My Hero

  • Por: Kallana Fraga
  • Categoria: Heróis | Vingadores
  • Palavras: 6437
  • Visualizações: 235

Sinopse: Depois de tudo que aconteceu em Nova York, vocês estão finalmente juntos, mas fantasmas do passado pode ressurgir quando você menos espera. E nesse reviravolta a pessoa que você ama junto com seu melhor amigo estão caçando sua cabeça. Como diz o ditado que as aparências enganam, aqui não seria diferente! “Aqui está a verdade sobre á verdade. Ela doí. Então, nós mentimos”
Gênero: aventura, drama, romance.
Classificação: 18 anos
Restrição: Steve Rogers Fixo.
Beta: Sofia Alonzo

Bruce, tudo pronto? Ótimo. – murmurou Stark para seus companheiros que estavam trabalhando a fundo sobre o Tesseract que se encontrava na SHIELD. Loki estava querendo fazer uma nova guerra para poder dominar o planeta Terra e a Superintendência Humana para Intervenção, Espionagem, Logística e Dissuasão reuniu os melhores heróis para poderem salvar o planeta dessa catástrofe. Fury cuidava de tudo e como Tony Stark, o Homem de Ferro, já desconfiava, a SHIELD queria o Tesseract para poder fazer armas nucleares. O problema era que eles não sabiam o que Loki estaria armando, poderia ser o fim do mundo, eles não poderiam explicar. Steve Rogers observava seus companheiros trabalharem a todo vapor para poderem salvar o planeta. Ele queria poder salvar a população, eles não tinham culpa sobre algo que Loki queria vingar, sabe-se lá o que viria por aí. A única coisa que Natasha conseguiu extrair de Loki foi que o plano era para Dr. Bruce Banner, mais conhecido como Hulk. Não, o mundo não poderia acabar assim desse jeito. Steve não dormiu por 70 anos, não lutou contra Johann Schmidt, perdeu soldados, perdeu seu encontro com a agente Carter para o mundo acabar desse jeito, ele era o Capitão América. Ele iria conseguir um plano para impedir o fim do mundo. Um barulho fez todos ficarem em alerta.
Todos ouviram passos de salto-altos e uma risada fraca. Ficaram em posição de ataque para saber quem era o invasor e uma silhueta muito bonita com um sorriso maldoso no canto de sua boca apareceu com as mãos levantadas em seus trajes. Calça de couro preta, regata preta justa onde realçava seu busto, jaqueta de couro preta e saltos altíssimos. Steve ouviu Tony bufar e revirar os olhos e voltar seu trabalho, mas Capitão Rogers não tirou os olhos daquela moça que ria balançando a cabeça. Ela fez um biquinho para Fury e caminhou até Phill e o abraçou.
– Grande consideração que você tem por mim papai, assim você me magoa, sabendo que o Anthony Stark está aqui e não me avisou! – ela exclamou rindo soltando do abraço de Philll que ficou meio sem jeito.
Ela era… Encantadora! Seus olhos grandes e -escuros mostravam um mistério, que deixou o Steve curioso no momento, os cabelos estavam presos em um rabo-de-cavalo bem ao alto, ela abraçou Fury e Steve ficou se perguntando quem seria ela e porque estava abraçando os seus chefes? Ela girou seus calcanhares e quase caiu para trás ao ver quem se encontrava na sala, Philll sempre fora fanático por ele, jurava que tinha algumas figurinhas da primeira coleção consigo. Capitão América. Ele estava poucos metros a sua frente e lhe encarava como se fosse uma coisa alienígena. Ela sentiu suas bochechas queimarem e olhou para Philll em busca de ajuda.
– Capitão Rogers, é uma honra poder finalmente conhecer o senhor. – ela disse fascinada ao olhar os grandes olhos azuis, cabelo loiro e alto. Ele era extremamente alto. Ela conhecia suas histórias, suas batalhas, sua força para acabar com a guerra.
– Qual seria seu nome? – ele perguntou para ela com a voz meio grave, Stark olhou de relance para a garota a sua frente já sabendo o que veria a seguir.
– Sou , mas se o senhor quiser posso ser a Senhora América. – a garota piscou para ele, e viu que o sujeito ficou sem graça e foi até Tony que a olhava de canto. – Tony Stark, é uma honra vê-lo novamente. – ela riu para ele que o mesmo revirou os olhos e sorriu para a garota.
