Some Type of love

  • Por: Denise S.
  • Categoria: Esportes | Futebol
  • Palavras: 2075
  • Visualizações: 58

Sinopse: E no final de tudo, ele sabia que o que mais importava estava ali diante dele, a mulher dona do sorriso mais encantador que ele já havia visto, (…) e de duas coisas ele tinha certeza, tudo que é feito inspirado por qualquer tipo de amor vale a pena, e que o amor que sentia pela morena à sua frente venceu mais uma vez.
Every single moment will be fading into you That some type of love
Gênero: Romance
Classificação: livre
Restrição: Nenhuma
Beta: Elizabeth Bennet

 

Maio de 2016, Itália

O local estava em completo silêncio, a tensão das pessoas ali era sentida de longe, e o cansaço era aparente nos vinte e dois rostos que estavam em campo. 115 minutos era o que o grande telão apontava junto com o placar de 1×1 quando tomou a bola para si e se encaminhou à marca dentro da grande área. Em meio a uma pequena oração, encarou o homem de laranja à sua frente, que indicava um dos cantos da trave. Após um suspiro profundo, tomou distância, e com toda a técnica que tinha, chutou a bola no canto mais alto, vendo-a bater no travessão e sair em direção à linha de fundo. A comemoração da torcida rival ecoou por todo San Siro, mas um torpor imediato fez com que não ouvisse mais nada, e os poucos minutos restantes da partida passaram totalmente em branco na sua cabeça. O apito final do árbitro fez um nó ainda maior se formar na garganta do camisa 21.
Era o fim.
Ele havia perdido a oportunidade mais clara de fazer um gol e dar ao seu time um título de Champions League. perdeu a oportunidade de executar um plano perfeito que vinha sido pensado há dias! Ao passar pelos companheiros de equipe, o moreno não soube dizer quem carregava a expressão mais triste no rosto. Tinha feito as coisas no automático e só havia se dado conta disso ao chegar ao saguão do hotel em que a equipe estava hospedada, e encontrar , que, rapidamente, foi em direção aos seus braços, sussurrando no ouvido do namorado que tudo ficaria bem.
Após quatro anos de relacionamento, aquele jogo era importante não só para o jogador, que estaria disputando sua primeira final, mas era importante para também, que, no último ano, tinha abdicado de toda sua vida na França para poder se mudar para a Espanha, onde iria defender um clube novo. Aquele jogo significava muito na história do casal, que havia se conhecido justamente em uma partida de futebol. E foi em um acordo silencioso de não falar sobre aquela partida, pelo menos, não nas próximas horas, que ambos subiram abraçados em direção ao quarto.
— Sabe… Eu esperava ter que fazer isso em outras circunstâncias, uma que preferencialmente envolvesse uma medalha de campeão… — Ele rompeu o silêncio que predominava no ambiente ao mesmo tempo que se encaminhava ao cofre localizado no quarto, provocando uma leve confusão no rosto da mulher. — Mas espero que, nesta noite, a gente ainda tenha algo para comemorar.
Automaticamente, a cara de passou de confusão à compreensão quando viu o namorado se ajoelhar à sua frente, segurando uma pequena caixinha de veludo azul.
— Como eu disse antes, esperava fazer esse pedido em um momento um pouco mais animado, mas sei que isso não pode esperar mais um dia sequer, porque sei que é você desde o primeiro dia, e não há um só momento, desde então, que meu coração não sente o mesmo. Então, , você aceita se casar comigo?
— Você disse que esperava um momento mais propício pra fazer isso… Você pode não ter sido campeão, hoje, mas, ainda assim, é a Itália, huh? — ela disse num tom levemente divertido, fazendo um sorriso tímido brotar nos lábios dele. — E eu ainda tenho você. Não tem momento melhor que este!
— Então isso é um “sim”? — perguntou, somente para ouvir da boca dela a pequena afirmação.
— Mas é claro que é! — ela afirmou com os olhos marejados.
E, no final de tudo, sabia que o que mais importava estava ali diante dele: a dona do sorriso mais encantador que ele já havia visto. E ele pode não ter sido campeão da Europa naquela noite, mas de duas coisas tinha certeza: tudo que é feito inspirado por qualquer tipo de amor vale a pena e que o amor que sentia pela morena de frente para si havia vencido mais uma vez.

And every story ends
But we could still pretend
Every single moment will be just as we had planned

