Should’ve Said No

Should’ve Said No

Sinopse:  Georgia é uma advogada que luta para realizar cada um de seus sonhos, namora com Kyle, um cantor em ascensão que está fazendo uma turnê pela Europa. Uma noite é o que basta para que Georgia coloque um ponto final no relacionamento. Com o apoio de suas amigas, decide sair para a balada, mas no final da noite a tristeza lhe atinge em cheio. Ao chegar em sua casa encontra quem ela menos queria encontrar. Em meio as desculpas, ela só consegue dizer uma frase: Você deveria ter dito não!
Gênero:  Drama
Classificação:  14 anos
Restrição: Os nomes Lauren, Elizabeth e Cassandra são fixos.
Beta: Sharpay Evans

tinha acabado de arrumar suas coisas para a audiência que teria no dia seguinte, seu chefe havia dado-lhe uma oportunidade de ouro e, se ganhasse este caso, sua vida estaria feita no escritório em que estava trabalhando.
Estava indo para o banho quando recebeu uma mensagem de uma de suas amigas, fazendo com que ela parasse alguns minutos observando a foto de plano de fundo que consistia nela abraçada a , seu namorado. Deus, como ela sentia falta dele ali com ela. Acontece que o rapaz era um cantor com a carreira em ascensão e, naquele momento, estava viajando pela Europa toda, fazendo shows e promovendo seu novo álbum.

Liz
O que acha de uma GNO amanhã?
Lauren e Cassandra já confirmaram, só falta você

Liz, eu adoraria, mas você sabe…
Não gosto muito de sair quando o está de viagem
Além de tudo, estarei cansada por causa da audiência

Liz
Ah não, !!!
Quanto tempo faz que não vamos pra balada só nós 4?
Sentimos sua falta

Eu também sinto a falta de vocês<
Mas de verdade, não estou muito no mood

Liz
Por favorzinhoo!!!
Eu pago as duas primeiras rodadas!

Vou pensar, eu prometo
Vamos ver como eu sairei da audiência

Liz
EBA!
Separe a sua melhor roupa,
Vamos arrasar amanhã

respondeu a amiga com um emoji rolando os olhos. Era verdade, não gostava de sair sem seu namorado, mas também precisava se divertir. Amava sair com as suas amigas, principalmente para dançar.
Tomou seu banho e se preparou para ligar para . Estava ansiosa para saber como tinha sido o show daquela noite e se ele estava ansioso para o show do dia seguinte que seria em uma casa de show maior em Paris.
? – A mulher ouviu o namorado perguntando, mas percebeu uma música alta no fundo.
– Oi, luv. Pode falar?
Acho que não é o melhor momento, amor. Henry nos convidou para uma festa pra comemorar a semana bem sucedida de shows. Você não imagina quão louco está sendo!
– Fico tão feliz por você! Queria poder estar aí contigo.
Eu também. – Fez silêncio por um momento. – Preciso ir, babe, nos falamos depois.
– Tudo bem, me avisa quando chegar. Te amo.
Também te amo. – E desligou.
não mentiria para si mesma dizendo que tinha ficado contente de saber que seu namorado estava em uma festa e nem ao menos havia lhe avisado. Apesar de confiar nele, gostava de saber que ele iria sair, assim como ela sempre avisava. Com esse pensamento na cabeça, enviou uma mensagem para Liz avisando que poderia contar com ela na noite seguinte.

A sexta-feira tinha sido pesada para , a audiência tinha sido complicada e se estendeu para um horário que ela não estava preparada. Passava das oito da noite quando ela deixou o tribunal e seguiu para o seu carro, pegando o celular em sua bolsa antes de começar a dirigir para sua casa. Ao olhar a tela de bloqueio estranhou o número de mensagens e ligações perdidas de suas amigas. Também tinha um grande número de ligações de , definitivamente algo havia acontecido.
Decidiu dirigir até sua casa primeiro, se algo tivesse acontecido era melhor que estivesse abrigada em algum lugar seguro e não no meio da rua.
Assim que estacionou o carro em sua garagem, pegou o celular, logo desbloqueando e vendo a mensagem de Lauren.

Lauren
, você precisa atender uma de nós!
É urgente.