– Você sabe onde eu moro. – rebateu para ela.
era filha de criação de Philll Coulson, ela cresceu em meio da SHIELD. O problema era que a mesma tinha habilidades que quase não eram reconhecidas, mas ela não gostava muito de trabalhar para a SHIELD. era rápida em golpes, armas, facas e tudo mais, algumas coisas ela aprendeu com Romanoff e Barton. gostava de aprender coisas, se aventurar, essas coisas de garotas era como Tony pensava, ele viu a garota crescer e se tornar a mulher que é hoje. Steve viu o modo que movia ao torno de Stark e não sabia o porquê de não se sentir a vontade com aquilo, seguiu em direção a Philll que estava um pouco envergonhado com o que a filha adotiva falou.
– Me desculpe Capitão, é que ela… Digo… Eu… Hm… Ela sabe da minha admiração pelo senhor e acho que pegou essa coisa de mim. – Philll tentava se justificar e Steve sorriu amigavelmente para ele e balançou a cabeça num sinal de que entendia. – , filha venha cá. Quero lhe mostrar algo. – Phill lhe chamou e ela riu alto com alguma coisa sarcástica que Tony comentou com ela e foi em direção ao seu pai e o Steve, ela sorria maldosamente para ele, mas ela apenas sentia seu coração acelerar.
Sempre ouvira Phill contando histórias da lenda Capitão América e agora ele estava ali na sua frente, amava Philll com todo seu amor àquele que um dia a acolheu quando tinha míseros seis anos de idade com apenas um cobertor enrolado em torno de si. Tiros foram ouvidos e Natasha e Barton tomaram a frente sacando suas respectivas armas, Phill puxou para trás de si que revirou os olhos pegando uma arma de um soldado que estava ali que a olhou feio. Tudo aconteceu muito rápido, tiros e mais tiros, deu alguns tiros com a pistola em sua mão, mas um homem três vezes maior que ela lhe deu um chute no pulso fazendo a arma voar longe, ela olhou incrédula para ele e sorriu. Quando ele veio para lhe dar um soco em seu rosto ela muito rapidamente se abaixou e lhe deu uma joelhada no estômago o fazendo se curvar e assim se levantou dando uma cotovelada em suas costas e um chute em sua cara o fazendo cair no chão, outro correu em sua direção e lhe deu um chute na barriga a fazendo gemer de dor e não lhe deu tempo dando outro chute a fazendo cair em sua frente e ele lhe prender com seus braços atrás de seu corpo, ela respirou fundo e quando foi fazendo alguma coisa, um escudo voou em sua direção acertando o homem a soltando e ela deu um soco na boca do homem o fazendo cair no chão gemendo de dor, olhou para frente e Steve piscou para ela e correu para ajudar os outros. Um rugido ouviu-se e ela sentiu seu corpo paralisar, Hulk! Ela olhou em volta era um ataque que estavam fazendo para a nave da SHIELD. Natasha estava lutando com Hulk tentando fazer Bruce se acalmar, mas era difícil, ele sempre estava com raiva, correu até onde estava a cela especial que foi feita para Hulk, Phill estava ali atirando com uma arma contra três capangas de Loki, ela correu até lá pegou um arma que estava por ali no chão e mirou atirando na perna de um dos capangas que caiu ao chão gemendo de dor, os outros dois se viraram para trás e atiraram contra a garota que se escondeu ao lado de uma parede para se proteger dos tiros, Phill apareceu com uma arma enorme, mas quando foi atirar neles, outro apareceu por trás atravessando uma faca na sua coluna o fazendo soltar um grito e cair sentado no chão. Um grito de horror saiu dos lábios de , que saiu em disparada contra os dois capangas, atirando contra eles, um deles ela acabou acertando na cabeça e caiu para trás, e o outro ela deu um chute contra seu pulso fazendo a arma dele voar longe, ele iria dar um soco nela e a mesma se abaixou e um som alto soou em seus ouvidos fazendo o carinha em sua frente voar longe, ela olhou para frente e Phill estava surpreso.
– Ah, então é isso que ela faz. – ele murmurou e correu até ele se ajoelhando em sua frente. – Pai, me ouça, não fecha os olhos. – ela falou calmamente, mas ele sorriu para ela.
, minha menina… Eu tenho… Orgulho de dizer que tive uma filha como você. – ele tossia a cada palavra e sentia as lágrimas grossas escorrer por sua face e balançava a cabeça em reposta á ele.
