Love Me Love Me

  • Por: Thaina M.
  • Categoria: Kpop | Winner
  • Palavras: 4148
  • Visualizações: 92

Sinopse: “Relacionamentos amorosos entre idols e funcionários são estritamente proibidos. Seungyoon sabia disso, mas o que ele poderia fazer se ela não saía de sua cabeça e o capturava com uma facilidade absurda? Ela não queria prejudicar seu trabalho tão arduamente conquistado, mas o que fazer quando ele lhe oferecia seu amor e ele parecia tão genuinamente bom?”
Gênero: Romance.
Classificação: 12 anos (linguagem imprópria e consumo de álcool).
Restrição: Kang Seungyoon é o protagonista fixo.
Beta: Elizabeth Bennet.

01

“When you look at me

(Quando você olha pra mim)

그 미소를 내가 다 갖고 싶어

(Quero todo o seu sorriso)”

virou a esquina, e o imponente edifício da YG Entertainment logo cresceu em sua visão, destacando-se entre todas as outras edificações da rua, especialmente pela sua arquitetura incomum. O clima estava ótimo naquele dia e, apesar do sol ainda se esconder por trás de algumas das poucas nuvens que cobriam o céu, uma brisa leve e refrescante balançava seu cabelo curto e a fazia desejar aproveitar a manhã de início de verão em Banpo ao invés de subir e descer elevadores com pilhas e pilhas de roupas, fazer inúmeras idas ao departamento de corte e costura para solicitar trocas de peças, testar cores e estampas, sem sequer ter tempo de olhar a paisagem pela janela.
O seu pouco tempo de empresa já era o suficiente para que soubesse que as semanas antes de um comeback eram uma completa loucura. O seu departamento havia passado pela fase de escolha de cores, tecidos e texturas, tudo em total alinhamento com o setor de direção de arte, que envolvia os responsáveis pelos MVs e cenários dos stages. Era de extrema importância que tudo remetesse ao conceito pensado pela equipe de criação. aprendera como tudo, por trás de uns três minutos de vídeo ou de apresentação em programas de música, movimentava centenas de pessoas muito inteligentes e competentes, que trabalhavam arduamente para que os artistas fossem bem sucedidos.
Sua equipe, do departamento de moda, entrara na fase de testes de figurinos, e ela, pessoalmente, achava aquela a parte mais divertida! Trabalhar diretamente com os idols era excitante e ainda parecia grandioso, para ela. Desde que entrara na YG havia sido designada como staff do grupo feminino BLACKPINK, e ela não poderia se achar mais sortuda! As meninas eram completamente adoráveis e colaboraram bastante nas decisões finais, já que todas as quatro jovens tinham um senso de moda impecável, o que tornava o trabalho da chefe do setor muito mais fácil. era apenas a ajudante e ainda tinha pouco espaço de fala na roda de decisões, mas estava agarrada àquela oportunidade para aprender com suas superiores e aproveitar qualquer pequena brecha para demonstrar seu talento e empenho.
Distraída com a voz suave de Roy Kim na melodia gostosa de ‘Egoist’ em seus fones de ouvido, ela demorou a notar um grupo pequeno de jovens na calçada oposta ao prédio da empresa. Elas tinham celulares nas mãos e pareciam completamente atentas a qualquer movimentação no estacionamento e a qualquer pessoa que se aproximasse. Evitando olhar diretamente para elas, atravessou a rua na faixa e continuou a caminhada até a entrada. Não era incomum, e ela já estava acostumada com situações do tipo. Fãs, frequentemente, peregrinavam até ali, na tentativa de verem seus artistas favoritos ou apenas para conhecerem a sede da empresa que os agenciavam. Algumas delas, ficou sabendo depois de um tempo, faziam aquela visita diariamente e eram responsáveis até pela divulgação da movimentação dos trainees, o que fomentava as discussões online sobre debutes, saídas e novas entradas.