não teve tempo de responder amiga, pois logo seu celular já estava vibrando em sua mão, uma ligação de Liz. Enquanto atendia, entrou em casa e logo se direcionou ao quarto.
Me diz que você já viu as notícias? – A mulher disse assim que foi atendida, não dando nem tempo para que a advogada falasse oi.
– Oi? Que notícias, Liz? Eu acabei de chegar em casa e não tô entendendo nada. Quando saí do tribunal, meu celular estava cheio de mensagens e ligações perdidas de você, das meninas e de .
– Então esse desgraçado tentou fazer contato contigo? O que ele disse?
– Volta a fita, Liz. O que o fez? Eu não vi nada do que ele mandou e estou basicamente sem contato algum desde manhã.
– Me promete antes que mesmo com o que aconteceu, você vai sair com a gente?
– Elizabeth…
– Promete, ! – Foi incisiva.
– Ok, eu prometo. Agora me diz.
– O foi visto saindo com uma garota de uma festa essa madrugada e eles seguiram pro hotel em que ele estava. Tem fotos dela indo embora do hotel hoje na hora do almoço. – Disse de uma vez, como se tirasse um band-aid.
não podia acreditar no que sua amiga dizia. Ela tentava assimilar o que tinha sido dito. , aquele que prometera coisas lindas e tinha escrito diversas músicas sobre ela (ou era ao menos o que ele dizia), havia a traído. Sua sorte era que estava sentada na beirada da cama, pois com certeza teria sofrido uma queda.
A advogada não sabia o que estava sentindo, como deveria reagir? O que deveria dizer?
? Tá aí? – Foi com a pergunta de Liz que voltou a si. Que fosse para o raio que o parta. Se ele preferia jogar anos de relacionamento fora para ficar com uma garota qualquer, não seria ela a ficar se lamentando em casa.
– Tô sim, Liz. Que horas nos encontramos?
, você tem certeza? – Perguntou cautelosa.
– Eu prometi que sairia com vocês, então eu vou! não teve um dia de diversão ontem? Então, eu também vou ter.
– Passo na sua casa às 11 em ponto. Bota seu melhor vestido, mulher!
se despediu de Lizzie e foi direto pro banho. Um banho ajudaria a pensar, não que ela quisesse pensar muito sobre o que tinha ouvido. Na verdade, tudo o que ela queria era esquecer, não se deu nem o trabalho de procurar alguma matéria de uma revista de fofoca, não perderia seu tempo com aquilo. Tudo o que ela estava sentindo era raiva. Como tinha coragem de estragar o seu dia?
Durante o banho, tentou focar em como a audiência tinha dado certo, apesar de longa. Ela precisava comemorar a promoção que seu chefe lhe dera assim que ela saiu da sala de audiência. Saiu do banho com uma toalha na cabeça e enrolada no seu roupão fofinho, pegou o celular que estava jogado na cama e colocou uma de suas playlists favoritas. Ignorou todas as mensagens de , assim como suas tentativas de ligar, chegou até a bloquear o número dele, pois cada ligação atrapalhava suas músicas.
Foi para cozinha e decidiu fazer sua especialidade, macarrão aos quatro queijos, separando uma taça de vinho branco para tomar enquanto fazia o preparo e aguardava que o forno gratinasse o parmesão jogado em cima.
Enquanto comia, focou toda a sua atenção no que o futuro no escritório lhe aguardava. Agora não seria uma mera advogada júnior, teria uma equipe para si e poderia comandar suas próprias ações. O céu era o limite!
Toda vez que ameaçava a aparecer em seu pensamento, ela dava um jeito de manda-lo embora, geralmente aumentando o volume da música e cantando alto.
Sabia que tinha o vestido perfeito para usar naquela noite, um que há muito tempo não usava. O vestido preto de alcinhas lhe caia como uma luva com um decote maravilhoso nas costas e que ia até a metade das coxas. Ao termina-lo de vestir, se encarou no espelho e viu o que não via por traz de seus pijamas e terninhos: estava gostosa!
Passou uma sombra escura e que marcasse bem seus olhos, assim como o batom vinho deixava seus lábios irresistíveis. Os cabelos soltos e com o volume que ela tanto amava já estavam secos e os cachos definidos.
Olhou para o relógio e ainda faltavam dez minutos para que Liz chegasse, sua amiga era sempre muito pontual. Seguiu para cozinha e encheu a taça de vinho. Não demorou muito para que secasse a taça e que Liz buzinasse em frente de sua casa.
– Antes que você fale qualquer coisa, vou te contar minha novidade: fui promovida no trabalho! – disse assim que entrou no uber e abraçou a amiga. – Boa noite!
– MENTIRA? Ai parabéns, meu amor! Você merece tanto. – Elizabeth olhou orgulhosa para a amiga e aproveitou para checar se ela estava bem.