♥⚽♥

Julho de 2017, França

“Algo novo, algo velho, algo emprestado, algo azul…” era o que repetia mentalmente, enquanto seus olhos buscavam pelo quarto cada peça correspondente à antiga simpatia que havia sido ensinada por sua avó. Algumas risadas altas e vozes diferentes de suas amigas se misturavam com o barulho dos secadores proveniente do ambiente anexo à suíte na qual ela se encontrava.
Um pequeno sorriso surgia em seus lábios a cada instante que se lembrava onde e o porquê de estar ali. O grande dia havia chegado e, mesmo que quisesse ignorar que dia era, o bordado cor de rosa em letras garrafais que estampava a palavra “bride” em seu robe não a deixaria esquecer, e o vestido branco exposto em um canto do quarto também não.
— Hey! Como está a minha noiva favorita? — Teve seus pensamentos interrompidos ao ouvir a voz da melhor amiga.
— Um pouco nervosa, não nego! — ela respondeu com um longo suspiro.
— Se te tranquiliza, correm boatos pelos corredores que o seu noivo não tá muito diferente. — Ambas riram. — Sabe… Eu queria te dizer que tô muito feliz e grata por poder compartilhar este dia com você! Sei o quanto foi difícil pra vocês chegarem até aqui, mas, com o amor que vejo que um sente pelo outro, já era de se esperar que vocês conseguissem.
— Certo, Anne, se o seu objetivo era me fazer chorar, você conseguiu com sucesso! — ralhou com a amiga, mesmo tendo um sorriso nos lábios, enquanto se soltava de seu abraço. — Sou eu quem te agradeço, amiga, por todo o apoio e força que você nos deu até hoje. Eu e o temos sorte de ter você conosco!
— Okay! Chega de chorar! Eu tenho uma surpresa pra você! — ela disse com um sorriso um tanto suspeito, enquanto as levavam em direção à porta do quarto.
Anne abriu uma pequena fresta da porta, indicando à que tinha alguém do outro lado. Ela não precisou perguntar a amiga para saber que esse alguém era seu futuro marido.
— Eu adoraria ficar aqui e ouvir tudo o que um tem a dizer ao outro, mas este é o último momento que vocês têm juntos antes de se tornarem marido e mulher oficialmente, então passo. — Riu em meio a uma careta. — E não se esqueçam! Nada de se verem, ok? Vocês têm dez minutos, e contando!
O casal ainda pôde ouvi-la, enquanto ela saía do quarto.
O silêncio que se instalou a seguir não foi nem um pouco incômodo para o casal. Se não fossem pelos movimentos no quarto ao lado, eles poderiam ouvir com clareza os corações batendo acelerado só por estarem na companhia um do outro.
Cumplicidade era o que o silêncio transmitia.
Ciente do pouco tempo que tinham, antes de selarem o compromisso que os uniriam para o resto de suas vidas, resolveu ser o primeiro a romper o silêncio que habitava o pequeno ambiente:
— Sabe… Os caras estavam ameaçando me amarrar em uma cadeira se eu não parasse de dar voltas pelo quarto. Acho que eu nunca fiquei tão nervoso em toda a minha vida!
— Nem na final da Champions?
— Aquilo é fichinha perto do que eu tô sentindo agora — o jogador respondeu, relembrando-se do jogo no ano anterior. E aquilo era a mais pura verdade! Enfrentar seu maior adversário numa final e ter que passar por vários zagueiros era claro que provocavam certo frio em sua barriga, mas nada comparado àquele momento.
— Eu entendo. É capaz de eu ficar pronta antes de todas as outras meninas.
— Você está pronta? — questionou ao ouvir um riso nervoso vindo dela.
— Ainda não… Faltam alguns detalhes, tipo o vestido.
— Então eu posso te ver! — ele disse, empurrando um pouco mais a porta.
— NÃO! Não é só o vestido que você não pode ver! É a noiva toda!
A negativa de não impediu que adentrasse seu braço pela porta, buscando a mão de sua noiva. Um pequeno sorriso surgiu nos lábios dele ao entrelaçar seus dedos com os da morena e sentir que ela ainda usava em seu anelar o anel de noivado que, em poucas horas, seria substituído por outro.
— Sabe… Toda vez que te vejo com este anel, eu me sinto o cara mais sortudo de todo o universo! E pode acreditar! Isso não é só mais um clichê. Aposto que, neste momento, o garoto que ainda existe em mim está mais que satisfeito!
— Como assim? Que história é essa? — perguntou.
— Eu cresci com essa vontade imensurável de ser especial para alguém; de receber um olhar apaixonado igual o meu pai recebia da minha mãe toda vez que ele chegava em casa, de poder arrancar um sorriso de alguém com o simples fato de dizer que ela está bonita, mesmo sem se arrumar… E cada vez que ponho os meus olhos em você, sinto que encontrei tudo isso — ele disse, enquanto a sentia entrelaçar suas mãos com mais força.
— Você é quem fez eu me sentir especial desde a primeira vez que a gente se encontrou em Mônaco. Eu nunca agradeci tanto na minha vida por quase ter sido acertada com uma bola! — a morena retrucou com a voz um tanto embargada e lágrimas escorrendo pelo seu rosto.
— Quando eu resolvi te pedir em casamento e bolei todo aquele plano, nem nos meus piores sonhos, considerei não ter uma medalha de campeão comigo. — admitiu. — Mas parece que a nossa história é fadada por acontecimentos assim. Dois dos momentos mais importantes que vivi com você foram em um momento de perda. Não que eu duvide do que você sente por mim, nem do que sinto por você, mas, às vezes, eu me pergunto o porquê de você ter aceitado fazer parte de toda essa bagunça que é a minha vida.
— Sabe por que eu aceitei? Porque, se alguém me perguntasse o que é o amor, automaticamente, eu veria seu rosto na minha mente e responderia que é você. O sorriso mais bonito que eu já vi? O seu, com toda certeza! Desde aquele instante, até o momento de hoje, qualquer pergunta que me fizessem ou me façam será respondida que é você, não importa a situação. Parece que este é o nosso tipo de amor: aquele que nasce e permanece nos momentos mais difíceis. — afirmou, depois de terem ficado algum tempo em silêncio, apenas sentindo a presença um do outro.
— Eu não poderia escolher jeito melhor de definir a nossa história.
— Acho que tá na hora de eu voltar a me arrumar. A Anne tá acenando de uma forma bastante exagerada pra mim.
— Eu sei que você vai ficar ainda mais linda de branco! — ele disse, enquanto depositava um beijo casto nas mãos da sua futura esposa. — Eu te amo.
— Eu também te amo.
— Encontro você no altar? — perguntou pela última vez, antes de separar suas mãos.
— Eu posso demorar um pouco, mas te encontro lá!

Cause all I need is you
Every single question will be answered all by you
That some type of love

Nota da autora: (01/11/2020) Sem nota.