– Shiiu, calma fica quietinho e mantenha os olhos abertos, eu vou cuidar de você. – ela murmurava através de lagrimas e Phill tossiu mais um pouco e sorriu.
– Apenas faça isso valer a pena… – essas foram suas últimas palavras e sentiu algo desesperador dentro de si.
– Pai? PAI? NÃO, POR FAVOR, FIQUE COMIGO! PAI! – ela gritava desesperada e Fury estava ali perto e abaixou a cabeça.
Seu melhor homem tinha partido, gritava coisas sem sentido e ninguém sabia o que fazer, Steve se abaixou perto dela e a pegou a trazendo para si e tirando dali enquanto ela se debatia e gritava por seu pai. Steve arrastou para um quarto qualquer trancando os dois ali dentro, ela ainda se debatia e quando ele a soltou virou para ele e ficou dando socos em seu peito, mas foram diminuindo e depois tudo que Steve pode ouvir eram murmúrios e mais lágrimas grossas. Ela não sabia ao certo como estava se sentindo, ela tinha perdido o homem que tinha lhe tirado das ruas, ele era seu pai e ele tinha morrido, ela se afastou aos poucos e olhou para cima vendo a imagem de um Steve um pouco confuso por não saber o que fazer para a garota se acalmar, ele pôs suas mãos a cada lado do rosto dela e secou as lágrimas que tinha por ali, ele franziu o cenho e ela passou a língua pelos lábios ressecados, ele se aproximou devagar sempre olhando para seus olhos grandes e vermelhos que estavam por causa do choro, encostou seus lábios com os inchados de , fazendo a mesma suspirar e fechar os olhos. Steve não sabia o que exatamente estava fazendo, apenas sentiu vontade de beijar , vê-la desse estado tinha deixado ele desconfortável. Ela abriu um pouco a boca dando passagem para que a língua de Steve encontra-se a sua e assim eles iniciarem um beijo intenso, deu um passo para frente abraçando o pescoço de Steve e o mesmo desceu suas mãos do rosto dela para sua cintura apertando um pouco. não sabia o que pensar, tudo aconteceu tão rápido como terminou rápido, Steve parou o beijo e olhou com os olhos arregalados e sentiu suas bochechas pinicarem e fechou os olhos e a única coisa que pode ouvir por último foi a porta sendo fechada por um Steve que meio que fugiu, suspirou alto e se jogou na cama que se encontrava ali. Muita coisa tinha que ser feita. E ela faria, por Phill Coulson. Ele acreditava na SHIELD.

*****

Dois dias apenas se passaram desde a morte de Phill e do beijo de Steve e . O rapaz evitava olhar diretamente para ela e a mesma sentia que ele estava a ignorando, então deixou ele em paz. Hoje seria talvez o último dia de todos na terra. Depois da morte de Phill, estava mais séria, mais fechada, mais aborrecida, mais triste. Ela não ficava muito tempo no mesmo lugar que Steve, então se contrabandeou para o laboratório onde Tony estava fazendo alguma coisa.
Bruce tinha desaparecido.
Ela fazia desenhos imaginários na mesa a sua frente, enquanto Stark falava sem parar com Fury, depois que o mesmo saiu do laboratório fazendo Tony bufar alto e virar para e fazer um comentário sarcástico, mas ele franziu o cenho. A garota estava estranha e quando Steve entrou no laboratório ela olhou para ele e saiu sem falar com ninguém. Tony olhou para Steve com as sobrancelhas erguidas.
– O que você fez para ela? – perguntou e girou os tornozelos para olhar um computador atrás de si.
– Nada. – um fio de voz de Steve e Tony já sabia que era algo amoroso. – Ela está chateada. – Murmurou Steve e saiu atrás de , a encontrou sentada sozinha olhando para sua frente vendo o céu. Steve suspirou e sentou-se ao seu lado sem falar nada.
– Quando eu tinha seis anos, Phill me encontrou. Meus pais tinham me largado na rua e ele me salvou. – ela murmurou. – Eu cresci aqui dentro, mas Phill e Fury me deram a opção de querer fazer outra coisa. Eu quero vingar meu pai. – Steve olhou para ela e sorriu de lado.
– Vamos fazer isso, eu juro. – ela balançou a cabeça.
– Eu quero ir junto, eu tenho bastante chance de vingar Phill, ele acreditava nesse projeto. – ela murmurou e Steve soltou o ar pela boca.
