First Time

First Time

Fanfic: First Time
Autora: Jozi B.
Categoria: Kpop – iKON
Gênero: Romance.
Classificação: 10 anos.
Restrição: –
Beta: Alex Russo
Sinopse: Ninguém é igual a ninguém; as pessoas funcionam, absolutamente todas elas, de maneira diferente, mas todas, absolutamente todas elas também, têm certas coisas em comum. O mecânismo de defesa, por exemplo, ainda que nem sempre -quase nunca- funcione da mesma forma, é algo que quase todo mundo tem, afinal, ninguém quer se machucar. Ninguém quer um coração partido, muito menos ele. É por isso que o garoto sempre se fechou para qualquer sentimento amoroso. E acreditava piamente que seria sempre assim, mas… Bem, não estava no controle de tudo. E, quem quer que estivesse, tinha planos diferentes pra ele.

 

“Baby, I’m in love with u” – Bobby.

 

deixou o aparelho celular na pedra de mármore da bancada que separava a cozinha da sala, e deixou que seu olhar focasse no sofá de três lugares. Ou melhor, que seu olhar observasse tão atentamente a garota que estava sentada no sofá, tão relaxada na maciez do estofado enquanto assistia ao filme de super-heróis na televisão e fazia carinho no gato branco que dormia em seu colo.
Aquela não era a primeira vez que era dona de toda a atenção de . Não era a primeira vez que o cantor deixava de fazer o que quer que estivesse fazendo, apenas para observar a garota tão distraída que, quase nunca, notava ser observada. Ser admirada. E mesmo que aquela não fosse a primeira vez que a observasse tão atentamente, seu coração ainda acelerava como se fosse. Como se todas as vezes que olhasse para fosse a noite em que se conheceram na festa de aniversário da prima de . E como se não bastasse seu olhar sempre procurando por e seu coração acelerando pela garota – toda santa vez – ainda sentia um arrepio por todo o seu corpo. E ele sempre, sempre mesmo, se perguntava o que havia feito na vida passada para merecer um presente como em sua vida atual. Porque, segundo sua linha de raciocínio, ele só poderia ter salvado o imperador da nação para receber um presente tão maravilhoso.
O casal se conheceu, como citado anteriormente, na festa de aniversário da prima do cantor. E mesmo que tivesse tirado batimentos acelerados do homem, não deixou de ir puxar conversa com ela, que não se importou dar continuidade a conversa e muito menos em compartilhar seu número de celular. As conversas continuaram por mensagens e, às vezes, chamadas de voz. Levou menos de vinte dias para que estivessem juntos em um restaurante, no primeiro encontro. O primeiro encontro que começou em um restaurante chique e terminou no parque que estava sendo inaugurado na cidade naquela noite – escolha de , que deixou escapar sua animação a respeito do evento de inauguração do parque durante a conversa no jantar. E aquela foi a primeira vez que foi a um parque de diversões com uma garota.
A ida ao parque não foi à única primeira vez que teve ao lado de , houve outras. Como a primeira vez em que ele cozinhou para uma garota, após um dia difícil no trabalho de . A primeira vez que assistiu Titanic sem dormir na metade, apenas para poder fazer cafuné em que soluçava ao seu lado no final do filme. Primeira vez que foi ao cinema acompanhado e realmente assistiu ao filme que passava na imensa tela. A primeira vez que cancelou um compromisso de trabalho, porque estava doente e quis ter a certeza de que a garota tomaria os remédios nos horários corretos. A primeira vez que aceitou um gato em sua casa – Snow, o primeiro gatinho de . E claro, a primeira vez que deixou que uma garota conhecesse sua família.
Houve outras primeiras vezes, ainda haveria.
Cada dia parecia uma caixa de surpresa sendo aberta junto com o amanhecer. nunca sabia o que descobriria sobre no dia que sempre começava com ela o desejando bom dia antes de ir para o trabalho.
Mesmo que nunca tivesse sido bom com relacionamentos, e que sempre tivesse sentido medo do que relacionamentos pudessem fazer a sua vida, estava gostando tanto daquilo que tinha com .
A cada dia ele gostava mais. Da garota e daquilo que tinham.
Se antes sentia medo de se envolver com alguém, de se tornar dependente de alguém, agora tinha medo que saísse de sua vida. Que o deixasse. E aquela era outra primeira vez que ele vivia com : A primeira vez que sentia medo de ser deixado por uma garota. Pela primeira garota capaz de cativar em um sentimento tão bom. E profundo.
sorriu para que o olhou, o pegando a encarando, e se levantou do banco quando ela o chamou com um murmúrio, movendo a patinha do gato de olhos azuis. sentou ao lado dela, passou o braço por seu ombro a puxando para perto de si. O mais perto possível.
Deixou um beijo na cabeça de , cheirou os fios de seu cabelo, sentindo o perfume do xampu de baunilha. E sentiu seu coração acelerar novamente quando se acomodou tão bem em seu peito. Quando o espaço entre seu pescoço e ombro parecia ter sido feito perfeitamente para o rosto de , que fechou os olhos ao sentir o perfume do cantor.
Naquele momento, naqueles exatos dois segundos, entendeu que estava definitivamente na hora de ter outra primeira vez com .

