Lance Inesperado

  • Por: Camis Puentes
  • Categoria: Esportes | Futebol
  • Palavras: 2608
  • Visualizações: 44

Sinopse: Júlia Araújo sabia o tamanho da sorte que tinha.
O convite para ser uma estagiária de mídias sociais no Clube de Regatas do Flamengo surgiu quando sua melhor amiga, Mariana, havia ido em um almoço de negócios e, por acaso, a mulher do seu cliente era justamente a Coordenadora de Marketing do clube, e como uma boa amiga que é, sabendo do desespero em que ela se encontrava por um estágio, vendeu o seu peixe.
Adoraram tanto o seu trabalho que ela já subiu um degrau na sua carreira, e agora é a responsável principal do Twitter do clube.
Então, a proximidade com os jogadores aumentou e quando percebeu já tinha
iniciado uma amizade com Gabriel Barbosa, contrariando tudo que ela havia dito sobre não se aproximar demais de nenhum deles, mas, mais uma vez, o acaso deu o seu jeito.
Entretanto, havia um jogador em específico que ela insistia em se afastar, porém, ao contrário do que desejava, ele queria estar cada vez mais perto.
Giorgian de Arrascaeta estava insatisfeito e desmotivado, mas assim como em um lance inesperado no último minuto de um jogo de futebol que ocasiona em um gol de empate, levando o time a mais uma chance na prorrogação, ele havia encontrado a sua esperança, mesmo sem querer.
Gênero: Romance
Classificação: 16
Restrição: Jogadores do Flamengo são fixos. Giorgian De Arrascaeta é o principal.
Beta: Brooke Davis

 

PRÓLOGO
 

Days like this

Have you ever seen the sky such a clear blue

And all I wanna do is live my life honestly

Days Like This – Kim Taylor

estava nervosa.

O corpo chacoalhava e a ânsia de vômito crescia em seu interior.

O acaso tinha levado ela até ali, até aquela situação. Estava tão nervosa que podia arrancar o dedo, no lugar de apenas pequenos pedaços de unha.

Ela já fora uma garotinha apaixonada por futebol e o seu amor pelo Flamengo tinha surgido no berço, o seu pai tinha herdado a paixão do pai dele e assim até onde ela entendia pela sua árvore genealógica.

Lembrava-se nitidamente da leve decepção do pai, que ainda com pensamentos machistas, não acreditava que a filha viesse a se tornar uma das maiores flamenguistas da família. Ela se considerava a maior de todos. Hoje, ele podia se orgulhar da sua garotinha que havia saído melhor do que qualquer menino.

Mas a realidade era que nunca imaginara trabalhar no clube que tanto amava, muito menos estar tão perto dos jogadores.

Ah, qual é, nem nos seus maiores sonhos ela imaginaria isso.

Eram dias como aquele que ela acreditava que tinha alguém superior que ditava as regras da sua vida. Alguém muito bom e que gostava um bocado dela.

Aquele dia, em especial, estava bonito. O céu de um azul brilhante, com a presença de poucas nuvens que não atrapalhavam a luminescência do sol, o que também provocava um calor imenso típico do Rio de Janeiro, digno do mês que levava o nome da cidade.

O seu uniforme de trabalho não ajudava muito. Ela vestia uma camisa polo de trabalho com o símbolo do Flamengo, uma calça jeans que era parte obrigatória e um tênis, roupas que faziam o mormaço aumentar ainda mais.

Estava no Maracanã desde cedo, era a primeira vez que exercia o seu mais novo cargo, onde deixou de ser uma estagiária que trabalhava no setor interno do marketing digital do clube, para ser a responsável principal do Twitter.

Do setor interno, onde ela estava localizada esperando a sua hora para entrar em ação, podia-se ouvir a torcida enlouquecida do lado de fora, o que fazia um arrepio passar por sua espinha constantemente. A previsão para aquele dia era para mais de 40 mil pessoas.

se lembrava com orgulho que já fora uma daquelas pessoas, já estivera sentada na arquibancada do estádio esperando ansiosamente o time entrar em campo e agora ela estava ali, do lado de dentro. Mal podia acreditar.

