Not a bad Love Story

  • Por: Denise S.
  • Categoria: Esportes | Futebol
  • Palavras: 1492
  • Visualizações: 67

Sinopse: Ambos nunca esconderam o orgulho que tinham de celebrar a sua nação e quem sabe o que um encontro casual e muitas coisas em comum reservam para o futuro.
Gênero: Romance
Classificação: livre
Restrição: Escrita com Gerard Piqué, por isso algumas características e referencias estão presentes
Beta: Elizabeth Bennet

 

(01)
Love is not something you can really look for. It’s not scripted. It just happens.

As ruas ao entorno da Plaza de Catalunya estavam abarrotadas de gente, como em qualquer outro 11 de setembro. Era um dia importante para toda a população catalã. Não muito diferente dos outros anos, era possível encontrar no meio do povo. Ele observava a multidão ao seu redor quando uma mulher sorridente se fez presente à sua frente, chamando-o atenção.
¡Hola! Sei que você deve querer um pouco de privacidade para acompanhar as festividades, mas será que eu posso…? — ela perguntou, fazendo menção à câmera fotográfica que tinha em mãos. — São para a próxima exposição do CCCB sobre o Diada de l´Onze de Setembre.*
— Claro! Será um prazer!
— Sorria! — ela pediu, enquanto ele apontava para a multidão atrás de si. — Prontinho! Agora, você está marcado na história da cidade também! A propósito, sou a .
O encontro na praça e o pedido de originou uma conversa sobre como estavam felizes e o orgulho que eles tinham de poder sair às calles da cidade num dia ensolarado como aquele. A afinidade que ambos demonstraram ter durante o evento evoluiu para uma conversa que duraria não só aquela tarde, como muitas outras.

(182)
Once you’re in love. You’re in love. You can’t control that, it’s not an on and off switch

achava reconfortante ter mais alguém, além dos companheiros de time, com quem ele pudesse conversar e ser ele mesmo. trazia uma leveza ao ambiente com o seu sorriso. Era engraçado como, em tão pouco tempo, ela tinha sido capaz de quebrar todas as barreiras que ele insistia em colocar em volta de si.
— Tá tudo bem? — ela perguntou, depois de perceber que ele estava quieto há muito tempo.
— Tá, sim. Só estava pensando…
— Será que eu posso saber em que?
— Que tudo o que eu quero de você é te ver amanhã, e toda manhã, talvez, você me empreste o seu coração.
E, a partir dali, mais nenhuma palavra foi dita e, então, as paredes foram testemunhas do amor que começava a tomar forma ali.

(1095)
I think it’s like a very brave thing to look for love, to fall in love and to ask someone to love you back…

Eram 19:15 p.m., e sabia que ela estava prestes a chegar, então colocou a garrafa de vinho branco no balde de gelo, que já estava em cima da mesa, e andou por toda a casa, repassando mentalmente o seu plano para verificar se não havia esquecido nada. As mãos suadas, e o incessante estalar de dedos, só comprovavam o quão nervoso aquele momento o deixava. Ele sabia que havia chances, mesmo sendo pequenas, de receber uma resposta negativa, mas a certeza de que aquele era o momento certo se sobressaía das outras tentativas frustradas em que ele havia desistido antes da pergunta mais importante da sua vida. Era só olhar no calendário para saber que 11 de setembro era uma data importante para toda a comunidade catalã, principalmente para os dois.
Com um discurso previamente decorado e apertando uma caixinha azul royal entre seus dedos, ele verificou o seu relógio pela décima vez em menos de cinco minutos. Ele tinha tudo planejado, mas, apesar disso, estava mais nervoso do que estivera em sua primeira final da Champions League.