– Amanhã pode ser o último dia na terra. Eu precisava de uma bebida e muito sexo. – murmurou e riu no final e olhou para o lado e ver que Steve ficou desconfortável com seu comentário ela sorriu de lado e lhe deu um empurrão de leve com o braço. – Qual é Steve, vai dizer que nunca fez sexo na vida? – perguntou franzindo o cenho para ele e o mesmo abriu e fechou a boca ao mesmo tempo.
– Não tive tempo para o encontro que eu tinha. – o mesmo murmurou.
– Você é virgem?! – a garota exclamou um pouco mais alto e Steve arregalou os olhos e tampou a boca dela com as bochechas um pouco coradas.
– Você fala como se fosse um extraterrestre… Não achei a parceira certa. Ainda. – ele sussurrou para ela estreitando os olhos e ela sorriu marota para ele.
– Hoje pode ser seu dia de sorte, Capitão! – levantou e olhou para os lados e pegou pela mão o arrastando pelo corredor um pouco afastado onde todos estavam. Ela forçou a porta, bateu com o ombro um pouco até ouvir um clique do outro lado, sorriu abriu entrando e puxando Steve com ela que só sabia olhar com os olhos um pouco arregalados e apreensivos.
Ela trancou a porta trás de si, mordeu o lábio inferior e se virou para Steve que olhava em volta de tudo. Tinha alguns caixotes, mesas velhas e uma iluminação muito baixa, achava que quase ninguém usava aquele lugar. se aproximou devagar dele que olhou para ela com os olhos tensos.
“O que está acontecendo?” ele se perguntava.
… O que… – ela balançou a cabeça e calou ele antes que pudesse estragar o momento. Umedeceu os lábios e se aproximou de Steve fechando os olhos e parou bem perto de sua boca.
– Eu quero você, Steve. – ela sussurrou e Steve colou seus lábios num beijo doce e ouviu suspirar e levar suas mãos até o cabelo dele puxando devagar, enquanto Steve desceu suas mãos até o quadril de e cruzando seus braços nas costas dela a trazendo para mais para perto.
arranhou de leve a nuca de Steve que levou suas mãos para a jaqueta da mesma e desceu ela pelos ombros de , ele não sabia o que estava fazendo apenas estava seguindo seu instinto, ela pegou a barra da camisa dele e subiu revelando seu corpo sarado. Ele caminhou com ela até uma mesa por perto, ela pulou na mesa sentando e abrindo um pouco as pernas fazendo Steve ficar entre as mesmas. Ambos sorriram e não sabiam o porquê. Alguma coisa estava se formando ali, mas era tudo tão rápido, como se alguma dessas coisas poderiam estar se transformando em algo tão puro, intenso e rápido.

*****

– Alguém viu o Steve e a ? Faz algum tempo que não os vejo. – Perguntou Stark para Natasha e Clint que balançaram a cabeça negando, Fury entrou na sala onde eles se encontravam e olhou em volta a procura de Steve e .
– Onde está e Rogers? – ele perguntou e quando Stark foi responder, Steve entrou na sala com as bochechas vermelhas, lábios um pouco inchados e a camisa do avesso, coitado não tinha percebido seu estado, e Stark soltou um riso discreto. Agora ele sabia muito bem onde Steve e estavam. Fury jogou algumas figurinhas em cima da mesa em frente de Steve o fazendo olhar para elas e ver que tinha figurinhas do capitão América.
– Phill acreditava na iniciativa “Vingadores”. Ele morreu acreditando na ideia dos Heróis. – ele comentou, fazendo Stark levantar e sair da sala, todo mundo olhou para ele.
Ele conhecia muito bem a ideia e sabia também que ela não deu certo porque ele não se enquadrava bem em equipe. Ele caminhou pelo corredor afastado e ficou ali vendo a paisagens do céu, pensando em tudo que ocorreu. Ouviu passos atrás de si e viu que era .
Ela usava uma roupa diferente, um macacão preto de couro, colado em seu corpo esbelto, mostrando toda suas curvas, uma bota sem salto, um rabo-de-cavalo no alto de sua cabeça fazendo os fios terem movimentos, equipada com algumas armas em sua coxa e cintura, ela se aproximou e tocou seu ombro sorrindo de leve.
– Não se preocupe com o que Fury diz. Você é um excelente herói. – ela sorriu para ele com doçura o fazendo olhar para frente e suspirar.