++++

– Aconteceu alguma coisa? – perguntou quando deitou ao lado de na cama de casal do quarto do cantor. Ergueu o rosto para encará-lo, olhando em seus olhos e esperando pela resposta da pergunta que quis fazer durante todo o dia.
poderia não conhecer há dez anos, mas, já sabia identificar quando alguma coisa estava errada, quando algo o agoniava. E havia, definitivamente, alguma coisa incomodando . Naquele dia, ele esteve muito mais calado que o normal. Quieto. Tão pensativo sobre a vida que às vezes parecia estar em outro planeta.
percebeu que a quietude apareceu após verem as fotos que receberam no grupo com amigos, da dispensa militar de . Na verdade, as fotos de chorando enquanto abraçava , que tinha sido dispensado do alistamento obrigatório. sabia que, de alguma forma, aquelas fotos mexeram com , só não sabia até que ponto. Mas, queria descobrir para que pudesse fazer algo que encerrasse de vez o silêncio do .
– Não, só estou mais pensativo hoje. Desculpa. – ele explicou vagamente, deixando um beijo na testa da garota, que suspirou ainda o encarando.
– Você ficou calado o dia inteiro. Aconteceu alguma coisa no estúdio? Eu não entendo muito bem de música, mas desabafar pode ajudar, sabia?
sorriu, quase rindo, quando a garota apoiou o próprio queixo no dorso da mão, o encarando tão fixamente, e com aquela ruga na testa de preocupação. Uma preocupação tão genuína e com tanta vontade de ajudá-lo, que sendo errado ou não, sentiu-se um cara de sorte por ter o cuidado e a preocupação de .
– Eu posso te ajudar, . – murmurou, quase em um resmungo, aflita o suficiente com o silêncio do cantor, que levou a mão esquerda até o rosto da garota.
acariciou a bochecha de , sentindo a delicadeza da pele da garota que parecia mais bonita a cada dia.
Ele tinha tanta sorte, meu Deus.
– Você me esperaria sair do exército? – perguntou, sentando na cama fazendo com que também sentasse e erguesse uma sobrancelha, confusa com a pergunta. – Se o meu alistamento fosse amanhã. Se eu tivesse que ficar meses e meses lá dentro, com comunicação limitada e quase inexistente… Você me esperaria sair de lá?
– Porque eu não te esperaria? – ela o perguntou de volta, confusa com o assunto. Confusa, principalmente, sobre o porquê de não esperá-lo. não se via mais sem o cantor ao seu lado, sem seus cuidados e as piadas idiotas, e o sorriso que iluminava todo o seu dia.
Uma pequena parte de suspirou, sabendo que estava certa a respeito das suspeitas sobre as fotos terem mexido com . Agora, pelo menos, já sabia o motivo do silêncio do cantor. só não sabia, ainda, que as fotos tinham mexido o suficiente para que criasse coragem para fazer a pergunta que rondava sua mente há alguns dias.
– Você me esperaria por mais de vinte meses?
, o que…
– Você aceitaria ser a minha namorada mesmo sabendo que em algum momento eu vou ter que te deixar por meses? Mesmo sabendo que vou ter que te deixar sozinha? – questionou a interrompendo, o coração tão acelerado como nunca antes, a língua alcançando os lábios, que estavam secos graças ao nervosismo que sentia. Seu olhar capturando o exato momento que os olhos de se arregalaram em surpresa, os lábios se entreabrindo e as palavras não saindo.
… Você está me pedindo em namoro?
A pergunta poderia ser idiota se estivesse conseguindo pensar direito, mas ela não estava. As palavras “minha namorada” rondavam sua mente em vermelho brilhante, enquanto seu coração parecia prestes a sair do peito. Ela sabia que o que estava vivendo com era lindo e ficava mais intenso a cada dia para que fosse apenas um caso, sabia também que o pedido surgiria em algum momento, só não pensou que fosse assim… Tão… De repente. Ela nem estava com uma roupa apropriada para ser pedida em namoro! Estava vestindo apenas um conjunto de calcinha e sutiã e uma blusa do , por Deus!
Porém, achava que estava à mulher mais linda de todo o mundo naquele momento. O cabelo preso em um rabo de cavalo, a pele sem qualquer produto de maquiagem, e sua blusa que mais parecia um vestido no corpo da mulher.
Ela estava linda. Sempre tão linda.
– E-Eu pensei em um pedido bonito, com balões e pétalas no chão da casa, mas… Snow ficaria assustado com os balões e eu, provavelmente, escorregaria nas pétalas e cairia. – confessou, sorrindo minimamente relaxado quando a garota riu concordando com suas palavras. Aquilo era tão provável de acontecer que não poderia concordar mais. – Nunca pedi ninguém em namoro antes, você sabe. Nunca me senti assim antes… Antes de você. Nunca entendi como relacionamentos funcionam, nunca tive um… Não como o nosso. E acho que é por isso que… Eu não posso deixar que isso, nós, – apontou de si para a garota. – escape. Termine. Então, você quer ser minha namorada? Eu posso te comprar um anel amanhã, te levar pra jantar e…