Era um mundo complexo e, pensar nisso, sempre a fazia rir; metade perplexa, metade encantada.
A jovem mulher puxou seu crachá do bolso lateral da mochila e com uma breve inclinação de cabeça, cumprimentou o segurança já conhecido, para, depois, empurrar a porta giratória e entrar para mais um dia de trabalho. Conseguira pegar o ônibus das 7h15, o que lhe dava um bom tempo até o início do expediente, e foi pensando no delicioso café da máquina da sala dos funcionários do terceiro andar, que ela encostou seu cartão no reconhecimento magnético e passou pela roleta rumo aos elevadores.
Depois de guardar suas coisas no armário, ela passou a alça do crachá pelo pescoço e guardou o celular no bolso da frente. Deu uma última olhada no que vestia: uma camisa branca simples, com a logo de uma banda indie do Reino Unido estampada nela; uma calça jeans de cintura alta estilo anos 90, que ela dobrara as barras acima dos tornozelos; e nos pés um oxford caramelo que combinava com o cinto grande que adornava sua cintura. Vestir-se bem era um requisito para o cargo que ocupava, e conforto era uma necessidade em um período tão exaustivo.
Segurando a pasta em que guardava uns desenhos que fizera na madrugada anterior, ela saiu do vestiário e sorriu ao notar que alguém já ligara a máquina de café. Colocou a pasta debaixo de um dos braços e pegou um dos copos empilhados, enchendo-o com o líquido escuro para, depois, adicionar o leite em espuma e colocar a tampa, soprando o buraco de saída antes de provar um gole. Suspirando pelo efeito prazeroso da cafeína, ela seguiu até a cantina para aproveitar a meia hora que tinha antes de começar a correria.
Passou pela porta automática e inspirou o cheiro doce que o lugar emanava. Gostava de ficar ali pela possibilidade divertida de observar os idols que, às vezes, passavam e ficavam. As equipes de funcionários eram todas muito bem divididas, e as suas funções designadas para salas, andares e até sedes diferentes, o que os impossibilitavam de conhecerem a maioria dos artistas; especialmente, os mais famosos. ainda tinha fresco na mente a lembrança do dia em que vira Kwon Jiyong pela primeira vez ali, parecendo muito tímido e com o rosto escondido por um chapéu, totalmente o oposto do que as pessoas costumavam venerar nos palcos. Ela jamais esqueceria sua voz tão característica a cumprimentando de forma automática, antes de virar para a atendente e pedir torta de nozes para a viagem, junto com um composto lácteo. Passara praticamente todos os dias do último mês relembrando o momento, que acontecera enquanto ele se preparava para a turnê mundial a qual agora estava em andamento.
— Bom dia, senhora Cha! — Ela sorriu, cumprimentando uma das funcionárias, que tratava de repor uma bela torta na vitrine do balcão.
— Bom dia, menina ! — ela a saudou de volta, observando a mais nova se sentar em um dos bancos altos mais distantes do centro para passar despercebida e não atrapalhar os clientes. — Chegou cedo, hoje.
— E vim aproveitar meus minutos de paz antes da loucura! — Ela sorriu, pousando a pasta sobre o balcão.
— Quem está voltando? — a mulher perguntou, aproximando-se dela com a expressão amigável e curiosa.
— BLACKPINK! — ela respondeu de imediato. — Preparem-se para alimentarem funcionários famintos fazendo hora extra pelas próximas duas semanas!
A mulher riu e abanou uma das mãos, demonstrando o quanto aquilo era banal para ela, que já tinha uns bons cinco anos ali.
— E você vai querer alguma coisa?
— Vou ficar só no café. — Ela levantou seu copo e sorriu ao que a mulher sorriu de volta.
— Bom trabalho pra você, então!
— Para a senhora também! — ela cumprimentou de volta e observou a senhora de meia idade, magra e baixinha, seguir para a cozinha.