Tony conhecia há um tempo, ela sabia sua história, ele sabia a dela. Eles eram amigos, podia dizer. Ela não se importava com o jeito dele. Ele gostava dela como uma irmã mais nova, mas do jeito dele.
– Eu sei onde você e Steve estiveram. – ele mudou de assunto e viu que as bochechas da garota ficaram vermelhas.
– Cala a boca, Stark. – ela murmurou.
– Hmm, vai virar a Senhora América! – ele exclamou sarcástico.
Eles ficaram ali apenas observando em silêncio, tentando absorver as coisas que aconteceram nesse tempo. Steve apareceu na frente deles e abriu a boca ao olhar a roupa de e relembrou do que aconteceu uma hora atrás, mas sentiu o ciúme invadir seu corpo ao notar que estava com a mão no braço de Stark. Ora, ele tinha direito de sentir ciúmes, não tinha? Respirou fundo e chamou a atenção dos dois.
– Ele era casado? – olhou para frente ao ver que não estavam sozinhos ela deu um sorriso tímido para ele que retribuiu.
– Namorava uma violoncelista. – respondeu e Tony apertou seus ombros de leve.
– Sinto muito. – Steve trouxe a atenção para ele de novo, mas ele sabia que tinha algo a mais ali.
Tony caminhou em direção ao Steve, mas ele queria sair dali não gostava de tocar no assunto.
– É a primeira vez que perde um soldado? – perguntou Rogers.
– Nós não somos soldados! – Stark exclamou um pouco bravo.
– Eu não vou seguir as ordens do Fury. – Ele falou em seguida.
– Eu também não vou. – Steve respondeu em seguida. – Loki precisa de uma fonte de energia… – Steve estava falando, mas o interrompeu.
– De modo pessoal, ele nos atacou de modo pessoal, qual é plano dele afinal? – perguntou fazendo Tony e Steve olharem para ela a vendo franzir o cenho e tentar assimilar o seu raciocínio.
– Para nos separar. – comentou Steve.
– Ele quer ser visto. Ele quer plateia. – Tony balançou as mãos. – Loki é como uma diva, ele quer flores, holofotes ele quer um monumento erguido com o nome dele… – Tony exclamava tentando chegar a uma solução para saber o que Loki queria.
– A torre Stark! – Exclamou arregalando os olhos.
– Filho da mãe. – Tony murmurou saindo dali. olhou para Steve que sorriu para ela.
– Vou chamar Natasha e o Clint. – ela murmurou.
Não sabia como reagir depois do que aconteceu naquela sala. Meu Deus, ela e Steve transaram e ela não sabia como se comportar com aquilo. Enquanto caminhava depressa dentre os corredores atrás deles, Steve a seguia em silêncio, abriu uma porta e olhou para Natasha e Barton.
– Clint, precisamos de você para pilotar a aeronave. Estamos indo. – comunicou e ambos se levantaram. – Fury sabe disso? – perguntou Natasha e Steve negou. – Ótimo. – murmurou.
Steve, , Natasha e Barton entraram em uma aeronave, onde o piloto da mesma se levantou indo em direção a eles.
– Olha, vocês não podem entrar aqui. – o piloto os advertiu e Steve já com seu uniforme de Capitão América disse para o piloto.
– Rapaz, não faça isso. – sorriu discretamente, sentou-se numa das poltronas que estava ali e colocou o cinto, viu Steve murmurando algo para Natasha e Barton os vendo irem para seus lugares, fechou os olhos rezando para que tudo corresse bem.
Ela queria vingar seu pai, queria dar um murro na cara de Loki. Sentiu uma movimentação ao seu lado e abriu os olhos vendo que Steve colocava o cinto de segurança, ele tinha sentado ao seu lado. Ele virou para ela e sorriu, vendo a mesma retribuir um pouco fraco, colocou a mão na perna da mesma e apertou de leve e fixou sua mão ali, sentiu um formigamento no lugar e suspirou encostando sua cabeça no ombro de Steve. Era uma missão suicida, mas ela daria tudo de si.
Eles ouviram alguns barulhos e desprenderam os cintos se levantando e indo até onde Clint e Natasha pilotavam. Eram umas espécies de monstros, eles estavam atacando, destruindo tudo. Natasha falava com Stark e a nave foi atingida por algo a fazendo balançar e sair de curso. Um dos motores foi atingido, Steve agarrou um ferro acima de si e puxou a fazendo abraçar sua cintura para se segurarem. Barton desceu com a nave a fazendo parar em um prédio alto, quando estavam em terra firme, todos saíram da nave olhando o caos em torno deles. Pessoas correndo, pessoas gritando, os Chitauris para todos os lados estragando tudo, quebrando tudo.