O caminho até a balada foi tranquilo e elas chegaram rápido. Lauren e Cassandra já estavam esperando por elas com as pulseiras que lhes dariam entrada VIP. Antes que as duas dissessem algo para checar , Elizabeth avisou que era uma noite de comemorações devido a promoção da advogada. As quatro se abraçaram felizes e entraram, indo direto ao bar.
– A primeira rodada é por minha conta. – Cassandra disse. – E para manter a tradição das noites das garotas, vamos de tequila!
O bartender separou os quatro copinhos, junto do sal e dos quatro pedaços de limão.
Arriba, abajo, al centro y a dentro! – As quatro falaram, terminando por lamber o sal e virando os copinhos, chupando o limão em seguida, exatamente como manda o ritual.
Depois da tequila, cada uma optou por uma bebida, sendo que se decidiu por pegar gim. Ela tinha prometido a si mesma que curtiria aquela noite e os problemas ficariam para depois. Não demoraram muito para se enfiarem no meio da pista de dança, chamando um pouco da atenção de alguns rapazes que ali perto estavam.
As quatros curtiam a noite e aproveitavam a companhia de cada uma. Fazia muito tempo que as quatro não saiam daquele jeito para se divertirem. Mas quanto mais dançavam, mais bebia por causa do calor; o que resultou numa advogada completamente bêbada.
Decidiram que o ideal era colocar a amiga para sentar e fazê-la beber água. Por isso subiram as escadas da área vip e sentaram delicadamente no primeiro sofá que viram.
– Sabe, eu não entendo porque ele fez isso. Eu sempre fiz de tudo para ele! – Sim, a advogada já tinha passado do momento completamente alegre e foda-se para as lamentações. As amigas já estavam prontas para que aquilo acontecesse. Porém o que elas não esperavam era que, como uma jogada do destino gozador, Arabella da banda Arctic Monkeys começasse a tocar, fazendo com que começasse a chorar desesperadamente, já que eles costumavam sempre cantar aquela música no último volume quando estavam juntos.
Elizabeth sabia que o melhor era levar sua amiga para casa, por isso disse para as amigas que elas poderiam aproveitar o resto da noite que ela cuidaria de ; no entanto, tanto Lauren quanto Cassandra foram contra, o que fez com que as quatro seguissem para casa de no meio da madrugada.
Ao chegarem lá, deram de cara com o carro de na frente, o que significava que ele estava dentro da casa, só então repararam que as luzes da sala estavam acesas.
– Eu não acredito que esse infeliz teve a coragem de aparecer aqui! – Cassandra disse irritada. – Eu vou entrar lá e acabar com ele!
– Não, Cass… eu vou. – disse baixinho, ainda estava bêbada, mas sua consciência já tinha voltado. Precisava dar um ponto final.
… – As amigas tentaram impedir, mas ela já estava entrando.
, babe, que bom que você chegou! A gente precisa conversar. – correu em direção a ela.
– Não! Não chega perto de mim.
, por favor! – Ele disse com uma cara de dor. – Me dá uma chance de me explicar.
– Eu não quero de ouvir, . Eu não sei o que aconteceu, nem ao menos o porquê, mas…
– Foi um momento de fraqueza minha, eu estava bêbado e com saudades. – Ele a interrompeu.
– Você devia ter dito não, ido pra casa, se lembrado de mim. Qualquer coisa, sei lá.
– Eu deveria saber que você ficaria sabendo antes que eu pudesse chegar aqui e me explicar.
– Não tem o que explicar, . Você traiu minha amiga e ponto. – Lauren disse arrogante.
– Vocês três devem estar adorando tudo isso né, sempre foram contra o nosso namoro. – Disse com escárnio.
, por favor. Meninas, podem subir ou irem embora, está tudo bem. – disse tentando não tornar a situação pior do que já estava.
– Não vamos deixar você aqui sozinha com ele. – Cassandra disse. – Estaremos na cozinha se precisar de algo.
As amigas saíram e o silêncio reinou na sala. se sentou na poltrona, enquanto sentava-se no sofá ao lado.
– Eu te amo, . Você sempre foi tudo o que eu tenho, eu não posso te perder. Me dá uma segunda chance, por favor.
– Engraçado que você sempre sabe o que dizer, mas quando você mais precisou dizer algo, você cedeu. , você acha que a gente daria certo depois disso?
– É passado! E a gente sempre disse que passado fica no passado. Nós podemos voltar a ser os mesmos, & , & .
– Honestamente, você acha que podemos voltar a ser os mesmos? , você me traiu. Como eu posso confiar novamente em você? – O silêncio reinou novamente antes de voltar a dizer. – Sabe, eu saí pra me divertir com as meninas, pra comemorar uma promoção, sim, eu ganhei aquela causa da audiência que eu tinha te falado. – Ela emendou antes que ele a interrompesse. – E aí, de repente, eu estava me lamentando com elas, mas até então eu não tinha chorado. Só quando começou a tocar Arabella é que a minha ficha caiu, nossas músicas nunca mais serão nossas músicas, flores, chocolates, filmes, tudo isso perdeu o significado pra mim.
… – Ele tentou dizer ao mesmo tempo em que se levantava.
– Não, . Por favor! Antes de você ir, eu só preciso saber: valeu a pena? Ela valeu a pena a traição? – perguntou quando ele já estava perto da porta. Ela viu quando ele respirou fundo, tentando, provavelmente, segurar as lágrimas.
– Te perder nunca valeria a pena, e se eu pudesse voltar alguns dias atrás para mudar tudo, eu voltaria. É por isso que eu larguei a França e vim direto pra cá.
não disse nada, tentando absorver o que seu, agora, ex namorado tinha dito. Em meio as lágrimas, ouviu a chaves sendo deixadas no aparador e a porta sendo fechada.
Não percebeu quando suas amigas voltaram para a sala com um copo de água e se aproximaram ao redor da poltrona, dando um abraço grupal na advogada. Tentou respirar fundo a fim de parar o choro. Era isso, seu namoro tinha acabado e ela precisava seguir em frente.
– Como você está, ? – Lauren perguntou cuidadosa.
– Não sei, mas eu vou ficar bem!

FIM