais intensidade.
estava se sentindo completamente fora de si com aqueles dois homens lhe beijando e acariciando daquela forma. Rebolou com mais afinco, ora se esfregando bem em Jamie, ora em Sebastian. Ouvir os grunhidos vindos de cada um deles aumentava ainda mais seu estado de excitação.
Algumas pessoas encaravam a cena com expressões de julgamento, enquanto outras se deliciavam com o que acontecia entre os três. Quem era do círculo de amizade, comentava que aquilo havia até demorado a acontecer. Embora e Jamie fossem melhores amigos, eles sempre soltavam uma provocação ou outra e todos sabiam que o relacionamento dela com Sebastian era sério, mas também era aberto.
Nenhum dos três se importava com as pessoas ao redor, muito pelo contrário. O calor que irradiava de um corpo para o outro era o que realmente merecia atenção. A excitação que aumentava a cada segundo, fazemos se contorcer entre os dois homens. Dornan desceu sua boca até o pescoço da mulher, explorando sua pele e sentindo o cheiro gostoso do perfume dela. Stan se ocupava em passar as mãos pela lateral do corpo da namorada, apertando a coxa dela que estava entrelaçada na cintura de Jamie e subindo com seus dedos até sua bunda. jogou sua cabeça para trás, se apoiando no ombro de Sebastian e mordendo os lábios quando seu olhar foi de encontro ao dele.
Mais uma vez, eles não precisavam que palavras fossem ditas. Quando ela agarrou os cabelos de Dornan, puxando-os para que voltasse a encará-la, Stan fez a proposta.
— Vamos sair logo daqui — aquilo havia soado mais como uma ordem e gostou disso, porque endireitou sua postura de forma que pudesse ficar de frente para os dois, então fez um bico.
— Eu achei que íamos transar os três na frente de todo mundo — àquela altura, Jamie já não sentia mais necessidade de se controlar, então ergueu uma sobrancelha para a garota e soltou um riso baixo.
— Primeiro você me atiça até não poder mais, depois quer exibir para todo mundo ver? Você está muito abusada, — a voz dele ecoou tão rouca e sexy que fechou os olhos por alguns instantes, passando a língua pelos lábios.
— Hm, você tem toda razão, Dornan. Abusada ainda é pouco. Eu diria que ela tem sido uma garota muito má — Sebastian entrou naquele jogo, fazendo com que a mulher tornasse a lhes encarar cheia de expectativa.
— Claro que não tenho sido, Stan. Você sabe muito bem que eu sempre fui — riu em travessura. — O que vocês vão fazer com relação a isso?
Ela começou a se afastar dos dois, como se fosse fugir deles pela festa, então virou de costas e saiu andando sem nem olhar para trás.
O rebolado da mulher lhes distraiu por alguns segundos, então Stan e Dornan se entreolharam numa concordância mútua e seguiram atrás de .
A festa onde estavam era na casa de algum conhecido pelos três. Embora aquela fosse a primeira vez que ia até aquele lugar, não foi difícil para deduzir onde ficavam os quartos porque aquele era o típico casarão grande com um corredor repleto de quartos no segundo andar.
Ela nunca havia entendido a fascinação das pessoas por ambientes grandes como aquele. “Imagine só o trabalho para limpar?” Era o que a garota pensava e por isso se contentava bem com o apartamento onde morava. Poderia muito bem ir para lá continuar o que haviam começado na pista de dança, mas não queria esperar até chegar à sua casa.
Entrou em um dos quartos, sorrindo abertamente quando encontrou o local vazio e com uma confortável cama de casal. Sentou-se ali e cruzou suas pernas, esperando aquelas que definitivamente eram as melhores companhias daquela festa.
Dornan precisou conter um palavrão assim que adentrou o cômodo, porque a visão de ali sentada, com as pernas cruzadas e o maior olhar de quem estava doida para ser fodida com força lhe deixou completamente fora de si. Stan não estava muito diferente e sorriu de canto, fechando a porta do quarto atrás de si.
— Onde foi que nós paramos, mocinha? — mordeu os lábios ao ouvir o que o namorado disse. ficava louca quando ele lhe chamava daquele jeito.
— Vocês dois falavam de como eu sou uma garota má — retrucou, erguendo uma sobrancelha e descruzando as pernas, as abrindo e dando uma bela visão para os dois homens.