Eles correram em direção à Torre Stark vendo o tamanho do desastre, ninguém estava acreditando que aquilo estava mesmo acontecendo. Uma coisa grande estava vindo em direção a eles, passando por cima de suas cabeças e vários monstros pularam para os prédios.
– Stark, você viu isso? – perguntou olhando para aquela coisa enorme que ela não sabia definir o que era.
– Estou tentando acreditar no que eu estou vendo. Cadê o Benner, já apareceu? – ele perguntou.
– Benner? – perguntou Steve.
– Me mantenha informado. – Tony respondeu.
Eles correram para trás de alguns taxis que estavam ali se escondendo e se protegendo quando viram Loki voar por cima deles junto com os Chitauris.
– Ainda têm civis lá em cima. – Barton falou olhando para Capitão. viu uma luz passar frente a seus olhos e sacou suas armas atirando naquelas criaturas, fazendo Natasha também atirar junto de Clint com suas flechas.
– Vocês podem ir, vai ficar tudo bem – Natasha olhou para e Steve.
– Vocês podem detê-los? – perguntou para Natasha e viu a mesma assentir.
, será um prazer. – Clint sorriu de lado atirando sua flecha e atingindo alguns.
Steve olhou para e a mesma assentiu, eles correram para onde Loki seguiu, algum tiros de luzes de neon azuis passaram por eles, fazendo Steve por em sua frente e correrem até certo caminho onde alguns policiais tentavam inutilmente acertar os monstros. Steve pulou em cima de uma viatura olhando para os policiais em sua frente, se virou e atirou em um Chitauri na cabeça, fazendo-o cair para trás. Olhou para Steve e ergueu a sobrancelhas dando de ombros, ele se virou para os civis que encarava os dois.
– Quero que levem as pessoas daqui, tem homens nesses prédios que vão sair correndo por aí, levem todos para porão ou o metrô e os mantenham fora das ruas. Eu preciso de um perímetro pela Rua 39. – Steve apontou para a rua ao seu lado. E os homens riram.
– Porque eu receberia ordens de você! – um dos policiais exclamou incrédulo fazendo arquear uma sobrancelha.
Steve girou os calcanhares e acertou com o escudo um dos monstros que partiram para cima deles, fazendo dar tiros na cabeça, e os policiais prenderem as respirações e gritarem algo no rádio comunicador falando o mesmo que Steve falou.
– Acabaram minhas balas. – falou para Steve que respirava fundo e balançou a cabeça descendo da viatura.
– Acho melhor você sair daqui, deixa isso aqui comigo. Não quero que você seja ferida. – Steve murmurou perto dela e a mesma balançou a cabeça.
– Steve, é pela honra do meu pai isso. Não vou desistir. As balas acabaram? Ótimo, isso deve servir. – ela pegou a faca que estava escondida na bota e sorriu para ele que balançou a cabeça.
– Parem de romance em plena guerra. – eles ouviram Tony falar no adaptador que tinham no ouvido. pegou um bastão do chão que parecia uma lança, mirou em um Chitauri que vinha na direção deles e um raio de luz neon azul saiu fazendo o bicho voar longe e arregalou os olhos.
– Posso usar isso por enquanto. – ela piscou para Steve que sorriu balançando a cabeça.
– Vamos, Natasha e Barton precisam da nossa ajuda. – Steve a puxou pela mão e voltaram onde tinham deixado Romanoff e Barton que estavam sofrendo um sufoco dos monstros.
chegou atirando neles com o bastão e os atacou com o mesmo e mais Chitauris chegaram, mas um raio chegou até eles e Thor apareceu na frente deles. Natasha olhou para eles agradecendo e se escorou em um carro respirando ofegante, pois não tinha parado um minuto. Então começaram a discutir sobre o que fazer, até ouvirem uma motocicleta se aproximando dele, pararam de discutir e viram que Bruce descia dela e sorria torto para eles. – Demorei muito? – ele perguntou.
– Tony, ele chegou. – colocou a mão na orelha e comunicou.
– Ótimo. Mande ele se esverdear, vou por vocês na festa. – ele falou e olhou para Steve que olhou para Benner, mas olhou para trás dele vinha àquela coisa grande, e Natasha arregalaram os olhos e abriram a boca.