Seria a estreia do Flamengo no campeonato carioca, o seu adversário: o Bangu. E ela assistiria a tudo dentro do campo. Aquilo era tudo em sua vida.

A morena sentiu, de repente, o celular vibrar no bolso de trás da calça, enquanto continuava tirando lascas de suas unhas e observava a loucura que estava sendo para deixar tudo perfeito para a apresentação de dois jogadores importantes da temporada de 2019.

Puxou rapidamente o aparelho e olhou a mensagem de sua melhor amiga, .

“Já tá pra ter um colapso nervoso?”

a conhecia melhor do que ninguém e era a grande responsável por estar ali.

As duas se conheceram quando ainda estavam na escola. gostava de futebol, repudiava. Como elas se tornaram inseparáveis? Nem ela sabia mais. Só sabia que fora isso, as duas tinham uma conexão muito forte uma com a outra, tanto que consideravam-se irmãs de alma.

A outra coisa que a comunicadora tinha certeza, era que devia tudo à amiga.

ainda se lembrava da sensação de alegria e completo êxtase, quando falou que havia conseguido para ela uma entrevista no Flamengo.

Ela não sabia muito bem da história, mas parece que a advogada, sua amiga, havia estado em um almoço de negócios com um casal, onde a mulher de seu cliente era a coordenadora do marketing do clube. com sua excelente lábia conseguiu com que a mulher saísse daquele encontro de trabalho com o número da sua melhor amiga, com promessas de ela não iria se arrepender se entrasse em contato.

Não demorou muito para receber a ligação da atual chefe e, logo no dia seguinte, estava sentada na frente da mesma. A entrevista, ao contrário de que esperava e de todo o seu nervosismo, havia sido tranquila. Apenas teve que demonstrar todo o seu amor pelo clube e toda a sua competência como profissional.

Desde então, saindo de uma grande seca sem emprego, trabalhara dia e noite, demonstrando uma competência extraordinária. O seu maior desafio tinha sido criar uma estratégia no período de férias dos jogadores, mas havia dado tão certo que todas as redes do clube bateram recordes de interações. Por isso, quando voltou do recesso de final de ano, fora informada que assumiria somente o Twitter do clube.

“Acho que vou morrer” respondeu rapidamente, quando foi chamada.

Era chegada a hora.

Primeiro desafio em seu novo cargo.

Guardou seu celular no bolso e retirou o outro que estava localizado logo ao lado, um aparelho que o clube havia disponibilizado para trabalho.

Ela ficara responsável por delegar tarefas, mas sua chefe havia pedido que ficasse a cargo da parte dos jogadores, estaria com eles no pré, intervalo e no pós-jogo, além de em entrevistas, treinos e em algumas ações do clube, coletando depoimentos em vídeo.

Pegou o seu tripé e se direcionou para a entrada do gramado, de frente para o túnel, posicionando-se estrategicamente em um lugar excelente. Um local perfeito para gravar os jogadores entrando em campo.

Olhou as menções da rede social e podia ver que todos já estavam enlouquecidos, ansiosos para saber mais sobre Gabriel Barbosa e Giorgian De Arrascaeta.

Quando voltou a imagem para onde a câmera do celular estava direcionando, bateu os olhos nele pela primeira vez.

Ela sabia a fama de Giorgian no Cruzeiro, um excelente jogador e ela mesma havia comprovado esse fato assistindo a alguns de seus jogos, mas não imaginava que ele fosse tão bonito pessoalmente. E o pior era que ele ainda nem tinha se aproximado.

Os dois jogadores estavam lado a lado, Gabriel, à direita, falava e Giorgian, à esquerda, apenas concordava, trocando poucas palavras com o brasileiro. Ambos estavam vestindo a camisa oficial do time e bonés vermelhos virados para trás.