♥♥♥

Quando entrou em casa, estranhou o silêncio e o breu que tomavam conta da sala. No momento seguinte, ela soube que estava tramando algo, pois as luzes se acenderam, formando juntamente com as flores um caminho em que o final ainda era desconhecido. Um leve sorriso se fez em seus lábios ao observar tudo à sua volta. O namorado nunca escondeu que era o típico “romântico incorrigível”, e isso ficava cada vez mais evidente com o passar do tempo. Ao dar o primeiro passo, ela encontrou sua câmera e uma bandeirinha da cidade ao lado de um papel que ela pôde ler a caligrafia do zagueiro: “Eu tenho algo pra você, então por que você não vai até a cozinha para encontrar a próxima pista?” Seguindo a instrução do pequeno recado deixado ali, ela seguiu em direção à cozinha, onde mais um bilhete foi encontrado.
E foi seguindo as instruções deixadas pelo namorado que, durante o trajeto, encontrou diversos objetos que contavam a história dos dois: o primeiro troféu que ela o viu ganhar; a primeira grande derrota; a primeira grande exposição internacional dela quando foram morar juntos. Era como se, a cada novo lugar que passava, pudesse ler o livro de recordações que eles criaram ao longo desses três anos.
Ao chegar perto da escada, que dava para o terraço, ela pôde encontrar aquele bilhete que logo identificaria como o último: “Amar é torcer muito um pelo outro, mesmo quando uma das partes em questão torce pro rival”. Instantaneamente, lembrou-se de quando contou ao camisa 3 do Barcelona que seu time de coração era o Espanyol. “E é por te amar demais que eu te peço para vir me encontrar para podermos criar mais um momento inesquecível!”.
Com um largo sorriso estampado, subiu a escada, ainda sem acreditar em toda aquela surpresa que havia preparado. Quando chegou ao terraço, todos os pensamentos que passavam pela sua cabeça se dissiparam ao encontrar o namorado em frente a uma mesa impecavelmente decorada.
¡Hola, cariño! — ele saudou com um sorriso nervoso. — Você já deve imaginar o que toda esta surpresa significa, mas, mesmo assim, eu preciso dizer… Sei que as pessoas fazem promessas o tempo todo, mas não vou encher sua cabeça com falsas promessas. Farei sempre por você tudo o que estiver ao meu alcance e que você tenha a certeza de que os meus braços estarão estendidos sempre que você precisar repousar neles. — Naquele momento, os olhos azuis de já estavam banhados em lágrimas. — Então, que tal minha voz ser a última a ser ouvida nesta noite? E em todas as outras noites, pelo resto das noites que existem?! , você aceita se casar comigo?
Um longo silêncio se fez presente, antes dela responder:
Sí, , yo acepto.

(1460)
Love finds you

era mundialmente conhecido como um dos maiores zagueiros da Espanha, mas, naquele momento, o único prefixo que ele queria ter antes do seu nome era o de marido de .
Muita gente dizia que tinha a sorte de estar se casando com ele, e ela realmente era sortuda, não por ser noiva de um jogador do Barcelona, mas, sim, por ser completamente apaixonada pelo homem que ele era além da profissão.
As portas da Catedral de Barcelona se abriram, revelando a a imagem que ele consideraria a mais bonita em toda a sua vida: a mulher que ele amava caminhava em sua direção com todo seu esplendor característico dentro daquele vestido branco. O longo corredor que os separava foi percorrido o mais rápido que ela pôde. Ao se encontrarem no altar e olharem nos olhos um do outro, ambos tiveram a certeza de que, mais do que nunca, cuidariam um do outro para que fossem felizes a cada amanhecer e a cada anoitecer.
It’s not a bad thing to fall in love…

*CCCB = Centro de cultura contemporânea de Barcelona.
*Diada de l´Onze de Setembre.= Também conhecido como Dia Nacional da Catalunha, é uma festa típica da cidade onde todo dia 11 de Setembro a população sai às ruas recordando a resistência catalã durante o Cerco de Barcelona, terminado em 11 de setembro de 1714.

Fim

Nota da autora: (01/11/2020) Sem nota.