Trancados

Sinopse: Rose e Scorpius sempre estavam se implicando e parecia que iria acontecer exatamente isso quando os dois acabam ficando trancados. Porém, o que eles não imaginavam, era que as implicâncias seriam trocadas por revelações.
Gênero: Romance
Classificação: Livre
Restrição: Nenhuma
Beta: Natasha Romanoff



“AH NÃO! Não é possível que isso esteja acontecendo” Pensei comigo mesma, depois de ter ouvido o anúncio do maquinista. Ótimo momento para esse trem quebrar e ficar parado por sei lá quanto tempo. Olhei para cima, encontrando o teto do trem, porém imaginando que estava olhando para o céu, fechei os olhos e comecei a me perguntar internamente o que eu tinha feito para merecer aquilo.

Depois de dar um longo suspiro, decidi que iria ler. Já que não tínhamos previsão de chegar à estação, ia aproveitar e adiantar a leitura do momento, não é mesmo?

— Você só sabe ler? — Escutei uma voz grossa.

Fechei os olhos e respirei fundo. Bom, parecia que não teria a paz que eu tanto queria. Revirei os olhos e olhei para o garoto loiro que estava na minha frente.

— Malfoy, eu já estou bastante irritada, então eu acho bom você não me irritar mais — falei séria. — Se está tão incomodado, saia!

— Acha que eu não tentei, Weasley? — perguntou de forma debochada. — A porta está trancada. Alvo deve ter fechado a porta com força quando saiu e acabou trancado ela.

É sério, Merlin? Não bastasse o trem parar de funcionar, agora eu estava trancada junto a Scorpius Malfoy, o garoto mais irritante de Hogwarts.

Você me paga Alvo Severo Potter!

— Olha só que ótimo! — respondi revirando os olhos pela segunda vez naquele dia. — Realmente, hoje não é meu dia de sorte. Olha, ficar no mesmo ambiente que você não é algo que também me agrade, então apenas me deixe ler em paz.

— Pedindo desse jeitinho tão amigável, é claro que eu irei atender — Scorpius respondeu sarcasticamente.

Decidi não responder, o dia já não estava dos melhores, sem ânimo nenhum para discutir com o Malfoy.

Voltei a me concentrar no livro, porém percebi que Scorpius não parava de olhar para mim. Confesso que estranhei, ele não era de fazer isso.

— Algum problema, Malfoy? — perguntei sem tirar os olhos do livro.

— Problema nenhum, Weasley, só estou admirando a sua concentração — ele respondeu.

— Hahaha. Muito engraçado, Malfoy.

— Não estou contando nenhuma piada, Rose.

Rose? Malfoy nunca me chamava pelo nome. Levantei a cabeça e olhei para ele. Ele não estava com a expressão de deboche de sempre, apenas me encarava com um olhar bastante intenso.

— Será que eu deixei a sabe tudo sem resposta? — Ele deu um pequeno sorriso depois da pergunta.

Senti minhas bochechas começarem a esquentar, virei meu rosto para a janela, olhando para algumas montanhas, com o objetivo de disfarçar o fato de estar envergonhada.

O que estava acontecendo comigo? O que estava acontecendo com ele? Nós nunca agimos desse modo, sempre estávamos nos implicando e por causa do meu primo, que era melhor amigo do Malfoy, a gente acabava tentando nos aturar.

Rose Weasley nunca deixou de dar uma resposta ou ficou envergonhada perto desse garoto. Eu sabia que algo estava errado.

Enquanto estava imersa em meus pensamentos, não percebi que tinha alguém sentado do meu lado. E como a porta do trem estava trancada e eu não escutei nenhum barulho de tranca sendo aberta, era óbvio que era Scorpius que estava do meu lado. Normalmente, eu não gostaria que ele ficasse perto de mim, porque me deixava irritada. Porém, naquele momento, eu não queria que ele ficasse perto de mim, porque estava sentindo meu coração bater mais rápido e algo estranho no meu estômago.

— Rose, eu não consigo mais guardar isso dentro de mim. Eu preciso te dizer uma coisa que tá guardada há muito tempo — Malfoy falou rapidamente.

Ele me chamou pelo nome novamente, me deixando um pouco apreensiva com o que ele queria me falar. Malfoy parecia estar nervoso, o que eu já achei um pouco estranho, eu nunca tinha visto ele desse modo.

— Malfoy, o que está acontecendo? — perguntei, mesmo me sentindo receosa com a possível resposta.

— Rose, você pode não acreditar, mas tem um tempo que eu venho sentido algo a mais por você. Meu coração batia mais rápido toda vez que você estava por perto. Eu não sabia o que poderia ser, porém, depois de um tempo, eu consegui perceber que eu estou apaixonado por você — Scorpius disse de uma forma inquieta. Ele olhava para baixo, enquanto brincava com os dedos freneticamente. Ele parecia inseguro.

Eu sinceramente não sabia o que pensar. Ficava olhando para o rosto de Scorpius. tentando decifrar se tudo o que ele disse era verdade. Senti meu coração bater mais rápido. O que estava acontecendo comigo? Eu nunca tinha sentido isso! Fechei os olhos e respirei fundo, tentando me acalmar.

Voltei a abrir os olhos e vi que Scorpius estava me encarando, parecendo ansioso por uma resposta. Dei um suspiro, decidindo que era hora de dizer algo.

— Malfoy, se for uma brincadeira, por favor para agora. Não quero me iludir e depois ter meu coração partido.

Arregalei meus olhos no momento que eu terminei de falar. Eu acabava de confessar que eu sentia algo por ele.

Não consegui mais olhar para ele, então decidi virar minha cabeça e ficar olhando para a janela. Até que senti uma mão em meu queixo, virando meu rosto delicadamente. Levantei a cabeça e vi o olhar de Scorpius em mim.

— Rose, eu não estou brincando com você, nunca faria isso. O que eu disse é totalmente sério, eu estou apaixonado por você — ele confessou, se aproximando cada vez mais de mim.

Não consegui falar mais nada, apenas fechei meus olhos quando percebi o que ele ia fazer.

Scorpius me beijou de forma intensa, suas mãos estavam em meu rosto enquanto as minhas estavam em seus cabelos. Nosso beijo era calmo, mas, ao mesmo tempo, parecia que nós estávamos esperando por isso há algum tempo, devido à intensidade.

Estávamos um pouco ofegantes quando nos separamos. Não falamos nada, apenas ficamos olhando um para o outro. Scorpius estava sorrindo de uma forma linda enquanto me olhava. Já eu, dava alguns sorrisos tímidos, percebendo que eu realmente estava apaixonada por Scorpius Malfoy.

Escutamos um barulho na porta da cabine, fazendo com que a nossa atenção fosse direcionada para ela, vendo Alvo entrar.

— Não acredito no que estou vendo, vocês dois não acabaram um com o outro. Obrigado pelo milagre, Merlim! — Alvo disse, levantando as mãos como se estivesse agradecendo, fazendo eu revirar os olhos.

— Muito engraçado, Alvo — eu disse de forma sarcástica — Vê se dá próxima vez você presta atenção na porta… Ou não.

Sorri para o Scorpius, que retribuiu. É, talvez não fosse tão ruim ficar trancada junto a Scorpius Malfoy.