Não Quero Ser Um Exemplo

Sinopse: Scorpius iria pela primeira vez para Hogwarts, porém antes de irem, Draco precisava conversar com ele.
Gênero: Ficção
Classificação: Livre
Restrição: Nenhuma
Betas: Natasha Romanoff


O sol entrava pela única janela daquele escritório, iluminando um rosto pensativo e sério. Draco estava sentado em sua poltrona, olhando ao redor daquele grande escritório que possuía na mansão Malfoy. Antigamente, aquela mansão seria sinônimo de poder, hoje, a solidão e os pesadelos rodeavam aquele casarão. Seu olhar parou no calendário mágico que ficava em cima de sua mesa, 1 de setembro era a data que estava marcando. Lembranças nem um pouco boas começaram a chegar para ele. Dessa vez não era ele que iria embarcar naquele trem, iria até a estação King’s Cross por outro motivo e esse o deixava extremamente preocupado.

Escutou batidas na porta e logo depois pôde ver sua mini cópia de 11 anos.

— Pai, já está quase na hora de irmos — Scorpius disse de uma forma que Draco não conseguiu identificar se ele estava ou não animado.

— Scorpius, antes de irmos para a estação, preciso conversar com você — respondeu Draco seriamente.

Scorpius fechou a porta com cuidado e foi em direção ao pai, percebeu que ele parecia mais sério do que ele costumava estar. Ficou de frente para o pai e esperou que ele começasse a falar.

— Scorpius, você lembra do dia que eu te contei tudo sobre o meu passado? — Draco perguntou, dando um suspiro logo em seguida.

— Lembro sim, pai — respondeu um Scorpius confuso.

— Filho, hoje vai ser a primeira vez que você irá para Hogwarts e eu quero que você se prepare. Você sabe tudo de ruim que eu fiz na época em que eu estudava lá. Eu deixei muitas pessoas raivosas e talvez essa raiva pode cair em cima de você. Quero que você enfrente isso de cabeça erguida, você não tem culpa de nada — Draco falou com um tom preocupado.

— Mas, pai, você se arrependeu — rebateu Scorpius.

— Nem todas as pessoas aceitam o arrependimento com facilidade e eu não culpo elas por isso — Draco respondeu pensativo.

Pai e filho ficaram alguns minutos calados, cada um com a cabeça em outro lugar.

— Scorpius, quero te pedir um favor — começou Draco, vendo o filho concentrado. — Por favor, não siga o meu exemplo, faça o certo.

Scorpius ficou um pouco surpreso, nunca tinha visto seu pai daquele jeito. Não sabia o que falar, então apenas afirmou com a cabeça, aceitando o pedido.

— Vamos? — perguntou Draco.

— Vamos — respondeu Scorpius, dando um pequeno sorriso.

Scorpius não fazia ideia de como seria a sua primeira vez em Hogwarts, apenas queria ser feliz e que seu pai não se sentisse mais culpado.