— Eu não sei você, Stan. Mas aprendi que bons garotos dão castigo para travessuras como essa — Jamie indicou com um olhar, dando passos em sua direção. Os olhos dela se fixaram nele. A expectativa já fazia com que vibrasse por dentro.
— Castigo é? — sussurrou, instigando Dornan.
— É sim. Nós poderíamos até te deixar aqui sozinha depois de ter fugido daquele jeito — conteve um sorriso. — Mas acontece que eu não sou um bom garoto. Castigos não são o bastante para mim — ao ouvir aquilo, Sebastian sorriu maliciosamente, permanecendo onde estava apenas observando onde Jamie iria com aquilo.
— E o que seria o bastante para você, little Jamie? — arqueou uma sobrancelha para ele.
Ao ouvi-la chamá-lo daquele jeito mais uma vez, Dornan soltou o ar fortemente, parando na frente dela.
— Levante-se, . E se ajoelhe aqui para mim — a garota sentiu seu corpo inteiro se arrepiar com aquilo, principalmente devido ao tom de voz mandão.
o encarou por alguns, ponderando se cumpria aquela ordem ou se fazia o oposto só para ver como ele reagiria. A ideia de ser punida lhe deixava queimando de excitação.
— De joelhos, — Jamie tornou a ordenar e sentindo seu corpo inteiro tremer com o jeito meio bruto, ela acabou acatando e se ajoelhando diante do homem.
Ele chegou mais perto ainda da garota, levando duas mãos até a calça e desafivelando o cinto, o atirando em qualquer canto quando se livrou da peça.
— Você não disse que queria saber se sou grande? Agora abre a minha calça e descobre — não hesitou em levar suas mãos até o cós da calça de Jamie, desabotoando e deslizando o zíper para fazer peça escorregar pelas pernas daquele homem gostoso.
Sebastian se aproximou um pouco mais, mordendo os lábios e levando sua mão até as calças, acariciando a ereção que lhe tirava a sanidade.
Quando se viu livre das calças de Dornan, encarou a boxer azul escura que ele vestia, ofegando ao notar o volume que ela abrigava. Era óbvio que ela só o chamava de pequeno para provocá-lo, mas a comprovação de que Jamie era como ela imaginava fez sua boca salivar.
Sentiu-o segurar em seus cabelos, puxando-os para cima e fazendo com que o rosto de fosse de encontro ao membro dele, coberto apenas pelo tecido fino.
— Era isso que você queria, ? — questionou, a deixando descompassada por alguns segundos.
— Com certeza — retrucou. Então as mãos da mulher foram até as coxas de Dornan, onde ela pressionou suas unhas, arrastando e subindo até alcançar a barra da cueca. ameaçou puxá-la, mas não o fez. Em vez disso, virou o rosto, tocando o membro dele por cima do tecido, sugando devagar e deixando um beijo na cabecinha.
O grunhido de Jamie fez com que ela sorrisse, provocando mais uma vez e quando fez menção de uma terceira, o homem aumentou o puxão em seu cabelos, movendo o quadril de encontro à boca de e soltando o ar em impaciência.
Finalmente, ela se livrou da boxer dele, então a sensação da boca salivar aumentou ainda mais quando o membro de Jamie praticamente pulou em sua direção. Ele o segurou pela base com uma das mãos, aproximando dos lábios de e passando por eles. A maciez lhe deixou quase louco.
— Me chupa, .
Obediente, ela abriu a boca, envolvendo-o até onde conseguia e o sugando primeiro bem devagar. Dornan fechou os olhos, jogando a cabeça para trás e sentindo um tesão indescritível. Assistindo aquilo, Stan se livrou das próprias calças, metendo a mão dentro da boxer preta e tirando de lá seu membro enrijecido, acariciando com movimentos de vai e vem.
aumentou a intensidade, engasgando-se um pouco toda vez que tentava colocar o membro de Jamie por inteiro na boca. Ele guiava seus movimentos, empurrava o quadril em sua direção e grunhia de um jeito que só a estimulava ainda mais. Olhou para Sebastian, que sentiu seu membro pulsar com mais intensidade ao perceber a forma como a namorada lhe encarava enquanto chupava outro. Isso e o sorriso de canto que ela lançou fizeram com que o rapaz deslizasse sua mão com mais velocidade.
Stan mordeu os lábios com força quando sentiu uma das mãos dela tocar sua coxa, então deixou que ela subisse com seus toques até envolver sua ereção, que ela não demorou a acariciar, tentando usar o mesmo ritmo que chupava Dornan.
