Our Song

Sinopse: Quando os filhos crescem, eles querem saber de tudo que aconteceu na sua vida.
Gênero: Romance.
Classificação: +14
Restrição: Citações de Ainda Existe Amor Em Nós?

havia chegado cedo do estúdio, encontrando seus filhos sentados assistindo seu desenho favorito.
— Mamãe! — o filho mais velho percebeu sua presença depois de um tempo. — Conta uma história para a gente?
, o primogênito, já estava fase de saber sobre a história de seus pais. O que fazia e pensar em todos os detalhes que eles poderiam saber. Porque um tinha 7 anos e a outra 5.
— Claro. — A cantora sentou-se no meio dos filhos. — O que vocês querem saber?
— Como você e o papai souberam que estavam apaixonados? — perguntou a garota com os olhos brilhando.
— Eca. — , que estava na fase de achar tudo nojento, protestou. — Quero saber como você ganhou seu primeiro prêmio mamãe.
— Não! A minha história mamãe.
— Você sabe de cor ! — o menino disse irritado. — Por favor, mamãe, a minha.
A mulher suspirou, sabendo que aquela briga iria durar um bom tempo, porque ambos puxaram o lado teimoso do marido.
— Está bem, está bem! — A mãe interrompeu a discussão. — Por que não saber de como escrevi a primeira música?
— Tem a ver com o papai?
— E com o prêmio?
— Sim. — Sorriu, vendo-os deitar em sua perna começando a fazer cafuné nos pequenos.

Depois de finalizar todas as músicas do disco, a cantora pegou o primeiro avião que tinha disponível e foi para Londres. O motivo ela não entendia o porquê. Apenas seguiu seu coração e foi.

Será que você pode pegar uma brasileira que caiu de pára-quedas no aeroporto de Londres?

Mentira!
O que está fazendo aqui?
Claro, pego sim.

Uma pessoa me disse que era para seguir meu coração, então eu vim.

Essa pessoa está totalmente certa.

Depois do primeiro encontro no parque de diversões, ela e se aproximaram cada vez mais, e isso a fazia super bem.

— Você é maluca. — O ator disse após de ajudá-la com a mala. — Por que não me avisou antes?
— Queria fazer uma surpresa. — Sorriu – Ou minha presença não é bem-vinda?

Ela se jogou nos braços dele, os olhos fixos nos dele, enquanto engoliu a seco com atitude da brasileira.

— Pode parar, mamãe! — A voz do mais velho atrapalhou a história.
— Fica quieto, . Não interrompe a história. — A irmã chamou a atenção.
— Está bem. — Sussurrou.

Já era no dia seguinte, e a morena estava no banco do carona, com o cabelo todo desarrumado por conta do vento que atravessava a janela. Ele tinha uma mão ao volante enquanto outra era apoiada na perna da mulher.

A canção da Taylor Swift tocava na rádio, as palavras ditas na canção pareciam se encaixar naquele momento. Chegava ser irônico a letra, porque era exatamente o que estava pensando.

— Aconteceu alguma coisa?
— Nada. — Suspirou. — Só estava pensado, ainda não temos a nossa música. E isso é completamente estranho.

O ator encarou mulher, a mesma lhe sorriu, enquanto os dedos estavam sobre sua bochecha.

—Que tal fazer um álbum?
!
— Brincadeira. — Riu estacionando o carro na beira da estrada. — Nossa música é a porta batendo, e quando a gente está no telefone com você falando baixo pois está tarde e sua mãe, ou sua empresária não podem saber que está acordada. Nossa música é sua risada.

— Papai sempre foi um homem romântico, mamãe?
— Nem tanto. — Riu da pergunta do filho.
— Que calúnia, dona !
— PAPAI! — a mais nova correu para seu colo. — Que bom que o senhor chegou, agora vamos poder saber os dois lados da história.
— E qual história que estamos falando? — perguntou o ator depois de cumprimentar a mulher com um selinho.
— De como vocês perceberam que estavam apaixonados papai. — A mais nova ajeitou-se na perna da mãe.
— A história que sua mãe descobriu que estava caidinha por mim? — perguntou provocando a esposa. Levanto um tapa da mulher. — É verdade, amor. Você não pode negar.