Bebericando o café, ela abriu a pasta e observou novamente seus desenhos. Passara boa parte da noite e entrara a madrugada imaginando possíveis combinações para as peças que as meninas deveriam vestir. Desenhar já não era uma prática utilizada para essa finalidade, já que as pessoas, agora, preferiam usar programas digitais, mas ela gostava de treinar seus traços, e os desenhos a ajudavam a decorar as peças, cores e modelos, fora que ela ainda se preparava bem para o ritual de escolha do figurino. Era um tempo bem gasto que lhe renderia horas a menos de empenho na disciplina de croquis na Universidade.
— São seus desenhos? — A voz grave soou muito perto de si, e se sobressaltou, soltando as folhas no balcão, antes de olhar para o rapaz ao seu lado, que sorria com os lábios grossos fechados, parecendo amigável e sonolento. — São muito bons!
Não que Seungyoon entendesse muito de traços como aqueles, especialmente quando o que importavam ali eram as roupas coloridas na página grosseira e levemente amarelada, e isso dava um ar profissional a coisa toda, mas parecia uma boa desculpa para se aproximar da jovem staff de olhar esperto e sorriso caloroso, que o capturava mais facilmente do que ele gostaria de admitir.
piscou algumas vezes, desacostumada com aquela proximidade com um idol que não era seu empregador direto. Não era a primeira vez, no entanto, que o líder do WINNER a cumprimentava de forma amigável e doce, o que fazia algo flutuar em seu estômago, tal qual quando ela experimentava uma descida em uma montanha-russa. Ela ainda não decidira se a sensação era boa ou ruim e equilibrava-se sempre entre a vontade de retribuir sua gentileza e agir racionalmente como a profissional que deveria ser, e não alongar a conversa, seguindo à risca o que lhe fora tão fortemente recomendado: que ela jamais forçasse sua presença a qualquer idol em qualquer situação.
Notando sua breve hesitação em responder, Seungyoon abaixou levemente a cabeça, sentindo-se envergonhado de repente.
— Assustei você?! — perguntou com um meio sorriso que apertava seus olhos ligeiramente, após notar que sua aproximação fora um tanto inesperada para a jovem stylist. — Desculpe! Não foi minha intenção.
Percebendo que demorara demais para responder, pulou do banco e curvou-se para cumprimentá-lo formalmente, abaixando a cabeça por alguns segundos e sentindo as bochechas esquentarem pela falta de jeito em lidar com ele. Esperava que Yeri tivesse razão e ela se acostumasse logo com a presença tão próxima de alguns artistas, ou passaria por boba em todas as situações que deveriam ser banais.
— Você não precisa… — Seungyoon tentou dizer, incomodado pela barreira da formalidade e do profissionalismo que os separava.
Ele não queria isso, muito menos que ela o visse como seu superior ou chefe.
— Está tudo bem! — Ela sorriu, tentando, finalmente, agir normal. — Como vai, Seungyoon-ssi¹? — perguntou educadamente e segurou as mãos em frente ao corpo.
O rapaz riu levemente, encantado pelo quanto ela parecia adorável ao sorrir, pela forma como suas bochechas cheias adornavam seu rosto e como seus olhos pareciam tão atentos a tudo ao seu redor.
— Eu estou muito bem, e você? — Seu sorriso ficou ainda maior, e ele caminhou para se sentar no banco ao lado dela, indicando com uma das mãos para que ela voltasse a se sentar. — Não precisa agir tão formalmente comigo. Nem as pessoas que trabalham comigo são assim, então vamos fingir que eu sou só Kang Seungyoon, um cara qualquer de Busan, que tal?
abaixou a cabeça para esconder o largo sorriso ao vê-lo sorrir tão amplamente para ela, que podia jurar ver seus olhos brilharem também. Havia algo nele que mesclava o delicado e o malicioso e havia tanta honestidade em suas ações que ela não conseguia agir impassível.
— Falar é fácil! — Ela riu brevemente, tentando dissipar aquela sensação de frio em seu estômago.