– Dr., agora seria uma boa hora para ficar com raiva. – disse Steve. Bruce girou os calcanhares olhando para a coisa que se aproximava.
– Não sei onde ele está vendo festa. – Natasha ironizou.
– Capitão, esse é o meu segredo. Eu estou sempre com raiva. – e ele se transformou em Hulk parando aquela coisa que vinha em direção a ele, o problema foi que ela acabou capotando, fazendo Clint puxar Natasha para trás de um taxi, Thor se juntou a eles.
e Steve não tiveram tempo, então ele se abaixou fazendo ficar em sua frente e colocar o escudo atrás deles para se proteger da explosão que Tony acabou provocando. Ali eles ficaram em círculos, Natasha entregou para algumas munições, Steve ao seu lado olhava tudo ao redor, Clint ajustou a flecha no arco, Tony pousou junto a eles e Hulk soltou um rugido. Era com eles agora. Eles teriam que trabalhar em uma equipe. Eles eram os vingadores. Eles salvariam Nova York. Vingariam Phill Coulson. Loki conseguiu irritar cada um deles.
– Qual o plano capitão? – perguntou Stark.
– Até fecharmos o portão a prioridade é contenção. Barton, você e Romanoff ficam no telhado de olho em tudo. Stark cuide do perímetro, faça o voltar e o destrua. – Steve apontou para Stark. – Nos dá uma carona? – perguntou Clint para Stark que ajudou Natasha e ele no telhado. – Thor tem que tentar obstruir o portal, atrasá-los. Você tem o raio, queime os desgraçados. – Thor girou o martelo e voou para a Torre Stark, Steve olhou para .
– Você e eu mantemos a luta aqui no chão, e Hulk? – perguntou e o mesmo olhou para ele. – Esmague-os. – Hulk assentiu e pulou para o prédio brigando com alguns Chitauris.
Todos estavam lutando com toda sua força. já estava tonta, nem se lembrava de quantos Chitauris enfrentou. Ela foi jogada contra o táxi e um foi para cima dela, a mesma jogou a perna pelo pescoço dele, se enroscou e pegou a faca cortando a cabeça, ele se eletrocutou e ela caiu no táxi pegando o bastão e atirando contra outro Chitauri. Virou-se, pois ouviu passos, abaixou o bastão porque era Steve. Steve olhou preocupado para ela que tinha um lado da cabeça que estava sangrando e a viu respirando ofegante contra o carro e ela se virou para ele cansada e olhou para cima vendo mais Chitauris sair do portão.
– Steve, isso não vai parar até fecharmos o portal. – ela gemeu baixo, Steve olhou para cima.
– Nossas armas não fariam efeitos. – ele resmungou.
– Eu já sei como, preciso de uma carona. – franziu o cenho olhando para cima, Steve se afastou colocando o escudo em sua frente.
– Tem certeza disso? – ele perguntou olhando se afastar para pegar impulso.
– É, vai ser legal. – ela riu e contou até três e correu até Steve pulando no escudo o fazendo dar impulso para cima e pegando carona até a Torre Stark.
– Essa mulher é demais. – Steve murmurou impressionado com a facilidade que pegou o impulso. subiu na pequena nave e cortou a pequena corrente que fazia o Chitauri não cair, dando um chute em sua barriga, o fazendo cair no chão. Ela ficou ereta e pulou nas costas do outro que dirigia fincando duas pequenas facas e o fazendo se dirigir até a Torre Stark.
– Vamos seu idiota! – ela gritava. Quando viu que estava se aproximando da torre, pulou da pequena nave, caindo rolando até o reator que abria o portal e vendo o cientista que sempre esquecia o nome olhando tudo em volta, apavorado. Ela gemeu ao sentir que suas costas doíam tanto, cambaleou até o doutor.
– Como paramos isso? – ela perguntou olhando para cima e para o reator.
– Eu acho que fiz uma chave quando estava consciente. O Cetro de Loki fecha o portal. – ele respondeu, e pulou para o andar de baixo para pegar o bastão e viu que Hulk tacava Loki para tudo que era lado e saindo falando algo como “deus fraco”. Pegou o bastão e correu até o andar de cima onde estava o portal iria fechar quando ouviu Steve gritando no seu ouvido.
, não feche o portal ainda, espere. Tony está levando um míssil que o conselho ordenou. Espere eu dar o sinal. – ele gritou e ela olhou e viu uma pequena mancha vermelha indo em direção ao portal.