Uma voz começou a sair pelos alto-falantes, anunciando a entrada dos dois. A torcida foi à loucura.

apenas deu o play e a gravação começou a rodar, a princípio seria feito apenas um take da entrada deles, aquela ainda não seria a hora que falaria com os jogadores.

Assim que passaram por ela, sorriram e acenaram para a câmera. Imediatamente deu uma olhada, só para constatar se não havia nada de errado e postou o vídeo, logo em seguida, na conta oficial do clube, fazendo com que milhares de pessoas começassem a responder àquele tweet.

Seu trabalho agora era só acompanhar seus colegas em atividade.

Alguns minutos depois, ela sentiu o suor escorrer pela testa, quando a hora de entrar em ação voltava. Teria que falar com os jogadores.

Tudo parecia uma cena de um sonho, os dois caminharam tranquilamente em sua direção, sorrindo. Já tinham sido previamente avisados que era para ela que eles deveriam ir.

imediatamente colocou um sorriso no rosto, tentando parecer natural, respirou fundo e tirou o excesso de suor que estava acumulado em suas mãos, esfregando-as na calça. No exato momento em que eles chegaram perto dela, simplesmente não conseguiu falar nada. Estava patética de boca aberta na frente de jogadores tão importantes. Que belo início de trabalho novo.

— Olha, Arrasca, eu sabia que era bonito, mas não que conseguia deixar as mulheres sem palavras. — Gabriel falou, cutucando o seu mais novo colega de clube.

Imediatamente as bochechas de esquentaram. Estava se sentindo uma tonta.

— Desculpa. — falou sincera — Hoje é meu primeiro dia nesse cargo e nunca estive perto de nenhum jogador de futebol, além disso vocês são os principais reforços pra essa temporada e eu sou torcedora também… — ela desatou a falar e viu um sorriso brotar nos lábios dos jogadores.

— Tá tudo bem, ignora ele. O que você quer que a gente faça? — Giorgian interrompeu o seu falatório sutilmente, com um sotaque meio arrastando, confundindo ainda algumas palavras com o castellano uruguaio.

— Seu pedido é uma ordem, senhorita… — Gabriel falou novamente de um jeito brincalhão, dando a deixa para que ela se apresentasse.

. . — respondeu rapidamente.

— Eu sou o Gabriel e esse é o Giorgian. — apontou para ele e logo para o jogador ao lado.

— Eu sei. É o meu trabalho. — deu uma risadinha — Só quero que vocês gravem, separadamente, uma mensagem aqui para o pessoal do Twitter, falando das suas expectativas para esta temporada.

— Eu vou primeiro, assim você pode me admirar aí da tela do seu celular — Gabriel piscou travesso.

— Ai, cala a boca. — riu, apenas se tocando um segundo depois do que tinha falado — Hm… Desculpa, não foi minha intenção.

— Relaxa, — Giorgian disse fazendo com que ela desviasse o olhar para o jogador que estava bem próximo — Às vezes é necessário.

— Meu Deus, você — apontou para Arrascaeta — só me conhece há poucos dias e você há 1 minuto — falou fingindo indignação — pensei que fosse ser mais bem tratado no Rio de Janeiro. — finalizou a cena dando uma gargalhada ao reparar a cara de espanto dela — Não se preocupe, . — disse soltando seu apelido, que apenas pessoas íntimas podiam chamá-la — Só estou quebrando o gelo e assim que você me autorizar, começamos a gravação.
— Primeiro, vou colocar isso aqui em você. — aproximou-se segurando um microfone de lapela. Estava um pouco nervosa, mas disfarçou bem e após testarem o áudio, começou a contagem para o início da gravação — 1, 2, 3, valendo! — apertou o botão do play e observou Gabriel pela tela, apenas para conferir se estava tudo ok.

— Fala, Nação! Estou muito feliz e ansioso para começar o ano no nosso Mengão, prometo trazer muitos gols e fazer dessa temporada um ano inesquecível. Tamo junto! — finalizou fazendo o famoso sinal do Ronaldinho Gaúcho.

pausou o vídeo e colocou para rodar novamente, assim, Gabriel poderia dar o seu ok.