Ele riu novamente, de forma mais sonora desta vez, o que não melhorou em nada a situação da mulher. Como ele parecia tão encantador fazendo qualquer coisa?
Seungyoon voltou seu olhar ao balcão e buscou o rosto dela novamente, sorrindo para como ela parecia corada.
— E então, são seus desenhos?
voltou seu olhar às folhas no balcão e assentiu, afastando-as uma de cima da outra para que ele pudesse ver melhor.
— Estamos fazendo os testes de figurinos para BLACKPINK, e eu gosto de treinar as combinações desenhando. — Seus ombros se encolheram quando ela disse, parecendo envergonhada que ele visse seu trabalho tão de perto, coisa que nem a maioria das pessoas de sua equipe já tinha visto; inclusive, sua chefe.
O músico tirou seu olhar da figura dela e os direcionou novamente para os desenhos que manchavam o papel. As quatro silhuetas todas em lápis grosseiro preto, e todo o resto em uma confusão de cores em rosa, amarelo e laranja.
— Hummmm… Esta aqui de azul e botas brancas é a Lisa, certo? — ele perguntou retoricamente, já que a longa cabeleira ruiva e a franjinha não deixavam dúvidas. — Você é cuidadosa com os detalhes.
sentiu-se ainda mais envergonhada e o assistiu, calada, passar os dedos grossos pelas marcas de lápis nas folhas, atento a cada curva e traço, o que fez a mulher sorrir levemente, totalmente lisonjeada.
Waaaah! Este aqui está realmente incrível! — ele exclamou, falando especificamente de uma combinação que havia pensado sozinha e que ainda estava relutante em mostrar à equipe. — Isso tudo já está decidido?
Ela se encolheu novamente, passando uma mecha do cabelo para trás da orelha quando ele voltou seu olhar para si.
— Na verdade, não. Este figurino em específico eu montei ontem, mas foi só uma combinação despretensiosa… Tenho certeza de que a chefe do setor vai criar algo muito melhor.
Seungyoon abaixou a cabeça para olhá-la mais atentamente e sorriu.
— Tenho certeza de que ela vai adorar se você mostrar isto. Está muito bonito, e eu posso não ser nenhum profissional de moda, mas, pelo que sei das meninas, elas vão gostar muito. Você está fazendo um ótimo trabalho!
O sorriso que ele lhe deu a esquentou por completo. Seus olhos tão honestos e seu sorriso genuíno a encheram de gratidão, e ela sentiu seu coração acelerar uma batida.
— Obrigada, Seungyoon-ssi! É muito gentil de sua parte!
— Não me agradeça. — Ele avançou uma das mãos para tocar a dela por cima do balcão, mas freou o movimento, antes que estragasse tudo, e engoliu a saliva, antes de continuar: — Espero que você mostre seus desenhos à sua chefe. Tenho certeza de que vai dar certo!
sequer teve tempo de responder à gentileza dele, pois logo uma figura alta e magra, sorridente e animada demais para o horário, se colocou entre eles.
-unnie²! Seungyoon-oppa³! Bom dia! — Lisa os cumprimentou alegremente e deslizou para o espaço entre os dois bancos no balcão, virando-se de frente e apoiando-se nos cotovelos. — Atrapalho vocês? — Ainda sorrindo, ela analisou ambas expressões e percebeu a breve hesitação do rapaz mais velho, que sentou-se mais corretamente no banco.
— De forma alguma! — sorriu. Amava Lisa e sua energia inesgotável! — Só estávamos conversando para passar o tempo… — Ela verificou as horas em seu relógio de pulso — E ele realmente passou voando! Preparada para os testes de figurino?
Lisa se virou para ela completamente e jogou o cabelo para trás, sorrindo ainda mais.
— Tá brincando? Nasci preparada! O que vocês têm para nós?
riu pela animação dela e, no mesmo instante, animou-se também. Trabalhar com as meninas era a melhor coisa que poderia lhe acontecer, pois eram incríveis em todos os aspectos!