– ANTHONY STARK O QUE ESTÁ FAZENDO? – gritou e viu o mesmo bufar.
, eu tenho uma ideia. Espere, vai ficar tudo bem. – ele respondeu.
– Tony… – choramingou, ela não perderia outra pessoa.
, me escuta, te vi crescer… Diga a Pepper que eu a amo. E pare de safadeza com o Rogers. – a conexão entre ela e Stark estava falhando e ouviram alguns risos.
– Stark, tem mais gente na linha. – ouviu Steve murmurar.
– Tony você dirá a Pepper que a am… – mas ela ouviu uma chiadeira e nada de Stark sair do buraco negro, ouviram a explosão e ele perdeu o contato com eles.
, fecha. – Steve falou calmamente pelo adaptador.
– Não, espera mais um pouco. – ela resmungava.
… Você tem que fechar o portal. – ela ouviu a voz de Clint e sentiu seus olhos arderem e empurrou o Cetro o fazendo dar uma falha e o portal sendo fechado. Ela sentiu suas pernas fraquejarem e cai no chão de joelhos jogando os braços no solo e sentiu as lágrimas grossas queimarem sua face. Steve ouvia o choro de e sentia seu peito chiar de tristeza ao ouvir os pequenos múrmuros do choro.
– Ele está caindo muito rápido. – ouviu Thor falar e olhou para cima vendo que Tony caia da altitude.
– Filho da mãe. – Steve falou e Hulk pulou pegando impulso e o pegando no ar caindo com ele no chão. Tony estava desmaiado no chão, Natasha, Barton e Steve olhavam para ele sem saber o que fazer. Hulk soltou um rugido fazendo Stark abrir os olhos.
– O que… O que aconteceu? – perguntou assustado olhando para todos.
– Pensamos que… – Steve deixou a frase no ar.
, ele esta vivo. – Natasha comunicou a que ainda estava na Torre Stark que olhava para um Loki desacordado.
– Tony Stark, seu desgraçado. – ela rugiu e ouviu-o dizer.
– Sabe gente, amanhã a gente podia tirar um dia de folga. Só amanhã. – Tony comentou.
Eles tinham conseguido. Eles acabaram com a guerra. Os Vingadores salvaram a cidade de Nova York!
*****

Era a hora da despedida. Todos tomariam um rumo diferente. Thor e Loki iriam levar o Tesseract para Asgard. Tony ganhou uma bela sessão de tapas da quando ela o encontrou. Steve ficou enciumado, mas ficou no canto dele. Depois que Thor e Loki foram para seu planeta, sobrou apenas Natasha, Clint, , Steve, Tony e Bruce. Natasha e Clint iriam para algum lugar juntos. Tony se virou para .
– Vamos para a Torre? Pepper vai ficar feliz em ver você. Você vem conosco? – ele perguntou apontando para Bruce e si próprio. Ela não sabia o que fazer. Seu pai tinha morrido e ela não tinha ninguém agora. Virou para trás e viu Steve escorado em sua moto olhando para ela. Ele sorriu de lado e ela olhou para Tony e respondeu.
– Acho que gosto mais de motos. – Tony revirou os olhos com a resposta da garota e sentiu seus braços envolverem seu pescoço e retribuiu o abraço de . – Se cuida por ai. Não faça nenhuma bobagem, Stark. Cuida bem disso. – ela murmurou batendo de leve no dispositivo em seu peito.
– Qualquer coisa que esse Capicolé fazer com você me chama. – Ele respondeu sério e ela riu balançando a cabeça e sentiu a presença de Steve ao seu lado o vendo apertar a mão de Tony e Bruce vendo ambos entrarem no carro de Stark e sumirem pelo final da rua. suspirou e olhou para Steve, o viu sorrindo simples.
– Então você gosta mais de motos. – ele murmurou e sentiu os braços de envolta do seu pescoço.
– Não gosto. Mas posso fazer um esforço. – ela sussurrou e ele colou seus lábios num beijo doce.
– Melhor irmos então, Senhorita “posso-ser-a-senhora-América” – Steve riu e viu que a garota ficou com as bochechas vermelhas.
– Você precisa esquecer isso. – ela murmurou caminhando com ele até sua moto onde eles viajariam para algum lugar.
Então era isso. Cada um seguiria seus caminhos e tudo acabava por aqui? Sabe de nada, inocente.
Fim?!