— Tudo certo? — ela perguntou.

— Por mim, perfeito! — sorriu — Agora, vamos ver o nosso uruguaio em ação. — entregou o aparelho que ela havia colocado nele.

Giorgian se posicionou de frente para câmera e sorriu. Um sorriso meio tímido ela poderia dizer, mas que combinava muito com as feições dele. Ele realmente era muito mais bonito assim de perto e muito, mas muito cheiroso, ela pôde constatar quando colocava o microfone nele. Tinha que admitir que ficara muito mais nervosa perto dele do que de Gabriel. Isso era perigoso.

Voltou para o seu lugar atrás do tripé e deu início à contagem.

— 1, 2, 3… — Antes de falar o “valendo”, Arrascaeta levantou a mão, pedindo para parar, e inspirou e expirou algumas vezes.

— Desculpa. — falou constrangido — É que tenho vergonha dessas coisas, sabe. — ele riu, ficando levemente ruborizado.

— O Rio de Janeiro irá lhe corromper, meu camarada! — Gabriel riu — Mas não precisa ficar tão tímido na frente de uma mulher tão bonita. Elas não mordem, só se você pedir.

semicerrou os olhos na direção de Gabriel, avisando que se ele desse mais um “piu” iria denunciá-lo para diretoria do clube por assédio moral. Como ele sabia disso só pelo olhar dela? Não sabia, mas tinha entendido que ela iria matá-lo, se não fizesse o que estava mandando com os olhos.

Aquilo era estranho, Gabriel pensou.

— Vai com calma, Giorgian. Se concentra aqui na câmera e esquece tudo ao seu redor — ela disse apontando para o aparelho celular — Você consegue! — ela sinalizou, dessa vez com a mão, fazendo um joinha para o jogador.

Hola, Nação Rubro-Negra. É uma alegria imensa fazer parte de um clube tão grande como o Flamengo. Chego para complementar este elenco único e para trazer muitos títulos para os torcedores. Serei muito feliz aqui. Muito obrigado pelas mensagens de apoio. — finalizou dando um sorrisinho e acenando.

— Ficou ótimo. Você quer ver? — ela perguntou para o jogador que ainda continuava no mesmo lugar, olhando para ela e Gabriel, enquanto retirava o microfone.

— Não precisa, confio no seu trabalho. — sorriu e caminhou para o lado de Gabriel, entregando o aparelho para a mulher.

— Muito obrigada. Espero que vocês contribuam muito para nosso Mengão. — ela abriu um lindo sorriso na direção dos dois.

— E eu espero te ver mais por aí… — Gabriel falou e deu uma piscadinha para , que teve como reação rolar os olhos.

— Vamos, vamos, Gabi. Tchau, . — Arrascaeta puxou o companheiro de clube pela camisa, levando-o para longe da moça.

— É só brincadeira, . — Gabriel gritou e ela só pôde balançar a cabeça negativamente.

Ainda não estava acreditando que tinha acabado de entrevistar as duas últimas maiores contratações do Flamengo. O coração palpitava fortemente dentro do peito, enquanto ela via os jogadores se afastarem. Assim que sumiram do seu campo de visão, tirou o celular do tripé e postou imediatamente as duas declarações.

Olhando para o céu logo em seguida, agradeceu mentalmente toda a sorte que estava tendo. Retirou o seu celular do bolso e mandou duas mensagens rápidas.

“Acabei de entrevistar o gabigol e o arrascaeta”

“Vamos sair pra jantar hoje, por minha conta!!!!!”

Mandou imediatamente para a melhor amiga, recebendo uma confirmação logo depois.

O maior sonho de era viver uma vida honesta, em um trabalho que desse para sustentar suas contas e alguns lazeres da vida. Mas o seu caminho estava sendo bem melhor e ela não sabia ainda, mas a função nova traria vários momentos inesperados para ela e o seu coração.