-ssi desenhou seus figurinos… — O rapaz, que estava calado até então, pronunciou-se, fazendo Lisa se virar para ele no instante em que ele pegou o croqui e lhe deu. — Estava, neste momento, lhe dizendo o quanto está incrível.
— Seungyoon-ssi! — o repreendeu, escondendo o rosto entre as mãos logo em seguida, fazendo-o rir.
Lisa pegou a folha e analisou as quatro silhuetas vestidas com roupas leves e coloridas.
— Esta aqui sou eu? — Ela virou para a mais velha, apontando para a terceira da fileira, vestindo uma blusa over size vermelha, short jeans azul de lavagem escura, meias longas brancas e tênis amarelos. — Eu amei muito! Tá incrível! Foi ideia sua, mesmo?
assentiu levemente ao que a maknae⁴ do grupo deu um gritinho animado e a abraçou de lado, apertando-a.
— Parabéns, unnie! Isto está incrível! Vamos mostrar à senhora Hae!
— Lisa, eu só estava treinando e…
— Ah, qual é?! Não precisa ser modesta comigo! Olha só isto aqui e… — Ela se interrompeu ao ver a mais velha do grupo entrar na cantina e a chamou, animada: — Unnie! — Acenou, balançando a mão livre freneticamente. — Jisoo vai amar isto também! É a cara dela! — Ela se virou para a stylist novamente, pegando sua mão para que levantassem e fossem logo ao terceiro andar.
só teve tempo de pegar seu copo de café e segui-la para a porta, rindo.
-ssi! — A voz de Seungyoon a fez parar e se virar para ele, que segurava sua pasta com os outros desenhos. — Você estava se esquecendo deles.
Ela riu e balançou a cabeça, vendo Lisa continuar a caminhada até Jisoo para mostrar o croqui.
— Muito obrigada! — Ela curvou-se ligeiramente. — Lisa é elétrica demais! Nem nos despedimos de você corretamente. — Ela riu, sem graça, pegando a pasta e segurando debaixo do braço.
— Está tudo bem! — Ele sorriu, colocando as mãos nos bolsos do jeans rasgado de lavagem clara. — Boa sorte, hoje! Espero que suas ideias sejam aprovadas!
sorriu e apertou o copo de café na mão, sentindo a ponta dos dedos formigarem. Eram sensações misturadas demais para uma manhã de segunda-feira!
— Muito obrigada pelo incentivo! Não vou esquecer isso!
— Fico feliz em ajudar! — Ele piscou, sorrindo, e ela sentiu o coração adiantar uma batida novamente.
curvou-se e se virou para onde as meninas estavam a esperando, tentando inutilmente controlar os batimentos cardíacos.
, Lisa me mostrou! Eu amei! — Jisoo sorriu para ela, que sorriu de volta, cumprimentando-a. — Nem pense que vamos deixar você esconder isto da senhora Hae!
— Se eu levar uma bronca por me intrometer nisso, vou colocar a culpa em vocês! — Ela brincou, apontando para as duas, enquanto saíam pela porta automática.
— Não vai ter bronca nenhuma, tenho certeza! — Lisa sorriu, confiante como sempre. — E quanto a Kang Seungyoon? — Seu olhar tornou-se esperto de repente, e ela balançou as sobrancelhas para a mais velha.
— O que tem ele? — se colocou na defensiva, apertando a pasta no colo.
— Está rolando alguma coisa entre vocês? — a maknae perguntou, abaixando a voz e sorrindo com a língua para fora entre os dentes.
A jovem stylist arregalou os olhos e corou violentamente.
— Lisa! — ela a repreendeu, falando ainda mais baixo quando elas adentraram o elevador. — De onde você tirou isso? Só estávamos conversando.
— Não é a primeira conversa entre vocês… — Jisoo também comentou, sorrindo, ao que a mais nova assentiu repetidamente.
— Trabalhamos aqui, ué! Não é impossível de acontecer! — deu de ombros, tentando fingir que não estava nervosa, e novamente sentiu seu interior flutuar entre a apreensão e excitação.
— Ele parecia interessado em você… — Lisa provocou, colocando a mão no queixo, como se estivesse pensativa.
— Ele é bonito. — Jisoo comentou.
— E canta muito bem.
— Parece tão gentil!
— Unnie, você tem um pretendente! — Lisa terminou, parecendo ainda mais animada que antes.