— Está bem. Onde você está me levantando.
— Para praia!
! Estamos em Londres, não tem praia.
— Ah não, ! — suspirou. — Pelo amor de Deus, procura nesse caro celular ‘Londres tem praia?’ E vai ter a resposta.

Para a surpresa da menina, existia sim não só uma, mas várias praias em Londres. A que eles estavam indo ficava mais ou menos uma hora do centro depois de horas dentro do carro, o sentiu parar em frente de uma praia perfeita.

— Vem. — O moreno a chamou assim que saiu do carro. — Vamos aproveitar o sol que Londres está nos presenteando hoje.

Já se passava das 6:30PM o sol já estava dando inícios que estava se pondo e o casal estavam aproveitando cada minuto que tinham juntos.

— Olha! — a menina apontou para o horizonte. — Vamos sentar nas pedras para vê-lo ir embora?

Aquilo era de costume entre os dois, sempre que estão juntos, mesmo estando entre amigos, adoravam a se “despedir” do sol e agradecer por tudo que o dia trouxe a eles.

***

— Eu agradeço pela companhia agradável nesse dia. — disse a morena depois que percebeu que o carro havia parado em frente ao hotel que estava hospedada. — E pelo conhecimento de que praias existem em Londres!
— Não precisa agradecer. — o ator disse virando o corpo em direção a ela. — Só acho que deve conhecer mais a Inglaterra.
— Pode deixar. — piscou. — Vou procurar saber coisas que até os britânicos não sabem.
— Isso é impossível, Bia. — falou rindo.
— Nada é impossível para uma . — empinou o nariz e logo soltando uma risada. — Mas falando sério agora, obrigada por esse dia, estava precisando.
— Sempre que precisar pode contar comigo!

A garota riu dele, enquanto o ator apenas encarava seus lábios, por um impulso ela se aproximou dele, tocando levemente seus lábios enquanto os olhos se fechavam naquele momento.

— Eca! — exclamou os dois mais novos fazendo os mais velhos rirem.
— Não queria saber dessa parte. — cruzou os braços com cara de bravo no rosto, o menino tinha muito ciúmes dos pais.
— Podemos continuar ou não? — perguntou a cantora fazendo carinho no cabelo do filho.
— Eu acho que já sei a continuação mamãe. — a mais nova disse com o rosto encostado no pescoço do pai.
— Sabe? — perguntou o ator confuso, eles nunca contaram aquela história.
— Sim! — exclamou. — Você deixou a mamãe no hotel, depois ligou para ela pedindo ajuda porque estava com febre, e ele te pediu em namoro!

— Infelizmente não é esse dia princesa. — o castanho disse calmo. — Demorou bastante tempo para que isso acontecesse.
— Ah. — fez bico triste. — Então pode contar.

Assim que entrou no quarto que estava hospedada, foi direto tomar um banho, já que tinha deixando uma roupa à espera dela em cima da cama.

Lembrando tudo o que tinha passado no dia, a menina começou a pensar nos primeiros versos de uma nova canção.

Pensava no sorriso dele, e em como aquele ator fazia suas pernas tremerem levemente.

Ela estava apaixonada?

Enquanto começou a pensar em palavras, e essas palavras se tornavam frases ao qual contavam a história deles.

Escrevi nossa primeira canção.

— Mamãe. — chamou a atenção depois que a história acabou de ser contada. — Você não tem uma coisa para contar para o papai?
— Tem? — perguntou confuso.
— Tenho. — a morena abriu um sorriso lembrando que estava por vir. — , você pode buscar aquele pacote em cima da cama da mamãe pequeno?

O menino saiu do colo da mãe, e foi em direção ao quarto da mesma encontrando o pacote que havia sido deixado pela mãe e por eles mais cedo.

— Toma papai. — estendeu o pacote e logo voltou para o colo da mãe.
— Mas nem é meu aniversário. — disse desembrulhando o embrulho.
— Não reclama e abre logo, ! — a filha mais nova disse séria, fazendo os três presentes olharem para ela rindo. — Desculpinha…

não sabia qual reação fazer, ao ver uma roupinha de bebê quando o embrulho foi aberto.

— Você?
— Sim!
— Você está grávida, ? — disse com os olhos cheios d’água.
— Sim, eu estou grávida, . — falou do mesmo jeito.

Fim.