— Puta que pariu, — Jamie deixou escapar, ao sentir que ela voltava a colocar seu pau inteiro na boca, fazendo com que ele fosse tão fundo que estremeceu de prazer. Toda vez que fazia isso, Sebastian se sentia cada vez mais perto de perder o controle e puxá-la para si.
A mão dela deslizou com destreza por toda a extensão de Stan e com um olhar brilhante de luxúria, foi lambendo o membro de Dornan até chegar à glande, onde sugou com mais intensidade, arrancando grunhidos do homem. Sua língua contornou a região e ela soltou uma risada maliciosa ao notar o olhar fixo do namorado.
— Faça, babe — disse, como se ouvisse os pensamentos de Sebastian, segurando o membro de Jamie com a mão livre e masturbando os dois ao mesmo tempo. Então o namorado tocou seu queixo com uma de suas mãos, puxando-a em sua direção e fazendo com que começasse a também lhe chupar intensamente.
Sem hesitar, ela se deliciou com cada centímetro dele em sua boca, aproveitando-se do quanto salivava para fazer com que o pau dele deslizasse com mais e mais facilidade. Movimentou a mão que tocava Dornan com mais intensidade e tentou também colocar Stan todo na boca. A sensação fez com que o namorado jogasse a cabeça para trás e gemesse alto, principalmente quando a mulher o sugou, apertando as bochechas.
Jamie voltou a segurar nos cabelos de , puxando-os para cima para facilitar aquela visão deliciosa do quanto ela se empenhava para lhes proporcionar prazer. Ela sorriu, lambendo toda a extensão de Sebastian, passando seus lábios num carinho gostoso, seguindo para Dornan e voltando para Stan. Repetiu aquele gesto algumas vezes, lhes deixando completamente insanos de tanto tesão. Ela mesmo pingava de um jeito que a calcinha que vestia já lhe incomodava demais.
voltou a sugar o membro do namorado com maestria, indo e vindo de um jeito gostoso, então Jamie aproveitou para passar as mãos pelos ombros dela, descendo até as alças do vestido e puxando para baixo, seguindo suas carícias até um dos seios dela, apertando com vontade. Um gemido excitado escapou pelos lábios de e ela intensificou os movimentos, acompanhando o ritmo que Sebastian ditava ao impulsionar seu quadril de encontro à boca dela.
Ela percebeu que ele estava muito perto de gozar, então o chupou até onde conseguia, sentindo-se quase engasgar e o tirando por inteiro da boca. O jeito que o homem lhe encarava queria dizer que ele ia acabar com ela naquela noite. Os dois iriam.
— Coloque ela de pé, Dornan — se a voz autoritária de Jamie já havia deixado a mulher encharcada de excitação, ouvindo Sebastian falar da mesma forma ela chegava a sentir seu corpo contorcer em expectativa.
Deixou que o amigo a colocasse de pé, então Stan se aproximou dela, colando seu corpo ao de e murmurando contra seu ouvido.
— Você está muito vestida, meu amor — sabendo que aquilo era uma ordem para que tirasse as roupas, apenas riu, provocando o namorado porque seu corpo todo implorava por uma punição.
— Tá parecendo que ela não quer tirar nada, Stan — Jamie colocou lenha na fogueira, se aproximando por trás da garota e mordendo os próprios lábios porque ela se contorcia toda, talvez de forma até involuntária.
— Você sabe que eu odeio quando não me obedece, não é? — o olhar de Sebastian faiscava na direção dela. — Tire a roupa, .
— Não — ela retrucou, taxativa, fazendo com que ele soltasse o ar com dificuldade.
— Não? — questionou, sentindo que poderia lhe dar uma surra pela insolência.
— Tire você — aquilo havia sido demais para Stan.
Segurando as duas alças caídas do vestido de , ele as puxou para baixo, quase rasgando a peça enquanto passava pelo corpo dela, deixando que caísse aos pés da mulher e se abaixando para atirar em um canto qualquer.
— Você não faz ideia de como vai pagar por essa insolência, — soltou, de uma maneira tão rouca e sexy que ela mordeu os lábios, controlando um gemido que acabou se transformando em um palavrão ao sentir uma das mãos de Sebastian segurar sua perna com firmeza, fazendo com que ela a entrelaçasse em seu ombro. A boca dele tocou sua pele naquela região e sentiu que ia aos céus conforme subia com sugadas deliciosas.