– Cala a boca, idiota. – o interrompeu, pulando em cima de e o abraçando tão forte que mais um pouco e seus corpos se tornariam um. Estava tão feliz com aquela pergunta, seu coração batia tão acelerado de felicidade que qualquer coisa dita após o pedido poderia ser considerado besteira. Afinal, quem precisa de um jantar num restaurante caro e um anel com uma jóia quando se tinha como namorado? Ele era o suficiente, sempre foi. Sempre seria. – É claro que eu aceito. Todos os dias, eu aceito. –sussurrou, encostando suas testas, colocando a mão na bochecha do e sorrindo ao vê-lo sorrindo. Era tão fácil sorrir junto com , tão bom.
– Sabia que as fotos tinham mexido com você… – murmurou, roubando um beijo dos lábios do cantor que se permitiu ser beijado por ela. Era tão bom receber os carinhos de . Tão bom ter o seu cuidado e sua pele e boca tocando a sua. nunca havia experimentado, sentido, um formigamento tão bom e gostoso em seu abdômen como aquele que sempre surgia quando o tocada, o olhava, o amava. – Só não prometo chorar como a . – brincou, rindo junto com o seu, agora, namorado.
– Você estando lá, antes e depois, é o suficiente.
abriu os olhos para encarar os de . Sorrindo quando as mãos da garota fizeram um caminho até sua cabeça, jogando seu cabelo para trás com os dedos, começando ali um cafuné tão bom, tão relaxante, o fazendo esquecer o resto do mundo.
– Essa é a primeira vez que namoro, então, tenha paciência. – pediu, de olhos fechados, os braços circulando a cintura de , a mantendo tão perto de si. – Não sei como isso de namoro funciona, mas prometo que vou tentar.
– Continue sendo você. – pediu, segurando os fios escuros do cabelo do cantor, que a encarou e aproximou seus rostos, deixando um beijo nos lábios de . – Continue fazendo o que fez durante todos esses meses. Continue sendo o que você foi ao longo desses meses, e será o suficiente…
– Eu amo você. – a interrompeu, confessando, colocando seus sentimentos em três palavras pela primeira vez em sua vida. Expressando o principal motivo pelo qual a pediu em namoro. – Eu amo você, . – repetiu, acabando com a dúvida da garota que o encarava em busca de algum sinal de brincadeira, piada. Mas, por Deus, como brincadeira com algo tão sério? Como ele diria que a amava sem amar realmente? E, principalmente, como não amar uma mulher como ? – Eu te amo o suficiente para pedi-la em namoro. Para sentir medo de te perder. Amo o suficiente para te querer bem aqui, dentro do meu abraço, me tocando e me beijando. Eu te amo porque você me traz a segurança que, mesmo sem querer ou perceber, procurei por todos esses anos.
beijou cada pequena parte do rosto de , começando por sua testa, pálpebras, bochechas, nariz, redor do rosto e, por fim, seus lábios. O beijo que era tão bom desde o primeiro que deram, parecia ainda melhor naquele momento. Não por ser mais firme, por ter mais intensidade, mas porque havia mais sentimentos. Certezas.
E, por ser o primeiro beijo que davam como namorados. O primeiro beijo que davam após as três palavras ditas por .
– Eu também te amo. – sussurrou quando os lábios de tocaram em seu pescoço, mordendo um ponto específico, fazendo com que ela se arrepiasse. – Eu te amo, . – repetiu quando ele a olhou, quando os olhares se encontraram, e seu coração quase pediu ajuda por estar tão acelerado, tão aquecido de sentimentos bons.
– Então, você me aceita? – perguntou, sorrindo e tendo seu sorriso beijado pela garota que segurou seu rosto com as duas mãos. Sorrindo por ter tido a coragem de se jogar verdadeiramente em algum relacionamento pela primeira vez em sua vida, e por ter o segurando.
– Todos os dias.
sentia que poderia rasgar o rosto, tamanho era o sorriso que exibia nos lábios, mas nada se comparava com os batimentos cardíacos acelerados e nem com a felicidade que sentia. Ele riu junto com quando a jogou no colchão ao seu lado, deixando seu corpo cobrir o da garota que o olhou atentamente. observou cada detalhe do rosto de e passou a mão pelo cabelo dele, os tirando de seu rosto.
não esperou nem mais um segundo para beijá-la novamente, tocá-la e fazê-la sua.
E naquela noite, tudo fora muito mais intenso.
Pela primeira vez, fizerem amor como namorados. Primeira vez que falaram e continuaram sussurrando as três palavras.
Aquela foi a primeira vez, e estava longe de ser a última.

FIM

 

Nota da Autora:
Dedico essa história a minha amiga Laryssa e seu amor <3
Espero que tenham gostado também. Comentem, tá?
Vocês também podem me encontrar no twitter como @loeykwon. É isso, beijo!