— Meninas, por favor! — riu, nervosa, tentando pensar em algo que as desviassem do assunto, mas ela mesma não conseguia parar de pensar no que falavam.
Ele realmente parecia interessado?
Assim que o elevador se abriu no andar delas, se obrigou a mudar de assunto:
— Vamos trabalhar?! Assim, vocês param de criar fantasias na cabeça!
— Se você está dizendo… — Lisa fez uma última provocação, antes de passar pela porta automática do departamento de moda.
Em poucos minutos, todos estavam preparados para começarem as provas de roupas. organizava as peças de acordo com as combinações quando pensou nos seus desenhos. Munida de uma coragem e determinação que saíram sabe-se lá de onde, ela caminhou até a chefe do setor, segurando seu croqui entre os dedos trêmulos.
— Senhora Hae, com licença… — A mulher que tinha os olhos no IPad assentiu, acenando para que ela se aproximasse. — Sei que essa não é minha atribuição, mas pensei em uma combinação para o take de fundo amarelo…
A mulher alta e magra, de cabelo preto curto e olhos afiados, levantou o rosto para a mais jovem, olhando-a através dos óculos de armação quadrada com uma expressão que não conseguia decifrar.
— Continue.
— Dentre as peças que selecionamos na semana passada, eu combinei algumas e rascunhei um croqui, respeitando as especificações do conceito. — Ela esticou a folha para a mais velha, que a pegou e olhou atentamente, correndo os olhos pelos traços de uma forma que fez sentir medo.
— Troque a cor do cinto de Rosé, escolha um rosa ou vermelho, e pode separar essas peças para as fotos de teste. — Ela devolveu o croqui e acertou os óculos.
demorou a perceber que ela havia acolhido sua sugestão e curvou-se no instante seguinte, mal podendo conter o sorriso enorme que tomava conta de seus lábios.
— Muito obrigada, senhora Hae! Peço desculpas novamente por interferir, mas agradeço sua acolhida! — Ela levantou-se, após falar, e a mulher sorria.
— Você está em uma equipe múltipla e transversal! É seu trabalho fazer sugestões e contribuir! E não hesite novamente em fazê-lo! Não me agradeça por isso.
assentiu novamente e sorriu, tremendo de felicidade. Era uma oportunidade e uma realização incrível para ela!
— E, por favor — a chefe chamou sua atenção novamente —, não diga novamente que rascunhou um croqui. Não é nada profissional. Você elaborou. Você criou. Valorize seu trabalho! Palavras são importantes! Agora, vá.
Assentindo, curvou-se novamente e voltou até as araras de roupas, buscando o olhar das quatro jovens artistas e levantando um polegar para elas em seguida. As quatro sorriram, animadas, e devolveram o gesto, parabenizando-a.
O resto do dia passou em um borrão, mas, antes que ela mergulhasse de vez na loucura do trabalho, deixou que a figura sorridente e adorável de Kang Seungyoon tomasse conta de sua mente e aquecesse seu coração.

________________________________________
¹O sufixo ssi é um honorífico da língua coreana para se dirigir de maneira formal a alguém que você conhece. Lê-se “shi”.
²É um honorífico utilizado por mulheres para se dirigir a mulheres mais velhas, mas ainda em sua faixa etária, com quem você tem certa intimidade. Pode ser usado para irmãs, amigas e namoradas.
³É um honorífico utilizado por mulheres para se dirigir a homens mais velhos, mas ainda em sua faixa etária, com quem você tem certa intimidade. Pode ser usado para irmãos, amigos e namorados. Lê-se “upá”.
⁴Termo para se referir a pessoa mais nova de um grupo, independente do gênero.

 

 

Continua…

 

Nota da autora: (30/09/2020) Essa fanfic possui extras no Spotify e no We Heart It. Clique nos links para acompanhar a playlist e a coleção de imagens relacionadas, respectivamente.
Espero que gostem e acompanhem!
Para acompanhar meus escritos, é só participar do meu grupo no Facebook, clicando aqui.