Jamie aproveitou para explorar o pescoço da mulher, espalhando beijos e roçando a barba por fazer, arrancando mais suspiros da parte dela. Se livrou do sutiã de , então envolveu seus seios com as duas mãos, acariciando com vontade e brincando com seus mamilos endurecidos de tesão. Sentiu que não conseguiria ficar lhe tocando apenas daquela forma. Roubou um beijo rápido de , então desceu sua boca até seus peitos, ficando quase louco com a sensação daqueles pedaços de carne macia, tão quentes quanto qualquer outra parte do corpo da moça.
Stan puxou a calcinha da namorada de uma vez só, rasgando o tecido e cheirando a peça com a maior expressão maliciosa possível antes de jogá-la longe, o que arrepiou ainda mais o corpo da mulher. Sem hesitar, ele a tocou com seus dedos, acariciando em movimentos de vai e vem, explorando o clitóris de . Não resistiu por muito tempo, se inclinando um pouco para tocá-la com a boca e quando a língua dele a tocou estremeceu, gemendo e impulsionando o quadril em sua direção, rebolando. Sebastian soltou uma risada baixa com a reação da mulher, porém não fez muita cerimônia e passou a chupar o clitóris dela com vontade, movimentando sua língua de forma circular, descendo e explorando toda a extensão de sua intimidade.
Dornan fez com que os gemidos da mulher fossem abafados por um beijo voraz e ele foi explorando o corpo dela sem pudor algum. Trocou um olhar cúmplice com Stan, que passou a penetrar com a língua enquanto o outro a tocou com seus dedos, fazendo movimentos circulares em seu clitóris. gemeu mais alto com aquilo, sentindo que seu corpo inteiro entrava em combustão, rebolando cada vez mais com as carícias daqueles dois.
Estava ficando cada vez mais louca por eles e tudo o que queria era os dois dentro de si. Mal conseguia corresponder ao beijo de Jamie, então sugou o lábio inferior dele com força, raspando seus dentes por ali.
— Por favor… — pediu, rompendo o beijo e sentindo que o namorado ria novamente contra sua pele. O ar que ele soltava enquanto ria daquela forma lhe arrepiava toda.
— Vai, . Diz o que você quer — Jamie inquiriu, segurando a garota pelo queixo e dando um chupão em seu queixo.
— Eu… — se sentiu perdida pelas carícias dele e pela forma como Sebastian passou a tocar a parte interna de suas coxas.
— Não te ouvi, meu amor. Fale mais alto — Stan mandou, fazendo ela morder a própria boca.
— Eu quero vocês dois… Me fodendo — sua voz soou tão sexy que o namorado não resistiu, voltando a ficar de pé e a puxando para beijá-la cheio de desejo. Explorou todo o corpo dela com seus toques e Dornan passou a fazer o mesmo atrás dela, se esfregando contra a bunda de de um jeito que ela adorava.
— Vem aqui então, — puxou a mulher em sua direção, fazendo ela se virar de frente para ele. Beijou-a com urgência, então Jamie e Sebastian trocaram mais um olhar cúmplice quando caminharam na direção da cama.
Rompendo o beijo, Dornan se sentou sobre a cama e Stan sussurrou em seu ouvido.
— Agora você vai se inclinar, empinar bem essa sua bunda gostosa para mim e chupar Jamie daquele jeito que só você faz. Quero te foder enquanto assisto.
Obedientemente, a garota se empinou, dando uma visão daquelas a Sebastian. Segurando o membro de Dornan com uma das mãos ela passou a sugá-lo com bastante intensidade, explorando toda a sua extensão
As mãos de Stan apalparam a bunda da garota com gosto e ele segurou em cada nádega, abrindo de forma que pudesse ver a intimidade dela encharcada de tesão. Suspirou com isso e se inclinou para chupá-la mais uma vez, passeando com sua língua até seu orifício, rodeando-o e fazendo com que ela gemesse. Parou subitamente e quase abriu a boca para protestar, mas foi interrompida ao sentir o membro de Sebastian lhe penetrar a boceta com força.
Revirou os olhos de tesão, movendo a bunda para que ele continuasse. Stan atendeu ao pedido mudo imediatamente, aumentando a intensidade de suas estocadas, entrando e saindo dela, grunhindo e apertando a bunda dela com uma das mãos. Então soltou um gritinho ao sentir a palma dele lhe estapear sem delicadeza, trazendo a dor acompanhada de um prazer indescritível. Rebolou com mais gosto, pedindo que ele repetisse aquilo e gemeu mais alto ao sentir mais um tapa.
Dornan agarrava os cabelos de com força, movendo o quadril de encontro à boca dela, então a segurou com mais firmeza, puxando-a para um beijo. A mulher protestou quando sentiu Sebastian sair de dentro dela, mas logo seu peito disparou em expectativa.
— Senta aqui, — Jamie apontou para si mesmo e ela montou nele sem pestanejar, posicionando-se sobre o pau dele e descendo rapidamente, gemendo alto quando o sentiu por inteiro dentro de si.
Não demorou para que começasse a se mover com mais e mais intensidade, rebolando gostoso enquanto Sebastian a princípio assistia à cena, tocando a si mesmo.
Num movimento rápido, Dornan se deitou, puxando consigo e deixando a garota tremendo em expectativa quando Stan se inclinou sobre ela, roçando seu membro na bunda da garota, brincando um pouco e fazendo menção de penetrá-la. Jamie não parou de penetrar sua boceta com intensidade, sentindo que pulsava cada vez mais dentro da garota.
Os gemidos de ecoaram pelo quarto quando Sebastian pincelou seu orifício, ameaçando penetrá-la de novo.
— Ande logo com isso, babe — implorou para o namorado.
Ele cuspiu na própria mão, acariciando seu pau em movimentos rápidos, forçando a glande contra a bunda de , metendo bem devagar até se sentir quase por inteiro dentro dela. Ambos soltaram gemidos altos e os três ficaram parados por alguns segundos que foram o suficiente para que se sentisse confortável.
Logo os três se movimentavam intensamente, Jamie estocando sua boceta com afinco enquanto Sebastian se deliciava com o orifício da mulher, tão apertado que ele poderia enlouquecer a qualquer segundo de tanto prazer.
Alguns beijos foram trocados em meio aos movimentos, Stan mordeu o ombro de , gemendo contra a pele dela enquanto metia com mais velocidade. Dornan abocanhou um dos seios da garota, lambendo e chupando de um jeito delicioso que a fez tremer por inteiro.
sentiu o exato momento em que seu corpo entrou em estado de êxtase, parecia que tudo explodia ao seu redor e ela gemeu alto e prolongadamente, estrelas piscavam ao seu redor, mas ela continuou rebolando, auxiliando os movimentos de ambos os rapazes.
Sentindo então que ambos estavam muito próximos de atingir o ápice, ela fez com que saíssem de dentro de si, empurrando Sebastian para que caísse na cama, sentado ao lado de Jamie na beirada do móvel, então se posicionou de joelhos na frente dos dois.
Cada uma de suas mãos voltou a envolvê-los, se movendo de forma rápida e precisa. Os lábios dela foram de um para o outro quando os dois acabaram se levantando, entendendo o que a garota queria com aquilo.
Sebastian segurou nos cabelos dela, fazendo um carinho gostoso enquanto Jamie se inclinava para apertar a bunda de com força. A boca dela estava tão quente e os movimentos tão deliciosos, aumentando cada vez a intensidade até que ambos fizeram com que ela parasse os movimentos, tocando-se rapidamente e atingindo o ápice de uma forma enlouquecedora, jorrando todo seu prazer de encontro aos lábios dela, entreabertos para recebê-los. engoliu sem hesitar, abrindo seu melhor sorriso malicioso e ofegante quando já não restava mais nada.
— Eu repito. Vocês dois são malucos, já disseram isso para vocês? — Jamie disse, por fim, se jogando na cama, exausto.
— Dois malucos que se amam e adoram diversão — Sebastian respondeu, rindo da cara do amigo, ajudando a se levantar e a puxando para um beijo calmo.
olhou dele para Dornan, então voltou para Stan com mais milhares de intenções sub entendidas.
— E quem disse que nós já acabamos com você, Jamie? Nós acabamos de começar.

FIM

Nota de autora: Tá tudo bem aí com vocês? Porque comigo só vai ficar depois que eu tomar um ar fresco ou um banho frio hehehehe. Espero que tenham gostado da aventura desses três.
Caso queiram saber mais sobre minhas histórias ou interagir comigo, podem me seguir lá no instagram. Tenho um grupo também, serão muito bem vindas!
Beijinhos e até mais.